1ª PÁGINA


Baile do Continente:

Toy e Tabu arrasaram em espectáculo duplo no CCPM

Por António Perinú e Fátima Martins
Sol Português

"O Baile do Continente foi uma noite de arrasar

com o público animado a ouvir o Toy a cantar

enquanto os Tabu levaram toda a gente a bailar"

Um grande espectáculo com o artista português Toy e a banda luso-canadiana Tabu fez vibrar o público que sábado (24) se deslocou ao Centro Cultural Português de Mississauga (CCPM) para a mais recente realização do Baile do Continente, um popular convívio anual que resultou numa digressão musical de norte a sul de Portugal, realçando uma grande variedade de estilos – do fado à canção popular.

Com a sua versatilidade vocal e talento humorístico, Toy foi o perfeito embaixador para deslumbrar e, simultaneamente, divertir o público, enquanto o categorizado conjunto Tabu, com o seu multifacetado vocalista Tony Gouveia, ofereceu um pouco do seu repertório inspirado na música tradicional, sem descurar a canção nacional que é já património imaterial da humanidade.

Como habitualmente, não faltou um jantar convívio, organizado desta feita em torno de um bufete que um grupo de senhoras voluntárias iam mantendo recheado, enquanto o presidente Tony de Sousa e o vice-presidente Jorge Muselo chamavam às mesas a servirem-se.

Após a refeição, Tony de Sousa voltou ao palco, desta feita para agradecer a presença do público, assim como aos patrocinadores, dando destaque à mais recente, a companhia aérea canadiana Air Transat que se encontrava representada por Vera Pinto.

Depois de uma breve resenha que destacou os próximos eventos a realizar no CCPM, o dirigente passou a anunciar o primeiro de dois actos musicais para essa noite com a apresentação do conjunto Tabu.

Também conhecidos informalmente como os "cinco magníficos" – Tony Gouveia (vocalista e guitarra), Sérgio Santos (baixo), Joe Martins (teclado), Eduardo Câmara (guitarra) e Richard Nunes (bateria) – aos primeiros acordos do grupo desde logo o espaço reservado ao baile se preencheu na totalidade, comprovando a sua fama como um dos melhores conjuntos da comunidade.

Para este Baile do Continente o grupo escolheu começar "mais pelo sul", como ressalvou Tony Gouveia, convidando os espectadores a escutarem "Eu ouvi um passarinho", um tema do Alentejo, prosseguindo daí pela sua viagem musical que manteve a pista de dança cheia e o público sempre a aplaudir.

Quando Toy subiu ao palco, num ambiente de entusiasmo e grande expectativa, a reacção foi de absoluto delírio e continuou até ao fim do espectáculo, preenchido por um misto de êxitos mais recentes e canções de improviso, cheias de humor e relevância.

Foi o caso do tema que interpretou e que dedicou aos dirigentes do CCPM e que, como nos foi mais tarde confirmado por uma responsável do clube, foi composto e decorado por si em não mais do que cinco minutos após lhe ter sido dada a lista dos nomes.

"Sabem quantos directores tem este Centro? Trinta e seis", perguntou retoricamente ao introduzir o tema que acabava de compor, afirmando: "vou cantar uma canção onde vou dizer o nome de todos", destacando cada um deles em rimas divertidas.

Com temas harmoniosos e de letras simples, que tocam frequentemente todos os presentes, além de muitas anedotas à mistura, o artista setubalense provou que para além de magnífica voz é também um comediante nato, duas facetas que fazem dele um verdadeiro homem espectáculo.

Num autêntico desfilar de canções, todas muito ovacionadas – desde o famoso fado da Carmencita à "história da mala do cigano num comboio" – Toy interpretou temas também em espanhol, francês, inglês e alemão e que fazem dele um dos mais populares artistas junto dos portugueses radicados nos quatro cantos do mundo.


Voltar a Sol Português