1ª PÁGINA


"Correcção" em curso no mercado imobiliário pode tornar-se uma das mais profundas do último meio século

Uma correcção do mercado imobiliário que já resultou em quatro meses consecutivos com descida dos preços dos imóveis na até então sobreaquecida Área da Grande Toronto (AGT) pode vir a tornar-se "uma das mais profundas do último meio século", alerta um novo relatório emitido pelo banco RBC.

Segundo dados divulgados pelo Conselho Imobiliário Regional de Toronto (TRREB, na sigla em inglês), o preço médio de referência para a compra de uma casa na AGT caiu 6% em Julho, para 1.074.754 dólares.

As vendas caíram também de forma impressionante (47%) em relação a Julho de 2021.

Num relatório publicado pelo RBC a 4 de Agosto, o economista sénior do banco, Robert Hogue, indica que dados recentes obtidos junto dos conselhos imobiliários sublinham que a subida das taxas de juros está a começar a ter "impacto" no mercado e acrescenta que se houverem mais aumentos na taxa de juro de referência, os preços provavelmente continuarão a cair nos próximos meses.

De salientar que esta previsão vai contra um relatório da imobiliária Royal LePage, emitido no mês passado, que pinta uma imagem mais optimista para quem vende, com os preços a manterem-se relativamente estáveis durante o resto do ano, após algumas descidas no segundo trimestre de 2022.

Desde Março, o Banco do Canadá aumentou a taxa de juros de referência em 225 pontos (2,25%) e alertou que serão necessários mais aumentos, uma vez que a inflação continua a registar novos máximos históricos de quase 40 anos.

No seu relatório, Robert Hogue afirma que a correcção imobiliária "se estende agora por todo o Canadá", mas é particularmente pronunciada nos mercados mais caros, como Toronto e Vancouver.

Na realidade, acrescenta o economista, o nível de actividade com imóveis para revenda em Toronto está a decorrer ao ritmo mais lento dos últimos 13 anos, exceptuando os primeiros dias da pandemia da Covid-19.

O stock de casas à venda também aumentou 58% em relação ao ano passado, referiu.

Os dados de Julho do TRREB, entretanto, sugerem que o preço médio das casas na AGT continuam a estar cerca de 1% mais altos do que em Julho de 2021.


Voltar a Sol Português