CANADÁ EM FOCO


Canadianos atrás dos americanos no desejo de usar e investir em criptomoedas, segundo pesquisa

Os canadianos são menos propensos do que os americanos a usar ou investir em criptomoedas, de acordo com uma nova pesquisa divulgada na terça-feira (3).

A pesquisa da Ipsos, realizada como parte de um projecto de pesquisa mais amplo financiado pelas ciências sociais e humanas, aponta que 24% dos americanos usariam a Bitcoin ou outras criptomoedas para comprar bens e serviços, em comparação com 18% dos canadianos.

Os americanos também seriam mais propensos do que os canadianos a usar criptomoedas para evitar taxas bancárias transfronteiriças (19% versus 14%), proteger a sua riqueza de [cobrança de] impostos (17% versus 11%), e enviar remessas através das fronteiras nacionais (14 por cento contra 11 por cento).

As proporções são semelhantes às pesquisadas na Europa, mas significativamente inferiores às da América Latina, Ásia-Pacífico, Médio Oriente e África.

Globalmente, 35% dos utilizadores de internet inquiridos, mas apenas 24% dos americanos e 17% dos canadianos, disseram que provavelmente investirão na Bitcoin e em outras criptomoedas alternativas como um investimento de curto prazo.

A pesquisa online, realizada em Novembro com mais de 14 mil utilizadores de Internet em 20 países, refere que o uso potencial é significativamente maior entre as gerações mais jovens.

Um em cada quatro americanos e 29% dos canadianos, entre os 18 e 34 anos, afirmaram que provavelmente usarão criptomoedas no próximo ano para efectuar compras, em comparação com o que é dito por 22% dos canadianos na faixa etária de 35-49 anos e por 6% que têm entre 50 e 74 anos.

A pesquisa foi realizada na Austrália, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Índia, Indonésia, Israel, Japão, Quénia, México, Polónia, África do Sul, República da Coreia, Singapura, Espanha, Suécia, Turquia e Estados Unidos.


Voltar a Canadá em Foco


Voltar a Sol Português