PORTUGAL EM FOCO


86% dos fundos do PRORURAL+ aplicados no sector agrícola nos Açores correspondem a privados

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou terça-feira, na ilha de São Miguel, que 86% da dotação total do PRORURAL+, ou seja, mais de 293 milhões de euros correspondem a privados, contribuindo conjun—ta-mente com o Governo dos Açores para alavancar a modernização e o desenvolvimento do sector agrícola.

"Este é um indicador muito positivo, que corresponde a mais de 293 milhões de euros, o que traduz, desde logo, confiança no futuro do sector por parte dos agricultores, empresários agrícolas, bem como da agro-indústria, que serão aplicados no sector agrícola para criar mais valor, riqueza, emprego nas diferentes ilhas e contribuem para fixar população nas zonas rurais", referiu João Ponte, à margem da visita à empresa Agro Coração, no concelho do Nordeste.

O governante destacou que os restantes 14% da dotação total do PRORURAL+ dizem respeito à componente pública, sendo que a grande maioria destes 47 milhões de euros foram afectos à compar-ti-ci-pação de investimento do Governo dos Açores em infra-estruturas agrícolas, como caminhos, abastecimento de água e electrificação das explorações, bem como à modernização da rede regional de abate, algo fundamental para criar mais condições de trabalho aos agricultores, reduzir custos de produção e contribuir para o desenvolvimento das várias áreas do sector agrícola, como é o caso do sector da carne.

O Secretário Regional salientou ainda que os Açores têm sabido aproveitar cada cêntimo dos fundos comunitários para desenvolver a agricultura, para torná-la ainda mais moderna e capaz, gerindo com muito rigor estas verbas, que são essenciais para uma Região Ultraperiférica, que tem sobre-custos de produção.

João Ponte revelou que, actualmente, a taxa de compromisso do PRORURAL+ atinge já 94% e a taxa de execução situa-se em 77%.


Voltar a Portugal em Foco


Voltar a Sol Português