1ª PÁGINA


45 anos do Asas do Atlântico:

Música e dança animam comemorações

Por Natividade Ledo e Carlos Ledo
Sol Português

Foi com a mais viva alegria e animação que no passado sábado (24) o decano Asas do Atlântico Sports and Social Club de Toronto celebrou o seu 45.º aniversário, juntando grande número de sócios, amigos e simpatizantes na sua sede.

Desde há muito sedeado no 1573 da Bloor Street West, é também neste local que os seus dirigentes levam a efeito as festividades que vão realizando ao longo do ano, desde os tradicionais convívios que evocam a matança do porco aos bailes de chamarrita e muitas outras realizações que retratam um pouco dos hábitos e costumes dos seus associados.

Quem por lá passa tem garantido um serão preenchido por momentos de diversão e alegria, juntando-se aos membros directivos desta colectividade de raízes açorianas que, sempre bem dispostos, os recebem de braços abertos.

Foi este clima que mais uma vez fomos encontrar este sábado, quando a nossa equipa de reportagem se deslocou até este clube para assistir às celebrações que marcaram quatro décadas e meia de actividade social.

As portas abriram por volta das 18h00 e enquanto as pessoas iam chegando, no centro da sala encontrava a mesa posta para o Porto de Honra, com o famoso néctar e outros licores e aperitivos que todos eram convidados a saborear.

Mais tarde, caberia a Nancy Rosa Matos e a Melissa Mazuco, como mestres-de-cerimónias nessa noite, dar publicamente as boas-vindas a todos os que se encontravam no salão, pedindo também um minuto de silêncio em memória dos amigos e sócios do clube já falecidos.

Após se escutarem os hinos do Canadá, de Portugal e da Região Autónoma dos Açores, subiram ao palco os presidentes da Assembleia-Geral e do Executivo, João Goulart e Marília Fraga, respectivamente, assim como o vice-presidente do Conselho Fiscal, Richard Matos, que conjuntamente ergueram as suas taças de champanhe para brindarem com o público à longevidade do clube, expressando a sua intenção de o ver continuar a somar muitos mais aniversários.

De seguida foi servido o jantar, no decorrer do qual foram apresentados os convidados de honra, incluindo a deputada provincial Cristina Martins e a representante da vereadora e vice-presidente da Câmara Municipal de Toronto Ana Bailão, Marlene Araújo, que viriam a expressar publicamente os seus votos de feliz aniversário à colectividade e a entregar certificados alusivos a esta efeméride, emitidos pelos seus respectivos governos.

Presente e com uma oferta para a colectividade aniversariante esteve também a presidente do Executivo do Amor da Pátria de Toronto, Valery Silva, numa demonstração de solidariedade para com o clube irmão, recordando o esforço dos directores e voluntários que ao longo do ano oferecem os seus tempos livres para darem continuidade às associações da nossa comunidade.

Antes de se proceder à cerimónia do corte de bolo, foi chamado a pronunciar-se o primeiro presidente do Asas, Rui Amaral, que no seu discurso lembrou o percurso feito pelo clube desde a primeira festa que realizaram, então noutra localidade (College e Shaw) em Toronto.

Momentos depois, junto à mesa onde se encontrava o bolo de aniversário, João Goulart, Marília Fraga e Richard Matos fariam as honras, convidando o público a saboreá-lo.

Entretanto foram convocados e apresentados todos os ex-presidentes que ali se encontravam para, em conjunto, celebrarem o aniversário, designadamente: Rui Amaral, João Goulart, Alvarino Cedros, António Simas, Lucília Simas, José Macedo, Leonor Costa, Teresina Baptista, José dos Santos, Cris Macedo e Maríli Fraga.

Com todos alegres e bem dispostos, o serão passou para o domínio da música com um animado baile e espectáculo proporcionado pela banda Sagres, que trouxe temas convidativos a um pezinho de dança, tornando pequena a pista que estava reservada.

Por último, e porque a noite não podia terminar sem a famosa chamarrita, que já se tornou tradição em qualquer festa deste clube, sócios e amigos foram convidados a participar nesta demonstração de uma das mais populares danças portuguesas, originária da Ilha do Pico - Açores.


Voltar a Sol Português