1ª PÁGINA


Viajantes não vacinados impedidos de embarcar em aviões e comboios

Desde o dia 30 de Novembro que os viajantes não vacinados com mais de 12 anos estão proibidos de embarcar num avião ou comboio no Canadá, e um teste de despistagem da Covid-19 com resultado negativo deixou de servir como substituto para a maioria das pessoas.

A medida entrou em vigor 30 dias antes, mas o governo federal permitiu um curto período de transição para que passageiros não vacinados pudessem embarcar, desde que apresentassem um teste molecular negativo, feito 72 horas antes da viagem.

O novo requisito mais rigoroso entra em vigor numa altura em que o Canadá reage ao aparecimento de uma nova variante altamente mutada da Covid-19, designada "ómicron".

A descoberta da nova variante levou quase de imediato ao encerramento de fronteiras e a um rastreio mais rigoroso no Canadá e no estrangeiro, por receio de que possa ser mais transmissível.

O risco associado à ómicron é muito alto, segundo a Organização Mundial de Saúde, mas as autoridades de saúde pública e os cientistas ainda têm muito para aprender sobre a nova estirpe do coronavírus.

Apesar de que qualquer pessoa que chegue ao Canadá ou embarque num avião ou comboio dentro do país tenha de estar vacinada, não há actualmente medidas de quarentena em vigor, excepto para as que viajaram recentemente pelo sul de África.

Ainda que muitas companhias aéreas até agora tenham feito verificações aleatórias para garantir que os viajantes estão vacinados, a Air Canada e a West Jet confirmaram que vão começar a exigir o comprovativo de vacinação a todos os que embarquem no Canadá.

Outras medidas, como máscaras e exames de saúde, continuam a ser obrigatórias.


Voltar a Sol Português