SUPLEMENTO DESPORTIVO


`Bis' de Coates dá triunfo e liderança mais folgada ao Sporting

Os golos de Coates nos minutos finais permitiram terça-feira (9) ao líder Sporting derrotar o Gil Vicente por 2-1, no encerramento da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e aumentar a distância para o segundo classificado.

O central uruguaio teve pé direito, aos 83 minutos, e cabeça, aos 90+1, com a `colaboração' do guarda-redes Denis, para materializar a insistência `leonina' no triunfo, contrariando o tento de Kanya Fujimoto, aos 36, e a organização gilista, que causou imensos problemas à equipa treinada por Rúben Amorim.

Com 15 triunfos e três empates na competição, a formação `verde e branca' passou a somar 48 pontos e alargou a vantagem sobre o segundo, FC Porto, para oito, e sobre o terceiro, Sporting de Braga, para 11, a mesma distância que mantém para o Benfica, quarto.

Com Luís Neto de volta ao lado direito no trio defensivo, o Sporting apareceu em Barcelos ofensivo, disposto a justificar as 14 vitórias e os três empates que lhe valeram a liderança no final da primeira volta, e ameaçou o golo ao minuto dois, num lance em que Paulinho e Neto ensaiaram o remate, antes de Coates atirar para fora.

Apesar de novo lance perigoso ao minuto 12, quando Denis travou um remate de Matheus Nunes, os `leões' viram-se cada vez mais obrigados a fluir a manobra atacante por Antunes e Pedro Porro nas faixas, face às dificuldades para ultrapassar as marcações cerradas gilistas no corredor central.

Posicionado num sistema táctico 5x4x1, o Gil Vicente sentiu-se cada vez mais confortável à medida que o tempo passava, bloqueando a construção `verde e branca' em terrenos cada vez mais adiantados, graças às acções de Samuel Lino e de Kanya Fujimoto, jogadores na origem de uma ocasião flagrante, aos 26 minutos, com o japonês a rematar para defesa de Adán, antes de Baraye atirar ao lado, na recarga.

Mesmo com a resposta lisboeta numa bola parada de Antunes, aos 30 minutos, e num lance de Pedro Porro, aos 34, os pupilos de Ricardo Soares viram o seu ímpeto recompensado aos 36, quando Fujimoto, servido por Claude Gonçalves, apareceu solto nas costas da defesa `leonina' e bateu Adán, que ainda tocou na bola.

Com o Sporting em desvantagem face aos barcelenses, tal como na primeira volta (venceu esse jogo por 3-1, após reviravolta), o treinador Rúben Amorim trocou Luís Neto e Antunes por Gonçalo Inácio e Tiago Tomás após o intervalo, e a equipa instalou-se no meio-campo do Gil na segunda parte.

Com mais espaço na direita, os cruzamentos de Pedro Porro para a área sucederam-se nos primeiros minutos, mas nem sempre com perigo, e o lance mais perigoso para os `leões' na primeira meia hora do segundo tempo voltou a ter origem numa bola parada, com Tiago Tomás, perto da baliza, a rematar por cima, aos 59.

O Gil Vicente enfrentou o assédio sportinguista com organização rigorosa nos momentos sem bola, com defesas e médios muito próximos para anularem as tabelas ou os cruzamentos adversários, e evitou `calafrios' até aos 10 minutos finais, período em que os `leões' se revigoraram.

Depois do remate de Pedro Gonçalves, ao minuto 81, e da intervenção de Denis a negar o golo a Paulinho, aos 82, o líder do campeonato empatou mesmo, num lance de insistência ofensiva, concluído por Coates, num remate de ressaca ao ângulo inferior esquerdo.

Além da `chave' para o empate, o uruguaio também foi a solução para o triunfo `verde e branco', ao responder ao livre de Porro com um cabeceamento ao segundo poste que lhe valeu o terceiro golo na I Liga, com Denis a ser mal batido, já nos descontos.

Com os tentos sofridos nos instantes finais, o Gil Vicente continua sem vencer no Estádio Cidade de Barcelos desde 29 de Novembro de 2020, quando se impôs ao Rio Ave (2-0), e ocupa o 14.º lugar, com 16 pontos.


Voltar a Golo


Voltar a Sol Português