PORTUGAL EM FOCO


Incêndios: Vila Real conta com cinco meios aéreos para combate aos fogos

O distrito de Vila Real vai contar, na fase mais crítica de incêndios, com cinco meios aéreos e 43 equipas de bombeiros e vai dispor, durante todo o ano, de um helicóptero e 16 equipas de intervenção permanente.

O comandante distrital de operações de socorro (CODIS) de Vila Real, Álvaro Ribeiro, referiu que o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), preparado para o distrito, é idêntico ao dos anos anteriores em termos de meios aéreos, mas realçou a presença de um helicóptero, que ficará em permanência em Vila Real.

Neste momento, em que se está no nível de reforço III, o distrito conta com três helicópteros, em Vila Real, Vidago e Ribeira de Pena, com equipas do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS) da GNR.

Estes são meios de ataque inicial que são complementados com dois aviões anfíbios.

Em termos de meios terrestres, na fase mais crítica de incêndios, que corresponde ao nível IV (Julho, Agosto e Setembro), Vila Real vai contar com 43 equipas de combate a incêndios, cada uma constituída por cinco bombeiros (num total de 215 operacionais), que serão apoiadas por oito auto-tanques.

O DECIR integra ainda elementos da GNR, PSP, ICNF, equipas de sapadores florestais, militares do Exército e serviços municipais de Protecção Civil.

Em fase de constituição estão, segundo Álvaro Ribeiro, nove Equipas de Intervenção Permanente (EIP), que se juntam às sete já existentes.

"Todos os concelhos do distrito de Vila Real têm, pelo menos, uma EIP, excepto Mesão Frio, que se seguirá oportunamente", referiu.

O responsável salientou ainda que, após terminarem os níveis de empenhamento, o que acontecerá a 15 de Outubro, o distrito manterá um dispositivo permanente constituído pelas EIP e pelo helicóptero que está em Vila Real.

"O que nos garante uma saída de meios rápida é termos a confiança que temos meios aquartelados para este fim, situação que não acontecia", frisou.

Álvaro Ribeiro realçou ainda o reforço que este ano se verificou em termos de voluntariado, sublinhando que, no último fim de semana, 89 estagiários prestaram provas para ingressarem em corporações de bombeiros espalhadas pelos 14 concelhos do distrito.

"É um reforço importante num distrito que está a perder população. É para nós muito importante o refrescar com gente nova e, neste caso, os corpos de bombeiros ficarão mais rejuvenescidos e com mais bombeiros para poderem apoiar as populações", frisou.

O CODIS de Vila Real falava aos jornalistas após a apresentação do programa "Aldeia Segura, Pessoas Seguras" em Adagoi, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, onde decorreu um exercício de preparação dos habitantes da aldeia para a ameaça de incêndio.

Com este projecto, foi criada a figura do oficial de segurança, um residente da aldeia que terá que dar o alerta, reunir a população e encaminhá-la para um local de refúgio e, se necessário, pedir a evacuação da localidade.

…..................


Voltar a Portugal em Foco


Voltar a Sol Português