1ª PÁGINA


Rancho da Nazaré:

Mais antigo grupo folclórico português do Canadá celebrou 58 anos

Por João Guilherme
para Sol Português

O grupo folclórico mais antigo das comunidades portuguesas no Canadá festejou no passado sábado (28) o 58.º aniversário da sua fundação com um jantar convívio que ficou marcado por um Porto de Honra e uma animada festa no salão do Centro de Convenções Oásis, em Mississauga.

O Rancho Folclórico da Nazaré de Mississauga, como se designa, teve a sua origem em Setembro de 1959 com a fundação do Nazaré Recreative Club por oito pioneiros da imigração oficial portuguesa para este país, todos eles naturais daquela região: António Carreira, António Sousa, Amadeu Vaz, Isabelinha Santos, José Pito Santos, Júlio Batalha, Aida Batalha e António Batalha.

António Carreira seria não só um dos fundadores como o primeiro ensaiador – e durante dois anos presidente também – do grupo.

Actualmente, e desde 1990, o rancho é presidido por José Mafra – coadjuvado pela esposa, Isabel, e pela filha, Ashley – tendo dois anos depois assumido igualmente o cargo de ensaiador.

Todas as terças-feiras a Direcção e as várias dezenas de dançarinos que o compõem reúnem-se no salão paroquial da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Brampton, onde realizam os ensaios.

Apesar dos altos e baixos por que têm passado, o amor à terra natal e aos seus usos e costumes permitiram-lhes continuar a levar o barco a bom porto ao longo de todos estes anos, como o próprio José Mafra referiu publicamente nessa noite durante a sua alocução.

À entrada do salão um Porto de Honra permitia brindar à longevidade deste rancho que caminha a passos largos para o título de sexagenário.

Entretanto, e antes de ser servido o jantar, foi observado um minuto de silêncio em memória dos elementos e dirigentes do rancho já falecidos após o que Diane Cabral proferiu uma oração de graças pela refeição que estavam prestes a desfrutar.

A apresentação do programa comemorativo ficou a cargo da jovem locutora Telma Pinguelo, que chamou primeiramente o presidente do rancho para proferir alguns agradecimentos.

José Mafra destacou a presença de amigos e familiares do grupo, aos quais agradeceu o apoio, bem como aos patrocinadores que tornaram possível aquela festa e jantar de aniversário, convocando de seguida para junto de si a esposa que destacou como o seu "braço direito", lembrando que é ela quem "toma o leme do barco" sempre que tem de se ausentar em trabalho.

O presidente e ensaiador não terminou sem dirigir também um obrigado à comunicação social, que dá a conhecer "os nossos eventos na comunidade luso-canadiana, porque têm um papel fundamental na divulgação dos nossos usos e costumes e em levar a notícia o mais longe possível", realçou.

Nessa noite viriam a subir ao palco também duas senhoras, Ivone Moura e Felismina Almeida, que entregaram a José Mafra um lenço de 1939 que a mãe, Felismina Pombinha, que faleceu em Agosto com a bonita idade de 94 anos, lhes mandou entregar e que foi por ela usado como dançarina no Rancho da Nazaré, desde Portugal até à vinda para o Canadá.

Visivelmente emocionado, o presidente agradeceu a oferta e adiantou que o lenço ficará guardado como um objecto histórico e não será usado por mais ninguém, considerando-o "uma relíquia sagrada de uma senhora que deu muitos anos de vida ao rancho".

O serão viria a incluir um animado espectáculo, preenchido primeiramente pelo conjunto Tabu, que deu início ao serão dançante, seguido por um espectáculo com o rancho aniversariante.

Os seus elementos deram entrada no salão de festas com a "Marcha da Nazaré" e dançaram vários números do seu vasto repertório, incluindo clássicos como o "Vira da Nazaré" e "Corridinho Remexido", convidando também várias pessoas para que se juntassem a eles num pezinho de dança, sempre carinhosamente aplaudidos.

Presente nessa noite comemorativa esteve também a deputada federal Julie Dzerowicz, que além de felicitar o grupo e dirigir a leitura de congratulações em língua portuguesa, chamou José Mafra para lhe entregar um certificado de parabéns pelo aniversário do rancho e por ser "um marco importante para a comunidade portuguesa no Ontário, assim como para o enriquecimento da diversidade no nosso país, Canadá".

Entretanto José e Isabel Mafra procederam à cerimónia do corte do bolo, que foi distribuído com champanhe a todas as pessoas que se juntaram para festejar mais este aniversário do mais antigo rancho folclórico português no Canadá.

O famoso conjunto Tabu fechou o serão com mais música para dançar, interpretada pelo vocalista Tony Gouveia que manteve o público animado pela noite fora.


Voltar a Sol Português