SUPLEMENTO DESPORTIVO


Sete minutos `à Benfica' bastaram para vencer Famalicão

O Benfica regressou segunda-feira (8) aos triunfos na I Liga de futebol, após quatro jogos de interregno, com três empates e uma derrota, ao receber e vencer o Famalicão, por 2-0, em encontro da 18.ª jornada.

Darwin Núñez, aos três minutos, e Otamendi, que se estreou a marcar pelos `encarnados', aos sete, selaram o triunfo, que também colocou um ponto final em dois jogos caseiros sem vencer empates com Nacional (1-1) e Vitória de Guimarães (0-0).

No regresso de Jorge Jesus ao banco de suplentes, os `encarnados' fizeram apenas uma mudança na equipa em relação ao empate com o Vitória de Guimarães (0-0). Darwin saltou para o `onze', por `troca' com Pizzi, que ficou no banco.

Com Silas a fazer o segundo jogo no comando técnico pelo Famalicão, depois da derrota por 2-0 na recepção ao Moreirense, mudou cinco jogadores. Saíram Riccieli, Lukovic, Diogo Figueiras, Kraev e Anderson e entraram Diogo Queirós, Pêpê Rodrigues, Edwin Herrera, Heriberto e Ivo Rodrigues.

O Benfica entrou a todo o gás, a fazer lembrar os `bons velhos tempos' do bi-campeonato sob a batuta de Jorge Jesus.

A equipa da casa entrou a pressionar em todo o campo, com sustentação na linha defensiva, o `trinco' (Weigl) muitas vezes como `terceiro central' a assumir o papel de pêndulo da equipa, e os extremos Everton, na direita, e Cervi na esquerda, a desequilibrar o sector defensivo dos forasteiros.

Logo aos três minutos, Darwin inaugurou o marcador, na sequência de uma jogada iniciada por Weigl, que abriu na direita, onde Everton recebeu a bola, entrou em drible, tabelou com Taarabt, entrou na área pelo meio, tirou os adversários da frente e assistiu rasteiro ao segundo poste, para o uruguaio encostar.

Ainda os famalicenses se estavam a recompor do golo sofrido e, aos sete minutos, Taarabt, na esquerda, rematou de fora da área, a bola desviou num adversário, o guarda-redes Luiz Júnior, com uma defesa incompleta, atirou a bola para a frente, onde apareceu Otamendi a atirar para o 2-0.

O treinador Jorge Silas, aos 24 minutos, fez a primeira alteração na equipa. Retirou Edwin Herrera e colocou em campo Alexandre Guedes, num claro sinal de descontentamento com o rendimento da equipa.

Quando nada o fazia prever, os `encarnados' começaram a cair de rendimento e voltaram ao nível a que se têm exibido esta temporada, com perdas de bola e passes errados, e, aos 27 minutos, Gil Dias esteve muito perto de reduzir, contudo a bola acabaria por bater no poste esquerdo da baliza de Vlachodimos.

Já na segunda parte, Darwin, aos 47 minutos, deu novo sinal de perigo, contudo o Famalicão subiu as linhas, começou a dividir as acções de jogo, a sair para o ataque com maior discernimento e, aos 55, Rúben Vinagre, na esquerda, levou a bola a bater na malha lateral da baliza do Benfica.

Com a diminuição do fluxo de jogo atacante, Jorge Jesus optou por colocar Pizzi em campo, aos 62 minutos, retirando Cervi, enquanto, do outro lado, Gil Dias voltou a estar perto de facturar para o Famalicão, mas o remate saiu ao lado, aos 69.

A mudança pouco ou nada influiu no rendimento da equipa `encarnada', até porque, com o passar do tempo, o jogo `partiu-se' e passou a disputar-se mais junto às balizas, devido às jogadas de contra-ataque.

Apesar das tentativas de Rúben Vinagre, de livre directo, aos 73 minutos, de Darwin, que dentro da pequena área falhou a baliza, aos 81, de Pêpê Rodrigues, aos 83, de Lukovic, aos 89, e Everton, aos 90, o resultado acabou por não sofrer alterações.


Voltar a Golo


Voltar a Sol Português