1ª PÁGINA


Festa de Natal Sol Português

Colaboradores, leitores e patrocinadores assinalaram 34 anos de trabalho em prol da comunidade lusa

Por João Vicente, Noémia Gomes e Fátima Martins
Sol Português

Além de marcar o aniversário do mais antigo jornal de língua portuguesa no Ontário, a tradicional gala anual do grupo Sol Português dá o mote para a quadra festiva que se avizinha pois é habitualmente também a primeira festa de Natal da comunidade.
Inicialmente reservada apenas a funcionários e colaboradores, esta ocasião popularizou-se de tal forma que a pedido do público veio a ser alargada a todos os leitores, abrangendo actualmente toda uma série de participantes, desde patrocinadores a políticos e representantes de clubes e associações que comemoram conjuntamente esta festa da família, no seu sentido mais lato.

Foi assim que no passado sábado (25) se encheu mais uma vez o salão nobre do Europa Catering, onde centenas de pessoas se juntaram para festejar connosco a Gala de Natal 2017 do Jornal Sol Português.

Depois de alguns momentos de convívio durante a recepção informal que precedeu o jantar, foi servido um abundante e delicioso bufete para saciar o apetite de todos.

Já com o estômago mais aconchegado, foi altura então de dar início à componente cerimonial dessa noite, que abrangeu uma série de curtas alocuções por parte das entidades políticas convidadas, uma cerimónia de entrega dos troféus aos vencedores do Torneio de Pesca Sol Português, assim como das placas que reconheceram o trabalho e dedicação dos funcionários e colaboradores do jornal ao longo do último ano.

Foi o próprio director do jornal Sol Português, António Perinú, que se encarregou de apresentar as festividades, com o auxílio do filho, Vasco Evaristo, director da publicação-irmã, Voice.

Depois de agradecer ao Europa Catering e ao chefe Manuel de Paulos pelo excelente repasto preparado e servido pela equipa de funcionários desta companhia de banquetes luso-canadiana, António Perinú reconheceu também os patrocinadores deste serão festivo, que mais tarde viriam a receber também placas comemorativas.

Foram assim realçados a sindical Local 183 e o Conselho Distrital deste sindicato norte-americano (LIUNA OPDC, na sigla em inglês), na pessoa de Jack Oliveira e a sua equipa; a empresa de seguros e investimentos Maia & Associates, na pessoa de Pedro Maia; a companhia de construção civil Western Building Restoration, na pessoa de Élio Leal; assim como a empresa de limpezas SDA Building Services, nas pessoas de Luís e Fernanda Leite; a rede de Padarias e Pastelarias Caldense, nas pessoas de Hélder, Lídia e Joe Costa; e ainda a empresa de enchidos Borges Foods, nas pessoas de Mário Gomes e Jorge Romeiro.

Alguns dos muitos clubes e associações que são apoiados semanalmente e ano após ano através da cobertura que é dada às suas actividades pelos jornais Sol Português e Voice marcaram presença nesta festividade, pelo que foi reconhecida a Casa do Alentejo, a Associação 25 de Abril, o Futebol Clube do Porto, a Casa das Beiras e a Banda do Sagrado Coração de Jesus, da Igreja de Santa Helena.

Lamentavelmente, o ministro das Finanças do Ontário, Charles Sousa, que tem feito questão de participar desta celebração em anos anteriores, e o deputado federal Peter Fonseca não puderam estar presentes nessa noite, mas a cerimónia prosseguiu com os discursos das entidades políticas municipais, federais e consulares que participaram deste convívio.

António Perinú começou por chamar ao palco alguém que deixou os portugueses, e não só, orgulhosos este ano: a vereadora e vice-presidente da Câmara de Toronto, Ana Bailão.

Ao apresentá-la, declarou: "atrevo-me a dizer que daqui a uns anos é a Mayor de Toronto", sentimento que o público ali presente demonstrou partilhar pois o aplauso que se seguiu não podia ter sido mais caloroso e sincero.

