PENA & LÁPIS


Correspondente do Brasil:

A Ordem de Cristo, da Torre e Espada e... do Papa?

Por Francisco G. de Amorim

Sol Português

A primeira parte deste texto foi escrito em Março de 2008, mas serve como introdução para a triste segunda parte

Seguiu mares adentro a Cruz da Ordem de Cristo, levando, com vento e espada, a palavra do Filho de Deus a todos os cantos do mundo, e foi durante séculos o orgulho e a demonstração da vontade e da fé do povo português.

A Ordem, abolida com o início da República, voltou em 1918, com a finalidade de agraciar aqueles que "por obras valerosas", para com o seu país, merecessem deste uma distinção. Uma medalha! Uma honra.

As regras para concessão de qualquer distinção, melhor, condecoração, parecem ser bem explícitas nos seus regulamentos, mas são hoje usadas como moeda de troca, ou compra e venda de pepinos e rabanetes! Não tarda que seja importada da China, uma vez que adulterada, a sua finalidade, já está.

Não só esta. Qualquer Ordem, como até a Torre e Espada, que, no tempo do Valor, podia estar no peito de um soldado que os generais tinham que saudar.

Hoje qualquer gato esfarrapado tem a Torre e Espada. E não tem mais porque o regulamento não permite ultrapassar um determinado número. A única limitação.

Chegou a Presidente da República e toma lá uma medalha de cada para a colecção. Bem sei que é o dito presidente o chanceler de todas as ordens "honoríficas" do país, mas normalmente quem luta nas guerras não é general, mas soldados e sargentos e, por vezes, alguns oficiais, como Mousinho de Albuquerque, e Paiva Couceiro.

Agora o sr. Silva, leia-se Cavaco, decidiu dar a maior condecoração do país ao seu parente, sr. Silva, leia-se Lula, certamente por "actos de bravura" quando era líder sindical, de que Portugal nada teve a ver.

Deve ouvir-se, sertão adentro, em Angola, os ossos de outro Silva, José Teixeira da Silva, o famoso Zé do Telhado, revolverem-se no seu túmulo, ainda respeitado pelo povo angolano, agraciado com a Torre e Espada por actos de extrema bravura nas lutas liberais, ao ver para que serve hoje uma distinção que a ele acabou por custar a vida!

Pior ainda quando lhe constar que a dona Lula foi também condecorada com a mais alta distinção da Ordem Militar de Cristo.

Que feitos "valerosos" fez a dita senhora? Nem pelo seu país, quanto mais para ser distinguida por Portugal!

O Silva, do Telhado, também roubou. Não muito. Mas distribuiu pelos desfavorecidos. Foi sempre pobre, morreu desterrado da família, e não arranjou empregos nem favores milionários para os amigos e filhos.

Guardou a ética e a honra junto com os seus veneráveis ossos.

12 mar. 08

E agora, ano 2020?

Reconhecido, finalmente, em todos os meios internacionais, como o maior ladrão que algum país já teve, em toda a história da humanidade, um condenado em vários processos pela Justiça, e posto em liberdade pela comprometida e vergonhosa quadrilha do que aqui chamam Supremo tribunal, odiado pelo povo brasileiro, vai ser recebido pelo Papa!!!

Arranjinho conseguido pelo comparsa vermelho agora eleito para continuar a destruir a Argentina.

Imaginem que o tal supremo tribunal até adiou a última fase do julgamento do bandido para que ele possa ser recebido pela Santidade do Vaticano.

Será que o Papa o vai agraciar com alguma comenda que por lá exista? Reconhecer-lhe o eficiente método de corrupção que ele aprontou no Brasil? Ou até nomeá-lo cardeal? Ou simplesmente irá felicitá-lo por ser o maior mentiroso da história brasiliense, visto que afirma que nada sabe de nada, nem como ficou trilionário, ele e toda a sua família? Quem sabe!

Talvez lhe dê a Ordem Suprema de Cristo a mais alta Ordem de Cavalaria entregue pelo Papa, que pretende reconhecer aqueles que prestaram serviços à Igreja. Que serviços o ladrão prestou?

Custa um bocado engolir o saber que o Papa lhe concedeu uma audiência.

Podemos imaginar que o Papa deve receber todos os pecadores arrependidos que querem entrar na glória celeste visto que na glória bancária há muito, e com muito, o presidiário já entrou.

O Papa poderia ter respondido, muito tranquilamente, que pecadores, mentirosos, falsos, ladrões e semelhantes devem primeiro ser recebidos no confessionário público e, se absolvidos, o Papa então lhe daria uma indulgência para ele se apresentar a São Pedro disfarçado de santo!

Gosto muito deste Papa Francisco. Fui o primeiro a ler um livro dele que encomendei da Argentina no mesmo dia em que ele declarou que se queria chamar Francisco, como o Poverello.

Mas custa ver a distinção que concede a um bandido.

João Paulo II também foi à cadeia visitar o homem que atirou sobre ele. Este, muçulmano, só tinha um pecado: um ataque de loucura que o levou a querer assassinar o Papa.

Mas este? Há quantos anos anda a roubar o país? Nunca teve um ataque de loucura, mas suficiente frieza, inteligência e esperteza para montar um esquema de destruição intitulando-se quase o "pai dos pobres", deixando o Brasil muito mais pobre.

O, agora, visitante, diz que vai "ensinar" o Papa como acabar com a pobreza.

Esperemos para ver o que sairá dessa inusitada e despropositada audiência.

A Igreja de Roma está enfraquecida, perde devotos que se baldeiam para os evangélicos, parece que se vai ausentando, e ainda, na minha opinião, comete estas gafes. Não é bom ver o Vaticano a imiscuir-se nos problemas civis de outros países. O presságio tem ares de ser prejudicial.

E se o visitante (que viajará em avião particular... porque está pobre) for acompanhado da nova namoradinha que arranjou na cadeia, talvez possa ela também ser agraciada como Dama da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, como foi a dona Josefina da Fonseca Costa, baronesa e viscondessa de Fonseca Costa (Rio, 1808-1896), pelos "altos feitos" de pertencer à nobreza brasileira e ter sido dama de companhia da Imperatriz Leopoldina. A amante do corrupto também vai querer uma coisa destas. Porque não?

Mas, para já, a mim tudo isto tem gosto amargo.

Tem mais! Quer passar por Paris onde a prefeita, dita maire da cidade-luz, lhe conferirá o título de cidadão parisiense. É evidente! A França há muito está de olho para nos roubar uma parte, rica, muito rica, da Amazónia. E disso o governo e as nossas Forças Armadas estão cientes e conscientes.

Um conselho à madame la maire e ao monsieur Macron: não queiram comprar briga connosco. É chato, e...

Acabou-se de vez com a noção de honra e ética.

Valha-nos Deus ou D'us.

*****

Apesar de nada ter a ver com o Papa, recomendo muito que vejam este vídeo, https://www.iPVHAevH_ME, onde uma menina – rica – filha de uma das principais accionistas da Andrade Gutierrez (das que mais dinheiro deu a Lula e Dilma para negócios muito escuros) fez um filme que está indicado ao Óscar de melhor documentário.

Tudo quanto ali diz é total mentira, que o julgamento dos dois ex-presidentes foi uma farsa, etc, porque... a Andrade Gutierrez pagou o custo do filme e está envolvida na corrupção até aos cabelos, com alguns dos seus diretores na prisão, como o presidente, Otávio de Azevedo e Elton Negrão, assunto de que a menina Petra não fala.

É assim que a esquerda não se cala.

www.fgamorim.blogspot.com


Voltar a Pena & Lápis


Voltar a Sol Português