1ª PÁGINA


Associação Migrante de Barcelos: Sardinhada mostra que "Galo" está vivo e pronto para retomar actividades

Por Luís Aparício

Sol Português

A Associação Migrante de Barcelos de Toronto (AMB) promoveu no passado domingo (8) uma sardinhada inserida na campanha "Vamos Manter o Galo Vivo", na qual participaram sete dezenas de convivas.

Segundo Vítor Santos, presidente da Direcção, foi um evento muito bem sucedido, sobretudo tendo em conta o momento actual que se vive.

"Estou maravilhado, o carinho, a vontade e a simpatia que as pessoas trazem... é de ficar feliz ao fim de um dia destes", referiu o dirigente em declarações ao jornal Sol Português.

Satisfeito também com o sucesso da campanha iniciada no mês passado e que deverá prolongar-se até ao aniversário da colectividade, em Outubro, Vítor Santos lembra que é importante que o Galo continue a cantar, porque é sinal de que "está feliz".

Apela por isso aos barcelenses e a todos os amigos da AMB para que "ajudem a manter toda esta felicidade".

Presidente da colectividade há cinco anos, promete pela sua parte continuar a lutar e a fazer o melhor pela casa, perfilando-se como candidato a mais um mandato.

Depois do adiamento das eleições por causa da Covid-19, adianta que o próximo acto eleitoral deverá realizar-se em Fevereiro do próximo ano.

Até lá, e caso a pandemia o permita, espera poderem retomar os ensaios dos dois ranchos folclóricos (juvenil e adulto).

De destacar que o rancho folclórico de adultos, que representa a região do Baixo Minho com uma selecção de cantos e danças característicos de Barcelos, Braga, Guimarães e Famalicão, faz parte da Federação Portuguesa de Folclore desde Maio de 2002.

Em Setembro, a AMB vai participar na inauguração oficial do "Projecto Galo de Barcelos", uma iniciativa de arte pública com o crivo artístico da artista Julia Prajza, que tem a seu cargo decorar uma gigantesca estátua dum Galo de Barcelos doado pelo município português, para instalação junto ao número 1212 da rua Dundas Street West, no jardim Lakeview Avenue Parkette, em pleno coração de Little Portugal.

Seguir-se-a a festa de comemoração do aniversário da colectividade, no dia 23 de Outubro, que se irá realizar na Casa da Madeira.

"Para já está agendado assim", diz-nos Vítor Santos, acrescentando que se tudo continuar dentro do previsto, "teremos depois o São Martinho e a festa de Natal das crianças".

Mostrar apoio ao Barcelos

No decorrer do almoço de domingo e acompanhado de gente amiga, Laurentino Esteves – pessoa há muito ligada ao movimento associativo português em Toronto – reconheceu que a sardinhada era apenas um pretexto para participarem num convívio, principalmente quando as associações estão a atravessar um período tão difícil.

"Agora que estão a reabrir e a reerguer-se, é preciso o nosso apoio e estou aqui para dar esse apoio", sublinhou.

Também Fernando Faria, um dos muitos convivas que participaram neste encontro, nos confidenciou que ao fim de tanto tempo com as pessoas confinadas em casa, "estarmos aqui novamente reunidos e a celebrar a nossa cultura e raízes" era motivo de grande alegria.

De igual modo, Lídia Sousa admitiu que já tinha saudades de estar com os amigos e de provar uma boa sardinha, mas que, para além do convívio, aquele almoço era também uma boa oportunidade para ajudar o clube barcelense.

A Associação Migrante de Barcelos foi fundada a 20 de Outubro de 1998 por um grupo de jovens naturais de Barcelos que formavam uma equipa de futebol associada ao Gil Vicente FC.

Tornou-se assim numa colectividade dedicada à divulgação das tradições e da cultura da região de Barcelos e do Baixo Minho na cidade de Toronto.


Voltar a Sol Português