A representante do distrito 18-Davenport, que foi a primeira a usar da palavra por ter de se ausentar daí a alguns momentos para dar resposta a um assunto urgente, começou por desejar a todos os presentes e, através do jornal, a todos os leitores "umas Boas Festas e tudo de bom nesta quadra natalícia, rodeados de família e amigos, com muita saúde e muita prosperidade para o Ano Novo".

A vereadora luso-canadiana enalteceu seguidamente a dedicação e o muito trabalho da equipa do Sol Português, que ao longo de 34 anos tem vindo a informar a comunidade lusa, aproveitando para expressar o seu apreço e agradecer aos patrocinadores que tornam possível este trabalho ao longo dos anos.

"Agradeço a todos vós [equipa dos jornais Sol, Golo e Voice] pelo trabalho, porque vocês enriquecem não só a comunidade portuguesa mas, acima de tudo, a cidade de Toronto. [...] Deus queira que possamos estar aqui por mais 34 anos, que venham eles", concluiu Ana Bailão.

A edil passou a convidar o seu colega na Assembleia Municipal, o vereador César Palacio, a juntar-se-lhe em palco para procederem à entrega de um certificado em nome do presidente da Câmara Municipal de Toronto, em seu nome pessoal e em nome de César Palacio, revelando ainda ser portadora também de um certificado da ministra da Cidadania e Imigração do Ontário, Laura Albanese.

Este segundo certificado deveria ter sido entregue pela deputada Cristina Martins, mas infelizmente esta dirigia-se de London para Toronto quando o carro em que viajava sofreu um furo pelo que lhe ligou e pediu a Ana Bailão para que fizesse o favor de entregar o certificado, caso ainda não estivesse presente.

De facto, a deputada provincial de Davenport viria a chegar ao salão do Europa Catering com bastante atraso, quando já quase toda a gente se tinha ausentado, mas ainda assim registou a sua presença, assim como o esforço que fez para ultrapassar as dificuldades e demonstrar o seu apoio ao jornal Sol Português e ao importante papel que este periódico desempenha na comunidade luso-canadiana.

Entretanto, e por seu turno, António Perinú declarou ser uma honra e um privilégio poder entregar mais uma placa de reconhecimento a Ana Bailão pelo trabalho que tem vindo a desenvolver em prol da cidade, destacando que ao longo dos anos a vereadora tem sido participante assídua nestas comemorações anuais, de tal forma que, brincou, "já deve estar a ficar sem espaço na parede para as placas do Sol".

Aproveitando a sua presença em palco, a palavra passou para o vereador César Palacio que na sua alocução deixou votos de Boas Festas e agradeceu a toda a família Sol Português pelo trabalho desenvolvido nestes 34 anos, alternando entre português e inglês.

Ao destacar o "maravilhoso nível de serviço prestado à comunidade" por este periódico, César Palacio declarou ainda que, como um dos jornais étnicos com maior tiragem e alcance, não só na área da grande Toronto mas também na província do Ontário, é algo de que os portugueses se devem orgulhar.

O vereador elogiou a integridade inquestionável das publicações do grupo Sol Português e a diversidade e inclusividade espelhadas nas suas páginas, destacando igualmente o alto nível de qualidade dos seus escritores e colaboradores.

Por fim, e após desejar mais 34 anos de sucesso, César Palacio renovou os votos de Boas Festas, desta feita em português, antes de se despedir.

Ao apresentar a próxima oradora, António Perinú mais uma vez lhe pediu desculpa por talvez ainda não pronunciar o seu nome correctamente, mas prometeu fazer melhor para o ano ao chamar ao palco a deputada federal Julie Dzerowicz, que representa o distrito de Davenport no Parlamento em Otava.

A deputada, que marca presença nesta comemoração anual pela segunda vez desde que exerce funções, fez um louvável esforço para declarar, em português, o seu grande prazer em estar mais uma vez a celebrar o aniversário do jornal Sol Português, o que lhe mereceu uma forte ovação.

