ECONOMIA & FINANÇAS


Micro-empresas em fase inicial de vida com nova linha de financiamento de 10 milhões de euros

As micro-empresas com até quatro anos de vida e pelo menos 15% de capitais próprios dispõem de uma nova linha de apoio ao desenvolvimento ao negócio com um montante global de dez milhões de euros, foi terça-feira anunciado.

Designada Linha Apoio Desenvolvimento Negócio 2018 – `Start Up', a nova linha foi criada pela SPGM – Sociedade de Investimento, Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento (IAPMEI), Turismo de Portugal e sociedades de garantia mútua Agrogarante, Garval, Lisgarante e Norgarante, tendo um prazo de vigência de até 12 meses após o seu início.

Com um montante global de dez milhões de euros, dos quais até 5% se destinam exclusivamente a empresas do sector primário, a nova linha prevê um prazo de apoio às operações de até oito anos de um período de carência de capital até 24 meses, adianta a SPGM em comunicado.

Segundo explica, as operações de crédito a celebrar no âmbito da Linha Apoio Desenvolvimento Negócio 2018 – `Start Up' beneficiam de uma garantia autónoma à primeira solicitação prestada pelas sociedades de garantia mútua, destinada a garantir até 75% do capital em dívida em cada momento do tempo.

Para a presidente executiva da SPGM, Beatriz Freitas, "no actual contexto da economia nacional importa criar condições para que as empresas possam aceder a crédito bancário em condições favoráveis, permitindo-lhes desenvolver uma estratégia de sustentabilidade e suportar o crescimento das exportações, motor fundamental da recuperação económica do país".

"A relevância das `startup' [empresas com elevado potencial de crescimento] e o seu papel na economia obrigam à execução de uma linha especialmente desenvolvida para as apoiar no seu esforço de consolidação e crescimento", sustenta.

A garantia mútua é um sistema mutualista de apoio às micro, pequenas e médias empresas que consiste na prestação de garantias financeiras para facilitar a obtenção de crédito em condições adequadas aos investimentos e ciclos de actividade dessas empresas.

Em Portugal fazem parte deste sistema de apoio às empresas quatro sociedades de garantia mútua - Agrogarante, Garval, Lisgarante e Norgarante - o Fundo de Contragarantia Mútuo e a SPGM, que é a entidade coordenadora.


Voltar a Finanças


Voltar a Sol Português