1ª PÁGINA


CCPM

Halloween sem "sustos", pauta pela alegria

Por João Vicente
Sol Português

O Halloween, ou "noite das bruxas" como é mais frequentemente designada em português, é uma celebração característica na América do Norte e como tal assinalada também por várias colectividades lusas neste país de acolhimento.

Isso mesmo acontece há já bastantes anos no Centro Cultural Português de Mississauga (CCPM) que no último sábado (27) voltou a mobilizar várias centenas de pessoas, entre adultos e crianças, muitas das quais mascaradas a preceito para a sua festa, baile e concurso de máscaras.

"O ano passado foi bom e este ano temos ainda muitos mais mascarados – especialmente adultos – inclusivamente eu, que não costumo fazer isso", revelou "Frankenstein", o alter-ego nessa noite do presidente do CCPM, Tony de Sousa.

"É uma noite linda, com o centro cheio de pessoas", declarava jubiloso, apontando as cerca de três centenas de convivas que contribuíram com a sua participação e alegria para elevar o tom da festa.

A noite contou com a realização de um concurso de máscaras onde os prémios foram secundários e o divertimento falou mais alto, mas no qual todas as crianças receberam medalhas de participação, além das taças atribuídas aos três primeiros classificados, tantos na sua categoria como na de adultos.

O objectivo principal era atrair a juventude ao clube, como viria a explicar Tony de Sousa, congratulando-se ainda com "as muitas caras novas" que nos revelava ter visto nessa noite pela primeira vez, além dos jovens que fazem parte do rancho da casa ou que, de uma ou outra forma já costumam frequentar o clube e envolver-se nas suas funções sociais, e que uma vez mais registaram forte presença.

"Estamos num bom caminho porque todos os sábados vemos aqui uma ou duas caras novas, portanto isso quer dizer que gostam de vir ao centro" afirmou orgulhoso, considerando que "é bonito, é bom e fico contente com isso".

Kayla Toste, que já participa das danças da Páscoa do CCPM há cerca de 10 anos, é um exemplo do que Tony de Sousa referia, pois o grupo do qual faz parte reúne-se semanalmente para ensaios no CCPM de Janeiro a Maio, mas, como nos destaca, começaram a gostar tanto de ir ao clube que agora tentam participar em pelo menos uma festa por mês.

Assim foi nesta celebração do Halloween, onde o grupo apresentou algo de novo e original.

"Trabalhamos aqui juntos a maior parte do ano e decidimos fazer algo em grupo este ano, mas com os nossos estilos individuais – queríamos ser nós mesmos, mas em conjunto – por isso começámos a pesquisar e quando vimos a ideia do circo adorámos porque pudemos personalizá-la um pouco", elucidou Kayla em declarações ao jornal Sol Português.

"Temos de tudo um pouco, desde o homem forte e a bailarina até à vidente, ao domador de leões, ao marionetista, aos pantominos", referiu Kayla, que se mascarou de apresentadora de circo, tal como o marido.

Embora não viesse a ganhar nenhum prémio, este grupo realmente destacou-se, havendo ainda muitas outras máscaras e disfarces excelentes – algo que tanto o presidente do CCPM como Kayla Toste dizem estar a melhorar de ano para ano.

Christine Evans, por exemplo disfarçou-se de Mary Poppins, o marido foi vestido de limpa-chaminés e os filhos escolheram as próprias fantasias: Luigi, "rapper à antiga", e "bombeira", mas havia de tudo um pouco nesta festa – desde monstros a piratas, passando por vampiros, personagens de desenhos animados, jogos e banda desenhada.

No caso desta família, a decisão foi prática: nomeadamente, "algo divertido e fácil de conseguir", mas era óbvio que houve quem se esforçasse um pouco mais, embora a qualidade do disfarce em nada determinasse o grau de divertimento.

Disso se assegurou a banda Unique Touch que, uma vez terminado o jantar, desde logo pôs o público a mexer num animado baile durante o qual abundaram os sorrisos, as gargalhadas e as brincadeiras.

A noite culminou com a realização do concurso de máscaras, competição que primeiro levou os mais pequenos a desfilar perante o júri – constituído por Maria Lopes, Manuel Alexandre e Ana Pereira.

Formando um enorme círculo na pista de dança, cada um foi demonstrando os seus passos de dança e tentando chamar a atenção do júri até que, totalizados os pontos, se declararam os vencedores: uma "bruxinha", uma "Moana" e uma "Dorothy", do Feiticeiro de Oz.

Pouco depois era a vez dos adultos fazerem o mesmo e, individualmente, em pares ou em grupo – como foi o caso do já referido "circo" – todos foram demonstrando a sua criatividade e exuberância perante o júri.

No final, sagraram-se vencedores um "polícia" insuflável – munido de caixa de donuts e tudo – um casal de "egípcios" e um "Senhor Incrível"... mas com uma máscara de Deadpool, o que confundiu alguns dos pequenitos que mesmo assim não deixaram de lhe ir dando "high fives" amiúde.

O concurso marcou o auge da festa, mas a diversão não se ficou por ali e logo após os vencedores de ambas as categorias terem tirado a sua foto de grupo com o presidente da colectividade, os Unique Touch voltaram a transmitir a sua energia, mantendo quase toda a gente a dançar pela noite dentro.

O CCPM, que tem já várias actividades planeadas paras as próximas semanas – incluindo a Noite do Marisco amanhã, sábado (3), para a qual a lotação já está esgotada, e o Baile de São Martinho, no dia 10 – vai comemorar o seu aniversário com um Porto de Honra no dia 18 e um jantar de gala uma semana depois, a 24, ocasiões em que Tony de Sousa destaca ser especialmente importante ver "a casa cheia", como forma de apoio à actividade que desenvolvem ao longo de todo o ano.


Voltar a Sol Português