"Quando vinha a caminho estava a reflectir sobre o Sol Português e estava a pensar sobre o quanto os jornais Sol e Voice são importantes para a comunidade", prosseguiu a deputada, adiantando que "a comunidade portuguesa é tão forte no Canadá devido a pessoas como António Perinú e devido a jornais como o Sol Português e Voice".

Realçando ainda a força da cultura, tradições e língua portuguesas, a deputada lembrou que "por isso precisamos de nos certificar que continuamos a apoiar jornais como o Sol Português", elogiando os anunciantes que permitem dar continuidade a esta obra, ao mesmo tempo que beneficiam da exposição que é dada às suas firmas e empresas.

Julie Dzerowicz passou de seguida a estabelecer um paralelo com a lei que propôs e que foi recentemente aprovada, que declarou o 10 de Junho como Dia de Portugal e o mês de Junho como Mês do Património Português no Canadá, ligando-a à necessidade de fazermos todo o possível a nível nacional para proteger e promover a cultura, a língua e as tradições portuguesas.

"Fiz questão de mencionar o Sr. Perinú e o Sol Português pois são razões-chave porque a cultura e língua portuguesas são tão fortes e porque reconhecemos tantos líderes e contribuições portuguesas, não só para a comunidade portuguesa mas também para o Canadá", disse Julie Dzerowicz.

Para finalizar, a deputada agradeceu ao director e à "extraordinariamente profissional" equipa e "excelentes escritores" do Sol Português, Golo e Voice, desejando-lhes mais 34 anos de aniversários como este, concluindo com um explícito "muito obrigada", mais uma vez em português.

Após receber a sua placa, em reconhecimento da sua participação neste convívio natalício, a deputada fez questão de destacar que a sua proposta-de-lei foi aprovada por unanimidade no Parlamento, sinal da excelente reputação dos portugueses neste país, e que o anúncio da nova lei foi extremamente bem recebido nas redes sociais, tendo sido visto por mais de 110 mil portugueses em todo o mundo, que ficaram tão contentes e orgulhosos deste reconhecimento como todos nós aqui ficámos.

Ao chamar ao palco o último orador, António Perinú apresentou-o como "um amigo não só do jornal Sol Português, mas também da comunidade portuguesa", agradecendo a presença do cônsul geral de Portugal em Toronto, Luís Barros.

O diplomata desde logo se declarou um homem "cheio de sorte" pois foi convidado "para um jantar extraordinário, com gente simpática", e onde lhe deram óptima comida e ainda o aplaudiram.

De seguida felicitou o director e toda a equipa pelo 34.° aniversário do Sol Português, "prestando grande homenagem ao Sol e ao Voice", e alargando ainda à imprensa portuguesa que ajuda a promover e a divulgar as actividades do consulado.

"Os concertos, as exposições, os lançamentos de livros que se fazem no consulado não são para mim, são para vocês", disse o Cônsul, agradecendo o apoio que estas recebem da comunicação social.


Luís Barros falou ainda especificamente sobre a importância da imprensa na democracia, realçando que tem "um papel fundamental nas nossa democracias, que é dar-nos a informação e ajudar-nos a formar a opinião", acrescentando que "a imprensa escrita, como a imprensa falada e a imprensa televisiva, são fundamentais na construção da nossa consciência cívica e da nossa visão do mundo".

O diplomata elaborou ainda que, ao partilhar o gosto pelos touros com António Perinú, já lhe foi dado observar que ao voltarem de eventos tauromáquicos, já a hora tardia, o director do Sol Português ainda vai fazer o jornal pois "é um dever sagrado" que este "saia a tempo e que a informação chegue a tempo", um sentido de dever e sacrifício que reconhece ser extensivo aos colaboradores desta publicação.

