1ª PÁGINA


Mercado imobiliário canadiano passa de grau de vulnerabilidade moderado para alto

A Canada Mortgage and Housing Corp. (CMHC) diz que o sector da habitação no país passou de um grau de vulnerabilidade moderado para alto durante o segundo trimestre do ano, com Toronto, Otava e Montreal entre os mercados que arcam com os maiores riscos.

A agência federal de habitação atribuiu o aumento da vulnerabilidade à aceleração dos preços e à valorização excessiva em todo o país, e disse que a mudança foi em grande parte reflexo de intensificados e persistentes desequilíbrios em vários mercados imobiliários no Ontário e na região leste do Canadá.

A avaliação trimestral de Bob Duggan, economista-chefe da agência, e da CMHC, divulgada esta terça-feira (28), atribui classificações de vulnerabilidade baixa, moderada ou alta para todo o país e para 15 cidades principais, com base em quatro factores: sobreaquecimento, aceleração de preços, valorização excessiva e excesso de stocks.

Se esses factores se desequilibrarem ou os riscos aumentarem em várias áreas ao mesmo tempo, a agência pressupõe que os mercados podem ficar mais vulneráveis e o público pode começar a sentir dificuldades no pagamento das prestações das suas hipotecas.

A avaliação do mercado canadiano no segundo trimestre da CMHC encontrou graus moderados de vulnerabilidade quando examinou os riscos de sobreaquecimento, aceleração de preços e valorização excessiva, e um nível de vulnerabilidade baixo ligado à taxa de excesso de stocks do país, mas ainda assim deu ao país uma classificação geral de vulnerabilidade "alta".

Nos dois trimestres anteriores, o mercado imobiliário do Canadá atingiu um grau de vulnerabilidade "moderado", mas o economista alertou para a pressão que se tem registado em zonas rurais, como as casas de campo do Ontário e as regiões de Niagara, Bancroft e North Bay, que não recebem classificações de vulnerabilidade mas contribuem para a análise nacional.

As avaliações de mercado individuais da CMHC para o segundo trimestre mostraram que Toronto, Hamilton, Otava, Montreal, Moncton e Halifax têm altos graus de vulnerabilidade.

Todos esses mercados tiveram classificação "alta" no trimestre anterior, excepto Montreal, que foi então avaliado como moderado e está a ver a valorização excessiva tornar-se uma questão mais urgente.

A CMHC manteve Victoria, Edmonton e Calgary no nível moderado, em que estavam antes, enquanto que Vancouver, Saskatoon, Regina, Winnipeg e Quebec City foram avaliadas como tendo um grau de vulnerabilidade baixo.


Voltar a Sol Português