1ª PÁGINA


Ontário vai recrutar enfermeiros com formação no estrangeiro para colmatar falta de pessoal

A ministra da Saúde, Christine Elliott, revelou terça-feira (11) que o Ontário vai mobilizar enfermeiros formados no estrangeiro para trabalhar nos hospitais e casas de repouso afectadas pelo surto da variante Ómicron da Covid-19.

Segundo a ministra, o governo está a coordenar com a Ontario Health e o College of Nurses of Ontario para enviar enfermeiros de reforço para as unidades de saúde que precisam de mais pessoal.

Os enfermeiros vão trabalhar integrados numa equipa, "sob a supervisão de um profissional de saúde licenciado, como um enfermeiro ou um médico", refere o governo em comunicado .

Até ao momento, mais de 1.200 enfermeiros formados no estrangeiro apresentaram a sua candidatura às vagas e podem começar a trabalhar nos hospitais do Ontário dentro de algumas semanas.

A ministra fez o anúncio numa altura em que se regista um aumento significativo no número de internamentos nos hospitais e nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) relacionadas com a pandemia de Covid, o que criou preocupações acerca da disponibilidade de camas e de profissionais de saúde para tratar dos pacientes.

Todavia, a ministra procurou acalmar os receios destacando haver actualmente 600 camas vagas nas UCI do Ontário e capacidade para criar mais 500, se necessário.

Na terça-feira o Ontário deu a conhecer um aumento no número de internamentos devidos à Covid-19, com 80 pacientes admitidos no dia anterior – o número mais alto até ao momento durante a pandemia.

As cirurgias não urgentes foram suspensas durante pelo menos três semanas, para libertar recursos hospitalares, prevendo-se que a medida venha a resultar no cancelamento de cerca de 30.000 operações.


Voltar a Sol Português