O Cônsul de Portugal em Toronto deixou ainda uma palavra aos patrocinadores e anunciantes, sem os quais não seria possível cumprir a missão deste periódico de levar até ao público lusófono a mais completa e pormenorizada cobertura de acontecimentos comunitários, locais, nacionais e internacionais, assim como artigos e rubricas de interesse.

O diplomata realçou o facto de o jornal ser um elo de ligação perfeito entre o leitor/consumidor, o anunciante e o jornalista, pois ele próprio já se tem inteirado de bens e serviços em oferta na comunidade ao consultar as páginas desta publicação.

Luís Barros finalizou desejando a todos "um santo Natal, um Ano Novo mais próspero ainda do que o corrente e mais 34 anos de actividade para o Sol Português".

Ao entregar uma placa comemorativa ao diplomata português, António Perinú, agradeceu-lhe as amáveis palavras que lhe foram dirigidas a si e à sua equipa, e referiu ainda que o Cônsul "chegou, viu e venceu", conseguindo "unir a comunidade, o que é muito importante para todos nós".

O evento passou então a reconhecer os vencedores do 3.º Concurso de Pesca Sol Português, pelo que foi chamado ao palco Fernando Maia, organizador e coordenador desta competição, para proceder à entrega das placas.

Fernando Maia explicou que tem vindo a organizar concursos de pesca na comunidade há já 28 anos, realizando um sonho ao aliar-se ao jornal Sol Português para criarem este concurso.

O responsável pela competição convocou então ao palco os vencedores dos prémios nas várias categorias, para lhes entregar os troféus, a começar por Jorge Lima, que conquistou o 1.º lugar da classificação geral e recebeu ainda o prémio pela maior quantidade de peixe pescado.

Seguiu-se o 2.º classificado, Sérgio Lima, prosseguindo com o 3.º, Ramiro Courela; em 4.º lugar, Manuel da Costa; em 5.º, Luís Flores; em 6.º, Luís Vieira; em 7.º, Miguel Silva; e em 8.º, Manuel Arezes.

Entretanto, na categoria de senhoras, Alexandra Lima foi chamada a receber o prémio pelo 1.º lugar conquistado, seguida de Sofia Lima, em 2.º, e Major Flores, em 3.º lugar, enquanto que na categoria de crianças foram chamados Ryan Flores, no topo da tabela, seguido de Daniel Flores, na 2.ª posição, e Rodrigo Courela, 3.º.

Na categoria de jovens sagrou-se vencedor Kenny Lima enquanto o vencedor na categoria de carpa foi Luís Filipe.

Por fim, e em termos de equipas, foram reconhecidas a dos Poveiros, que arrebatou a 1.ª posição, tendo ficado em 2.º lugar a Prego Disposal e em 3.º os Pequenos Pescadores.

Após agradecer a participação de todos os concorrentes, Fernando Maia agradeceu ainda a António Perinú, a título pessoal, pela amabilidade em mais uma vez lhe ceder a organização deste concurso e prestou uma homenagem também ao radialista da emissora CHIN, Carlos Ferreira, pela simpatia com que colabora na divulgação dos concursos de pesca, entregando-lhe uma placa em seu nome pessoal, assim como dos pescadores, do Sol Português, da Casa das Beiras, do Peniche e do Futebol Clube do Porto.

Lisonjeado, Carlos Ferreira usou da palavra para agradecer a António Perinú, ao Sol Português, a Fernando Maia, a todos os pescadores e aos clubes, dizendo fazer apenas a sua obrigação e que também se diverte, pois é pescador, embora o tempo escasseie, e aproveitou para destacar que podem sempre contar com ele.

O director do Sol Português ofereceu ainda sinceros agradecimentos a Fernando Maia e a todos os participantes, passando a entregar-lhe uma placa em reconhecimento pelo seu envolvimento e dedicação na organização deste concurso que, indicou, voltará a realizar-se no próximo ano.

