1ª PÁGINA


Nevão paralisa sul de Alberta e Saskatchewan

As eleições municipais que segunda-feira (9) se realizaram na cidade de Saskatoon, na província de Saskatchewan, foram interrompidas e vão continuar hoje, sexta-feira (13), devido a um nevão que desde o fim-de-semana deixou as ruas praticamente intransitáveis, com mais de 40 centímetros de neve.

Dado o estado em que se encontravam as ruas e as estradas, o gabinete responsável pela administração das eleições anunciou o encerramento das urnas às 18h30 de segunda-feira, decretando a sua reabertura para hoje, das 9h00 às 20h00, para dar oportunidade aos eleitores de cumprirem com o seu direito e dever cívico.

A limpeza da neve ficou muito mais complicada pois ao grande volume de neve, tocada a vento, acresceu o número de carros que acabaram por ficar soterrados nas ruas e nas estradas, impedindo os camiões-pá de executarem a sua função como habitual.

As circunstâncias levaram ao cancelamento dos transportes públicos durante a maior parte do dia de segunda-feira, com a limpeza da neve a conseguir abrir ainda algumas vias, mas a prever-se que levasse dias até que todas estivessem desimpedidas.

Também a recolha do lixo foi cancelada e apesar de não se terem registado cortes de luz nem de água, entre as 8h00 de domingo e as 11h00 de segunda-feira os serviços de urgência dos bombeiros responderam a 130 pedidos de socorro relacionados com a tempestade, com mais chamadas a ocorrerem ao longo do dia.

A tempestade afectou ainda a zona sul da vizinha província de Alberta, soterrando carros e equipamento agrícola sob mais de um metro de neve em vários sítios, o que levou as autoridades a encerrarem as estradas e as escolas.

Os residentes ficaram surpreendidos pelas características desta tempestade e declararam a sua incredulidade face ao que estavam a testemunhar.

Heather Gast, cuja estrada de acesso à sua propriedade rural ficou soterrada com 1,5 metros de neve diz que começou a nevar no sábado e que a intensidade era tanta que às tantas já nem acreditava no que estava a ver.

"Gradualmente foi piorando cada vez mais ao longo do sábado e no domingo era só vento e neve – e não dava tréguas", diz, concluindo que "da maneira como a tempestade se apresentou, com tanto vento e montes de neve tão grandes, nunca vimos nada assim".

Segundo o meteorologista Dan Kulak, do Instituto de Meteorologia e Meio-Ambiente do Canadá,ainda não se sabe se foram estabelecidos novos recordes, até porque além da neve que é tocada a vento ser mais difícil de medir correctamente, a maior parte da precipitação ocorreu em locais que só há relativamente pouco tempo têm estações de monitorização.

Contudo, salienta que as zonas mais afectadas pela tempestade provavelmente já entraram no Inverno, enquanto que as outras devem continuar a desfrutar de temperaturas amenas durante ainda mais algum tempo.


Voltar a Sol Português