CANADÁ EM FOCO


Construção de via-férrea entre Alaska e Alberta aprovada por Donald Trump

Como é seu hábito, foi com um Tweet que o Presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Donald Trump, declarou a sua intenção de autorizar o arranque do projecto para a construção de uma nova ferrovia que pretende ligar o estado americano do Alaska à província canadiana de Alberta.

Orçado em 22.000 milhões de dólares, o projecto "Ferrovia A2A", aprovado informalmente pelo Presidente com base na recomendação do senador Dan Sullivan e do deputado Don Young, ambos representantes do Alaska, viria a ser confirmado oficialmente dias depois.

A licença concedida pelo Presidente americano dá autorização à "Ferrovia A2A" para "construir, ligar, operar e manter as instalações ferroviárias na fronteira entre o Canadá e os EUA".

A nova linha férrea estender-se-á desde Fort McMurray, em Alberta, através dos Territórios do Noroeste e de Yukon, até à vila de Delta Junction, no Alaska, onde irá entroncar com uma ferrovia já existente.

Os 2.570 quilómetros do novo troço ferroviário vão permitir escoar produtos de Alberta como petróleo, potassa e minérios, além de bens enviados em contentores até aos portos marítimos de Anchorage, além de facilitar a deslocação de passageiros.

Um porta-voz do ministro do Meio-Ambiente canadiano, Jonathan Wilkinson, afirmou que o seu gabinete ainda não tinha recebido uma descrição do projecto mas que quando, e se, isso acontecer será avaliado pois, salientou: "estamos completa-mente empenhados em assegurar que projectos bons e sustentáveis sejam construídos no Canadá e avaliados de forma atempada, justa e rigorosa".

Um porta-voz do governo de Alberta comunicou por e-mail que o primeiro-ministro provincial, Jason Kenney, acolheu de bom grado a notícia da aval dado pelo Presidente americano ao projecto, acrescentando apoiar "o desenvolvimento de corredores comerciais que possam abrir novos mercados aos produtos de Alberta".

Será necessário agora proceder ao envolvimento de grupos indígenas na análise do projecto, realizar avaliações do seu impacto ambiental e obter as aprovações necessárias, de acordo com os regulamentos em vigor de ambos os lados da fronteira.

Contudo, a empresa contratou já uma firma de engenharia para proceder ao levantamento topográfico da rota que se propõe seguir e indicou ter a intenção de iniciar as actividades, incluindo a limpeza dos terrenos, remoção de cercas e preparação das vias de acesso ao troço, nos próximos três a seis meses.

Segundo a "Ferrovia A2A", se for avante, o projecto poderá criar mais de 18.000 postos de trabalho no Canadá e acrescer o PIB (Produto Interno Bruto) em 60.000 milhões de dólares até 2040, estimando-se que a linha férrea possa estar concluída em 2025 e começar a funcionar em 2026.


Voltar a Canadá em Foco


Voltar a Sol Português