1ª PÁGINA


Luso-canadiano Peter Serrado seleccionado para participar no Festival RTP da Canção 2018

O jovem luso-canadiano Peter Azenhas, mais conhecido pelo nome artístico de Peter Serrado, foi seleccionado como um dos compositores que irão submeter os seus temas ao Festival da Canção 2018 da Rádio e Televisão de Portugal (RTP).

"Descoberto" quando venceu a 7.ª edição do Concurso de Cantores com John Santos (SCJS, na sigla em inglês), já lá vão quatro anos, deste então este jovem artista tem vindo a dedicar-se cada vez mais à música.

De intérprete passou a cantautor e participa continuamente em múltiplos espectáculos, incluindo em bares e cafés com música ao vivo, fora da comunidade portuguesa, mas tem vindo a receber cada vez mais convites para actuar em eventos comunitários e em colectividades luso-canadianas.

Agora, e graças à sua selecção entre 346 candidatos ao concurso promovido pela Antena 1 da RTP, Peter Serrado está prestes a embarcar numa jornada inesquecível.

Aquele rapaz que ainda há poucos meses abria os concertos da Semana de Portugal no parque Earlscourt a cantar "para as moscas", pois poucas eram as pessoas presentes àquela hora, vai agora ser ouvido e considerado por Portugal inteiro e até, quem sabe, pelo mundo inteiro, caso seja seleccionado para representar o país na Eurovisão.

No total são 26 os compositores concorrentes ao Festival da Canção 2018: vinte e dois convidados pela RTP, um convidado pelo vencedor do ano passado, Salvador Sobral, um seleccionado por um programa da Antena 1 e dois outros – um deles Peter Serrado – que venceram um concurso aberto, também levado a cabo pela Antena 1.

Cada um tem a opção de interpretar a sua própria música ou destacar um intérprete pelo que, tendo em conta que entre os compositores se contam nomes sonantes da música portuguesa – incluindo José Cid, Tito Paris, Jorge Palma, Miguel Ângelo (ex-Delfins, ex-Resistência, Capicua, Diogo Piçarra e Fernando Tordo – talvez fosse estrategicamente preferível se Peter entregasse também a sua música a um qualquer outro nome sonante que potencialmente conseguisse votos com base no facto de ser já conhecido do público.

Mas Peter Serrado prefere andar pelo seu próprio pé e ver até onde pode chegar com base na qualidade do seu trabalho e mérito pessoal, pelo que, como nos revela, presentemente o plano é ser ele próprio a interpretar a composição da sua autoria.

O jovem não podia estar mais contente: "quero aprender com os melhores e este é um painel [de compositores] extremamente talentosos", como destaca ao jornal Sol Português no seu estilo bem terra-a-terra.

Quanto à canção, terá de permanecer em segredo por enquanto uma vez que uma das condições impostas aos vencedores, segundo nos explica, é de não revelarem detalhes sobre o tema inédito submetido a concurso pois a própria RTP se encarregará de o fazer na altura que achar apropriada.

A canção de Peter Serrado foi escolhida por um júri constituído pelo jornalista, e presidente do Júri, António Macedo, pelo jornalista João Gobern, pelo músico Miguel Guedes, pela cantora Marisa Liz e pela produtora da Antena 1 Iolanda Ferreira.

Quanto ao que podemos esperar, Peter dá-nos algumas pistas.

Apreciou por demais o tema e o estilo de Salvador Sobral, que diz ter "aberto as portas à música portuguesa", e é da opinião que foi a música e a interpretação simples que venceram a edição 2017 do festival da Eurovisão.

"Sim, alguns dos outros cantores tinham vozes gigantescas, mas as canções não são acerca das vozes enormes, nem do alcance vocal, têm a ver com a maneira como se canta, sente e interpreta a canção e com a ligação que se estabelece com as pessoas", afirma o cantautor luso-canadiano.

Peter Serrado sente que este retorno à apreciação pela música, sem adornos nem artifícios, é algo positivo que o poderá beneficiar visto ser esse também o seu estilo.

"Sou um artista orgânico e tudo tem de condizer com essa postura, de forma a estabelecer uma ligação com a assistência", diz-nos, dando a entender que vai primar pela simplicidade na sua apresentação.

O jovem músico continua os seus estudos e entretém a possibilidade de eventualmente ingressar na universidade para estudar Direito, mas por enquanto o objectivo é descobrir até onde é que a música o vai levar.

O Concurso da Canção 2018 será disputado em duas semifinais, a realizar a 18 e 25 de Fevereiro no Estúdio 1 da RTP, em Lisboa, cada uma com 13 canções, das quais sete serão seleccionadas, reunindo assim 14 temas na grande final, que terá lugar no Multiusos de Guimarães, a 4 de Março.

Aqui deste lado do Atlântico, muitos terão os olhos postos neste jovem que ao representar a comunidade luso-canadiana certamente terá também muita gente a torcer e a votar por ele.


Voltar a Sol Português