1ª PÁGINA


Câmara de Toronto quer condomínios mais amigos dos animais

O departamento de Planeamento Urbano da Câmara Municipal de Toronto estima que existam entre quatro a oito animais de estimação por cada andar, nos arranha-céus da cidade.

Por isso, a edilidade quer encontrar novas maneiras de cuidar bem dos animais, e vai contratar consultores de desenho urbano para que elaborem linhas orientadoras para tornar as áreas de alta densidade populacional melhores e mais amigas dos animais.

"Nós somos uma cidade amiga dos animais. A questão é: como é que nos tornamos ainda mais amigos.", diz James Parakh, director de programa de desenho urbano na Câmara Municipal.

Parakh explicou que a revisão que vai ser feita vai olhar para todos os aspectos da questão, desde a forma como as novas torres habitacionais lidam com o espaço para os animais fazerem as suas necessidades mais básicas, até assegurar que exista espaço suficiente para os animais irem passear.

Mas não se trata de falar apenas de cães, por exemplo. Ran Chen, especialista em desenho das cidades, sublinha que uma outra ideia que paira no ar é a possibilidade das torres dos condomínios terem ventilação ligada a espaços onde os donos de gatos possam colocar as caixas com os dejectos dos animais, e minimizar, desta forma, o forte odor.

Parakh afirma ser ainda prematuro dizer o que constará nas linhas orienta-doras, e acrescenta que a edilidade vai ouvir também os donos dos animais de estimação, bem como aqueles que se queixam da existência dos animais nas torres de habitação.

A Câmara Municipal de Toronto vai decidir qual a empresa consultora até ao início do Outono, e as linhas orientadoras para o novo desenho dos condomínios deverão estar implementadas até ao Verão de 2018.


Voltar a Sol Português