De seguida procedeu-se ao reconhecimento dos patrocinadores e para receber as placas da Local 183 e LIUNA OPDC foi chamado ao palco João Ferreira, que trouxe igualmente uma mensagem do administrador Jack Oliveira, explicando que não pôde estar presente por motivos pessoais e profissionais, mas que enviava ao grupo Sol Português e à equipa dos jornais Sol e Voice votos do melhor para o futuro e que, "daqui a 34 anos ou mais, continuem a dar à comunidade portuguesa a mesma qualidade de informação".

Em representação de SDA Building Services e de Luís e Fernanda Leite esteve Roberto Lima, a quem foi agradecida a presença e pedido que transmitisse a gratidão do Sol Português por este patrocínio de há já alguns anos, ao mesmo tempo que este dava os parabéns a António Perinú e a toda a equipa do Sol Português, em nome da empresa e dos proprietários, deixando ainda desejos de um Feliz Natal e próspero Ano Novo.

Mário Gomes e Jorge Romeiro, co-proprietários de Borges Foods, receberam duas placas, uma do ano passado e outra deste, pelo que deixaram o seu agradecimento e desejos de Boas Festas para todos.

Também Hélder Costa, das Padarias Caldense, deixou as suas felicitações ao Sol Português e votos de um Bom Natal e Bom Ano Novo para todos ao receber a sua placa comemorativa e um agradecimento de António Perinú pelo seu apoio "desde a primeira hora".

Por fim, dado que nem todos os patrocinadores estiveram presentes, António Perinú dirigiu uma menção e agradecimento ao Europa Catering e ao chefe Manuel de Paulos, que por motivos profissionais também não se encontrava presente, sendo a sua placa entregue mais tarde à esposa, Odete.

A finalizar as cerimónias procedeu-se à entrega das placas aos funcionários e colaboradores dos jornais Sol Português e Voice, aos quais António Perinú foi agradecendo individualmente.

Presentes para receberem as suas placas estiveram Noémia Gomes, Manuel Fernandes e Alexandra Faria, que se fez acompanhar do filho bebé, e neto de António Perinú, Ricardo, que a todos surpreendeu e enterneceu ao deixar um "boa noite" bem claro e que lhe mereceu uma ovação.

Seguidamente subiram ao palco Fátima Martins, Vanina Araújo, Inácio Natividade e Leonor Gago da Câmara, enquanto que Luís Marcelino foi representado pela esposa visto estar a lançar um livro em Portugal.

Sendo que nem todos os colaboradores do jornal se encontravam presentes, a entrega de placas prosseguiu ainda com João Veloso, João Vicente, Natividade Ledo e Carlos Ledo, e, já a terminar, também à editora do Sol Português, Alice Perinú.

António Perinú lamentou a sua ausência nestas festividades de há alguns anos a esta parte, devido a problemas de saúde que lhe restringem a mobilidade, e referindo a esposa e o filho como os seus dois braços direitos, entregou a placa da editora a Vasco Evaristo que, em nome da mãe, agradeceu do fundo do coração a presença de todos e deixou votos de um Natal muito feliz e um Ano Novo cheio de prosperidade.

Por fim António Perinú e Vasco Evaristo ofereceram placas um ao outro, explicando o director do Sol Português que costuma deixar o seu nome de fora da lista quando as encomenda, mas que o filho vai por trás e manda preparar uma placa também para ele.

Trata-se de "um reconhecimento da parte de toda a equipa para o nosso director, uma vez que as placas são para todos os colaboradores [...] e alguém tem que reconhecer que ele também merece a sua, e é isso que estou aqui para fazer", esclareceu Vasco Evaristo.

Com os colaboradores e funcionários em palco, foi tirada a "foto de família" do Sol Português, seguindo-se então o espectáculo de variedades que daria por concluído o serão.

Como António Perinú elucidou, os dois artistas convidados para essa noite há muito não actuavam na comunidade considerando por isso ser mais do que tempo de voltar a chamá-los à ribalta.

