1ª PÁGINA


"Baila Comigo", convida Paulinho do Minho em novo CD

Por João Vicente
Sol Português

De seu nome próprio Paulo Ferreira, o artista conhecido por Paulinho do Minho lançou no passado sábado (30) o seu segundo trabalho discográfico, um álbum intitulado "Baila Comigo" e que o jovem classifica como "mais ao seu estilo", ainda que mantendo-se fiel às suas raízes minhotas.

"Sempre gostei muito do estilo sul africano, sul americano, brasileiro, latino...", diz-nos, adiantando que para este disco aplicou influências mais alargadas, assentes na sonoridade minhota mas onde se destacam "o beat dos bombos, dos bongos como os africanos usam", assim como "os beats brasileiros, que usam o forró".

E, claro, "também tem um pouquinho de sabor a Portugal, que eu não posso esquecer as minhas raízes", reflectindo que há "um pouquinho de tudo neste álbum".

Um dos seus mentores, João Carlos Silva, recorda o começo de carreira do jovem, quando tocava numa dupla musical, e nele viu "super talento como músico", mas a precisar de algum acompanhamento vocal.

"Tive a iniciativa de o trazer para os meus estúdios e começar a dar-lhe umas aulas vocais e ele agora está a crescer – tem 17 anos, ainda é um puto, mas acho que vai ter um futuro muito, muito bom", afirmou o professor de canto que foi também o seu colaborador mais próximo, desempenhando ainda os papéis de produtor e compositor neste álbum.

A mãe de Paulinho do Minho, Paula Ferreira, que é igualmente a sua gerente de carreira, diz-se "feliz por ele", naturalmente, "por ele poder concretizar este desejo que tinha de fazer este segundo CD para mostrar às pessoas qual é realmente o tipo de música que gosta de fazer", adiantando que, do seu ponto de vista, o jovem conseguiu atingir o objectivo que desejava.

O lançamento do disco foi feito entre familiares, amigos, patrocinadores e admiradores que sábado se juntaram para a festa de apresentação, com o jovem a cumprimentar cada um à entrada, frente a uma cortina dourada que servia de fundo para quem com ele quisesse tirar uma fotografia.

Muitos foram os que aceitaram a oferta, incluindo Manuel Alexandre, há muito ligado ao Centro Cultural Vasco da Gama de Brampton e que se deslocou a Toronto para participar nesta festa.

"Acho importante apoiar os nossos artistas", salientou o associativista, destacando que "o Paulinho do Minho já tocou para nós em Brampton muitas vezes durante o [festival multicultural] Carabram – já desde os nove ou dez anitos – e essa é uma das razões porque estamos aqui, para ver se a carreira dele de cantor segue em frente da melhor maneira possível", afirmou Manuel Alexandre em declarações ao jornal Sol Português.

Além disso, salientou, "gosto muito da música que ele toca; é alegre e dá boa disposição", vindo a pedir-lhe que lhe autografasse o CD.

"Em Brampton, na última vez que [ele] esteve no Carabram, pessoas que entravam no pavilhão português diziam: `isto faz lembrar Portugal, dá o cheirinho a Portugal, o cheirinho ao norte'", continuou, lembrando que "o tipo de música dele é realmente o acordeão – aquele som extraordinário que faz a pessoa bater o pé, mesmo sem querer, e alegra o coração ao mesmo tempo – de tal forma que uma pessoa tem que ouvir a música dele e participar".

Com apresentação da radialista da emissora CHIN, Fátima Martins, o serão incluiu um jantar convívio após o que foi chamada a actuar a Karma Band que abriu as festividades com temas alegres que durante cerca de uma hora puseram todos a dançar.

Por fim, após uma breve transição, foi altura de Paulinho do Minho apresentar os temas do seu novo álbum, todos eles originais, juntando-se-lhe a certa altura em palco João Carlos Silva para interpretarem um tema em conjunto.

Segundo Paulinho do Minho, ao todo foram cerca de oito meses de trabalho para poder apresentar este novo projecto, mas confessa que já se sente menos "verde" do que quando lançou o primeiro álbum, por isso mais à vontade também.

Revelou estar já a trabalhar em alguns singles, que conta lançar ainda este ano, e no entretanto tem vindo a actuar um pouco por todo o lado, incluindo na Colômbia e em Cuba, onde foi convidado a participar do Piquenique de Inverno da estação radiofónica CHIN, e está a preparar-se para ir a Sault Saint Marie no Verão, para um espectáculo.

Após a sua actuação nessa noite, o jovem procedeu à entrega de placas e de ramos de flores a patrocinadores e apoiantes, contando entre estes os seus orgulhosos avós.

A festa, porém, continuou com a Karma Band que mais uma vez saltou para o palco e à qual Paulinho viria a juntar-se a dada altura, com uma concertina nova, para gáudio do público.


Voltar a Sol Português