1ª PÁGINA


Casa do Alentejo de Toronto:

Gala de Fado marca abertura da nova temporada

Por Jonathan Costa
Sol Português

A Casa do Alentejo de Toronto (CAT) assinalou a abertura da nova temporada de actividades com uma elegante Gala de Fado que na noite de sábado (7) atraiu cerca de centena e meia de admiradores desta expressão musical tão caracteristicamente lusitana.

O serão incluiu um jantar tradicional, seguido das actuações da fadista luso-canadiana Elizabeth Gouveia e do fadista alentejano Luís Capão, vindo de Portugal, ambos a deslumbrarem com as suas vozes, timbre emotivo e presença em palco.

Com o salão de festas decorado em tons de branco e repleto de velas e ornamentos, criando um bonito ambiente de intimidade, as dezenas de mesas de jantar foram-se a pouco e pouco compondo com público que, de cara sorridente, aguardava o início do espectáculo.

"Não há melhor maneira de celebrarmos esta casa do que com uma noite de fados – é a nossa música, um símbolo da nossa cultura, e esta é uma das mais históricas casas de fados da nossa comunidade", destacou José Alberto, que ali se deslocou com a esposa.

Após o jantar, repleto de sabores e iguarias da gastronomia portuguesa, deu-se início ao espectáculo, que contou com a apresentação de Clara Abreu e que desde logo destacou a CAT como a "casa do fado de Toronto".

Desde logo se escutou a primeira grande ovação da noite, dedicada aos três músicos – Valdemar Mejdoubi na guitarra acústica, Hernâni Raposo na guitarra clássica portuguesa e Pedro Joel no contrabaixo – que viriam a acompanhar os fadistas e que foram os primeiros a pisar o palco.

Momentos depois surgia a fadista Elizabeth Gouveia, de imediato a deslumbrar o público com a sua voz e uma selecção de temas repletos de paixão, saudade e amor que conquistaram efusivos aplausos e ovações da assistência.

Durante um breve interregno nas actuações, o presidente-executivo da CAT, Carlos Sousa, solicitou à sócia número um da colectividade e elemento integrante de múltiplas Direcções ao longo dos anos, Rosa de Sousa, que subisse ao palco, altura em que lhe entregou um ramo de flores pela recente comemoração de mais uma Primavera, gesto que o público brindou com aplausos e cânticos de parabéns.

Pouco depois o espectáculo continuava, desta feita com a actuação do artista convidado vindo de Portugal e cabeça de cartaz, Luís Capão, que interpretou o fado num estilo alegre e energético, impressionando a assistência com a sua mestria vocal.

Como revelaria à nossa reportagem, "embora tenha crescido musicalmente em Lisboa", é alentejano e por isso mesmo "não podia faltar a esta noite desta histórica casa da comunidade portuguesa", que aqui representa a cultura alentejana.

"É um prazer enorme vir a Toronto mais uma vez" onde, afirmou, é "sempre recebido de uma maneira incrível" pela comunidade portuguesa.

Brindado com enormes aplausos e ovações ao longo da sua actuação, o fadista conquistou efectivamente o carinho do público e levou esta gala de fados até à sua conclusão num ambiente de emoção e fraternização.

O som e luzes para o espectáculo estiveram a cargo de Carlos Sousa, actual presidente-executivo da CAT, que tomou posse em Maio deste ano após algumas mudanças repentinas na Direcção.

Em declarações ao jornal Sol Português, o dirigente – que não é alentejano mas mais uma vez assume a presidência da colectividade que em Toronto representa o Alentejo – adiantou ter "muito gosto em representar esta casa", que considera "sem dúvida um símbolo da comunidade portuguesa" no Canadá.

Falando a respeito de objectivos que gostaria de ver serem conquistados durante a sua presidência, revelou que um deles é um sonho de longa data de múltiplas Direcções: "há anos que tentamos formar um rancho folclórico representativo desta casa. Já o tivemos, mas foi há imenso tempo", lembrou.

Porém, é "algo difícil", adiantando que "os jovens cada vez mais parecem afastar-se da nossa comunidade e das nossas raízes", mas ainda assim é um objectivo pelo qual merece a pena lutar e uma tendência "que gostaríamos de mudar".

Segundo apurámos, a CAT irá agora preparar-se para acolher mais uma Semana Cultural Alentejana, certame que irá decorrer em meados de Outubro e que promete representar o melhor da história, da cultura e da gastronomia da região.


Voltar a Sol Português