Ilídio Vilela, que esteve afastado do palco durante 22 anos, abriu o espectáculo prendando a assistência com temas variados, incluindo do Brasil e da América Latina, fazendo uso da sua excelente voz e a convidar o público a dançar.

A certa altura, dedicou o tema "My Way" a um jovem português, Quim Rego, que teria estado presente neste evento com a namorada, se não tivesse falecido há um mês, encontrando-se na sala vários dos seus amigos.

O cantor dedicou ainda a canção "Torero", de Chayanne, a António Perinú, por saber que é uma das suas favoritas, e este, por sua vez, ofereceu-lhe uma placa comemorativa ao terminar a sua actuação, perguntando ainda ao entusiasmado público se "afinal valeu ou não valeu a pena trazer este cantor de volta ao activo".

Aproveitando o interregno no espectáculo, o director do Sol Português chamou ao palco "um dos melhores técnicos de som da comunidade", Tony Silva, da TNT-FX, para receber uma placa pela sua participação.

Tony, com o humor e jovialidade que se lhe conhece, logo afirmou que se fosse ao palco iria pregar-lhe um beijo, e assim fez.

António Perinú logo esclareceu que esta não era a primeira vez que Tony lhe pregava essa partida e que da outra vez tinha usado a foto no jornal, o que mereceu gargalhadas e aplausos.

"Eu não recebi nenhum telefonema, mas ele recebeu", rematou António Perinú.

Sendo óbvia a amizade que nutrem um pelo outro e a abundância de desportivismo e senso de humor, foi altura de António Perinú, com toda a seriedade e sinceridade, agradecer a Tony Silva pelo seu profissionalismo e amizade.

E assim se entrou na última etapa do espectáculo dessa noite, com António Perinú a professar a admiração e respeito que sempre nutriu por uma "grande senhora da canção", antes de chamar ao palco Minah Jardim.

Entre canções, declarando a sua satisfação pelo convite que lhe foi feito e o prazer de estar entre tantas caras amigas, a cantora salientou o valor que dá ao trabalho do Sol Português e todo o apoio que sempre recebeu desta publicação e de António Perinú. "Agradeço-lhe muito a amizade que ele me dispensa e que é retribuída", destacou Minah Jardim.

Alternando entre o fado cantado, temas românticos e outros de cariz mais popular, a artista foi deliciando a assistência com a sua maravilhosa voz, pausando a certa altura para agradecer a Tony Silva pelo seu excelente trabalho antes de se lançar de novo em cantiga com o tema natalício "Pura Inocência" – mas não sem antes agradecer "à família do Sol Português", deixando votos de Boas Festas "aos presentes e aos ausentes".

"É um privilégio muito grande a sua presença aqui esta noite", afirmou António Perinú na conclusão do espectáculo e após Minah Jardim ter acedido ao seu pedido e interpretado mais uma canção, com o apoio da plateia que também intercedeu com o seu aplauso.

"Fico muito grato pelas suas amáveis e doces palavras, mas creio que também não sou merecedor de tanto", afirmou António Perinú, pedindo de seguida mais uma forte salva de palmas para a artista, após o que lhe entregou a sua placa.

Terminado o espectáculo ao vivo, a festa continuou com música para dançar, pela mão de Tony Silva e TNT FX, continuando assim a celebração do 34.° ano de actividade desta publicação e a festa natalícia que é a única realização comemorativa realizada pelo jornal.

Aos nossos leitores, amigos, patrocinadores, anunciantes, à nossa vasta equipa editorial e redactorial, presentes e ausentes e a todos quantos de uma forma ou outra contribuíram ou apoiaram o sucesso dos jornais Sol Português, Golo e Voice ao longo de mais um ano de trabalho a informar a comunidade lusa, deixamos a nossa gratidão e votos de um Bom Natal e um 2018 com muita saúde, prosperidade e alegria.

Boas Festas


Voltar a Sol Português