1ª PÁGINA


Canadá a caminho de recessão `moderada' em 2023, segundo economistas do RBC

De acordo com um relatório do Royal Bank Canada (RBC), o Canadá caminha para uma recessão em 2023, contudo esta será de curta duração e não tão severa quanto as crises anteriores.

Os economistas do banco revelaram a 7 de Julho que o aumento dos preços dos alimentos, do custo da energia e das taxas de juros, assim como a contínua escassez de mão-de-obra levarão a economia a sofrer uma "contracção moderada" no próximo ano.

"Vemos o crescimento a desacelerar no final deste ano, mas a permanecer em terreno positivo, pelo que esperamos dois trimestres de declínio do PIB no segundo e terceiro trimestres de 2023", indicou o economista Nathan Janzen.

Em entrevista à Canadian Press, Nathan Janzen acrescentou que o Canadá também verá a taxa de desemprego subir lentamente e depois a um ritmo um pouco mais rápido no próximo ano.

O RBC prevê que a taxa de desemprego atinja 6,6% em 2023, mas considera que não demorará muito tempo a inverter esse enfraquecimento em 2024 e nos anos seguintes.

A taxa de desemprego nacional caiu para 5,1% em Maio, o nível mais baixo alguma vez registado, embora isso se deva ao facto da taxa desconsiderar os canadianos que deixaram activamente de procurar emprego.

Nathan Janzen considera que o ritmo de crescimento dos salários aumentará no período restante deste ano, numa altura em que as empresas procuram preencher vagas e reter os funcionários, e os consumidores continuam a deparar-se com uma subida generalizada dos preços.

O relatório indica também que o nível de consumo privado, que acelerou durante os confinamentos provocados pela pandemia da COVID-19, deverá diminuir à medida que os preços mais altos, as taxas de juros e o desemprego atingem os orçamentos famíliares.

O RBC prevê ainda que o preço das casas desça 10% no próximo ano, subtraindo mais de 800 mil milhões de dólares ao património líquido das famílias canadianas.

Enquanto isso, espera um aumento nas taxas de juros na ordem de 0,75%, tal como aconteceu nos EUA no mês passado.

Na opinião de Nathan Janzen, o Banco do Canadá provavelmente arriscará um valor semelhante em Setembro e, em última análise, vê o banco central a elevar a sua taxa de juros de referência para 3,25% até ao final deste ano.

O Banco do Canadá aumentou esta taxa de juros base em meio ponto percentual, para 1,50%, em Junho, numa tentativa de controlar a rápida subida da inflação.

Contudo, os consumidores e as empresas canadianas não esperam tão cedo um alívio da inflação, com base em duas pesquisas que o Banco do Canadá divulgou recentemente.


Voltar a Sol Português