1ª PÁGINA


Quase oito em cada 10 canadianos apoiam exigência de comprovativo de vacinação para aceder a locais públicos

Uma nova sondagem à opinião pública realizada online sugere que os canadianos apoiam, de forma esmagadora, a exigência de passaportes de vacinação para acederem a locais públicos, incluindo restaurantes, bares e ginásios.

Na sondagem realizada pela Leger a 1.537 canadianos e que decorreu entre 24 a 26 de Setembro, 78 por cento dos inquiridos disseram apoiar fortemente (56 por cento) ou de alguma forma (22 por cento) a exigência de apresentarem comprovativo de vacinação contra a Covid-19 para visitarem espaços públicos não essenciais, onde muitas pessoas normalmente se reúnem, incluindo casas de espectáculo e festivais.

Apenas 13% disseram opor-se veementemente à exigência de comprovativos de vacinação, que estão a ser implementados pelos governos provinciais de todo o país, enquanto que nove por cento disseram opor-se de certa forma.

O grau de apoio varia de um mínimo de 70 por cento nas províncias do Atlântico a um máximo de 86 por cento na Colúmbia Britânica e mesmo em Alberta, província que tem sido a mais relutante em adoptar um passaporte de vacinação, 81 por cento dos inquiridos dizem apoiar o seu uso.

Entretanto, 74 por cento consideram que os governos não deveriam ainda suspender todas as restrições de saúde pública e apenas 18 por cento são a favor do levantamento total.

Previsivelmente, dadas as dificuldades com que as províncias a seu cargo se debatem face à quarta vaga da pandemia, os primeiros-ministros de Alberta e Saskatchewan, Jason Kenney e Scott Moe, respectivamente, classificaram-se na pior posição entre os chefes dos governos provinciais com respeito à forma como estão a lidar com a crise sanitária.

Cerca de 80 por cento dos inquiridos em Alberta declararam-se muito ou algo insatisfeitos com o desempenho de Jason Kenney, enquanto 74 por cento dos entrevistados em Saskatchewan disseram sentir o mesmo a respeito de Scott Moe.

Por contraste, 74 por cento dos inquiridos em Quebeque expressaram satisfação com a forma como o primeiro-ministro François Legault estava a lidar com a pandemia, 61 por cento dos residentes na Colúmbia Britânica estavam satisfeitos com o trabalho do John Horgan e 52 por cento dos ontarienses estavam satisfeitos com o desempenho do governo de Doug Ford.

A nível nacional, 57 por cento disseram estar satisfeitos com a forma como o governo federal deu resposta à pandemia, enquanto que 61% expressaram satisfação com as suas autarquias.

Os inquiridos estão divididos no que concerne o estado da pandemia no Canadá, com 39% a afirmarem que o pior já passou, enquanto que 22% acham que estamos agora no pior período da crise e 21% acreditam que o pior ainda está para vir – 19% indicaram não saberem.


Voltar a Sol Português