ACTUALIDADE INTERNACIONAL


PIB de Macau cresce 9,2% nos primeiros três meses do ano

O Produto Interno Bruto (PIB) de Macau cresceu 9,2% no primeiro trimestre deste ano, comparativamente a igual período de 2017, impulsionado pelas exportações de serviços e pelo consumo privado, indicam dados terça-feira divulgados.

A expansão da procura externa levou a um aumento anual de 16% nas exportações de serviços, destacando-se mais 16,5% nas exportações de serviços do jogo e mais 19,6% nas exportações de outros serviços turísticos, enquanto as exportações de bens subiram 12,8%, de acordo com a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC).

As exportações de serviços foram "a principal força motriz do crescimento económico", devido "às subidas, quer das entradas de visitantes, quer das respectivas despesas", sublinhou.

A procura interna também subiu, registando aumentos anuais de 4,8% na despesa de consumo privado e de 2,2% na despesa pública.

O "consumo privado aumentou significativamente", mais 4,8% em termos anuais, devido ao crescimento "da população e do rendimento do emprego", indicou a DSEC.

O investimento registou uma ligeira descida de 1,9%. Por seu turno, o deflactor implícito do PIB, que mede a variação global de preços, registou um crescimento anual de 3,4%, informaram os Serviços de Estatística e Censos.

A despesa do Governo abrandou no aumento, ou seja, mais 2,2% em termos anuais, atenuando-se em relação ao trimestre anterior (+5,1%), realçando-se os acréscimos de 2,5% nas remunerações dos empregados e de 1,6% nas aquisições líquidas de bens e serviços.

O investimento do sector público cresceu, com uma subida de 132,5%, relacionada com o desenvolvimento da zona de administração de Macau na ilha fronteiriça artificial da ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, indicou a DSEC.

Em contrapartida, o investimento em activos fixos do sector privado diminuiu 16,4% no primeiro trimestre do ano, em relação ao ano anterior, devido à conclusão de vários empreendimentos turísticos e de entretenimento, e de edifícios residenciais.

A DSEC salientou ainda "o decréscimo de 21,1% no investimento em construção, tendo contudo crescido 20,2% o investimento em equipamento".

O comércio externo de mercadorias manteve um comportamento satisfatório, com aumentos de 12,8% nas exportações de bens e de 7% nas importações de bens, acrescentou.

Em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) atingiu 404,2 mil milhões de patacas (41 mil milhões de euros) e o PIB `per capita' 622.803 patacas (63 mil euros).


Voltar a Actualidade Internacional


Voltar a Sol Português