1ª PÁGINA


Canadá/Covid-19:

Pequenos passos rumo à "nova normalidade"

Ontário permite que mais empresas retomem a actividade e anuncia abertura de parques provinciais

No início desta semana o número de pessoas infectadas com o vírus da Covid-19 em todo o mundo ultrapassava 4,1 milhões, acrescendo mais uma vez cerca de 500.00 novos casos ao total da semana anterior, enquanto que os óbitos se cifravam acima dos 280.000.

Entretanto no Canadá o número de casos detectados ultrapassou esta semana os 72.000, – com mais de 5.000 mortes – o que em termos proporcionais representa cerca de 2.000 casos por milhão de habitantes.

Ainda que este valor seja relativamente baixo no Canadá, quando comparado aos EUA (4.039 casos por milhão) e Portugal (2.697 por milhão), já a proporção de óbitos não se compara tão favoravelmente face a Portugal, com 111 mortes por milhão, enquanto que no Canadá se registavam 139 – mas ainda assim longe das 242 mortes/milhão nos EUA.

A meio da semana anterior, dos mais de 970.000 testes que a Dra Theresa Tam, directora dos serviços de saúde do Canadá, afirmou terem sido realizados até à manhã de quarta-feira (6), cerca de seis por cento tinham tido resultado positivo, percentagem que se mantinha na manhã seguinte quando se efectuou o milionésimo teste, com quase metade dos infectados já recuperados.

Uma semana antes o Canadá estava a realizar entre 20.000 a 30.000 testes diários e a responsável dos serviços de saúde afirmou que gostaria de ver este número aumentar para 60.000 por dia.

Theresa Tam salientou ainda que o número de óbitos (então superior a 4.100) tinha ultrapassado as projecções que apontavam para 3.883 mortes até dia 5, o que atribuiu ao facto de que muitos dos que tinham sido infectados nas semanas anteriores e que não recuperaram estavam a atingir a fase terminal da Covid-19 e a falecer, principalmente em lares de idosos.

Apesar de tudo, e segundo a porta-voz dos serviços de saúde canadianos, a epidemia dava sinais de abrandar, com o número de casos a duplicar a cada 20 dias.

Entretanto a saúde mental era tema que ganhava mais relevância face às medidas de contenção da pandemia e a médica sugeriu que, entre outras actividades, as crianças usassem a sua criatividade para alegrar as pessoas ao seu redor e lembrou que todos podem dar o seu contributo positivo.

Segundo o ministro federal do Tesouro, Jean-Yves Duclos, elementos das Forças Armadas Canadianas tinham sido destacados para actuar em 13 lares da terceira idade, a maioria dos quais em Montreal e arredores.

No final da semana já o ministro da Defesa, Harjit Sajjan, indicava a colocação de 1.020 militares em 20 lares do Quebeque, 670 deles em funções médicas ou de apoio no interior das instituições e 350 no exterior, para facilitar a entrega de equipamento de protecção e outros materiais, com outros 265 destacados para ajudar em cinco lares no Ontário.

Elementos das Forças Armadas Canadianas estavam a ajudar também com o rastreio de contactos, entregas de equipamento médico e outras tarefas em zonas rurais e remotas.

Enquanto isso, a Associação Canadiana dos Farmacêuticos – que já tinha avisado de falhas de stock no início de Março, quando as redes de abastecimento foram afectadas pela situação na China – informou que as faltas contínuas de medicamentos que se vinham a registar tinham a ver com o facto das farmácias estarem a receber remessas incompletas dos fabricantes e a tentar adaptar-se de improviso.

Apesar de ter havido falta de alguns medicamentos, a situação não se tornou na emergência que as entidades oficiais temiam e as farmácias têm gerido a situação ao aviaram apenas medicamentos para 30 dias.

Esta medida, no entanto, afectou sobretudo os pacientes que têm mais dificuldade em pagar a taxa de avio de receitas e que agora têm de as aviar mais frequentemente.

Entretanto, a destruição de várias antenas das redes de telemóveis no Quebeque levou o Primeiro-ministro Justin Trudeau a prometer que seriam instituídos processos criminais aos responsáveis.

Segundo uma porta-voz da companhia de telecomunicações Rogers, têm vindo a circular várias teorias infundadas que relacionam a nova tecnologia de telemóveis 5G ao surgimento da Covid-19, o que a companhia se apressou a desmistificar.

No Ontário, o Primeiro-ministro provincial, Doug Ford anunciou a abertura de todos os centros de jardinagem, viveiros de plantas e lojas de ferragens, a partir das 00h01 de sexta-feira (8).

Entretanto, desde segunda-feira (11) que todos os estabelecimentos de venda a retalho com porta para a rua puderam voltar a abrir, mas apenas para o levantamento de compras feitas online.

Ficou-se também a saber que a LCBO (sigla pela qual são conhecidas as lojas de bebidas alcoólicas no Ontário) viria a ter novo horário a partir de dia 14, com os seus 360 estabelecimentos a abrirem às 10h00 e a fecharem às 21h00 de terça-feira a sábado, e das 11h00 às 18h00 ao domingo.

O governo de Doug Ford reduziu também algumas das restrições à venda de bebidas alcoólicas por forma a ajudar o sector da restauração que foi profundamente afectado pelas medidas de contenção da Covid-19, ao permitir uma redução no preço mínimo a que os restaurantes e bares são obrigados a vender bebidas espirituosas como gin, rum, tequila, vodca e uísque.

Foi ainda anunciado que a redução nas tarifas de electricidade irá continuar ainda durante mais algum tempo, enquanto que o período de estado de emergência, que expira a cada duas semanas, seria prolongado até 19 de Maio e, subsequentemente, 2 de Junho.

Na segunda-feira (11) reabriram 520 parques provinciais e reservas naturais, com os restantes 115 previstos abrir hoje, sexta-feira (15).

Apesar de tudo isto, muitas das empresas que não forem ainda consideradas essenciais continuam impedidas de retomar a actividade, assim como se manteve a proibição de ajuntamentos com mais de cinco pessoas e do uso de qualquer equipamento instalado nos jardins e parques.

Em Toronto o Presidente da Câmara, John Tory, afirmou que, ao contrário da cidade vizinha de Mississauga, não tencionava proibir o lançamento de fogo de artifício no Dia do Canadá, apenas pedindo às pessoas que o façam para respeitarem as regras de distanciamento social.

O Presidente da Câmara mostrou-se optimista quanto à possibilidade da equipa de basquetebol torontina, Raptors, poder voltar a treinar, adiantando que a proposta que visa permitir o acesso às instalações a, literalmente, dois atletas e dois treinadores de cada vez estava a ser considerada pelo município e pela equipa.

Enquanto isso, e segundo o edil, o diferimento do pagamento do imposto predial durante dois meses, que termina no fim de Junho, não poderá ser prolongado devido às finanças da autarquia.

John Tory anunciou ainda que as ruas da cidade vão ter um aspecto diferente após o surto de Covid-19, com mais espaço para peões e ciclistas, adiantando que está já a ser criado um plano nesse sentido que pretende instalar mais faixas para os ciclistas nas ruas principais e encerrar por completo as que passam ao lado de jardins ou trilhos para incentivar o distanciamento social, sendo o objectivo criar 50 quilómetros de "ruas calmas".

Mais tarde o edil viria a referir que dado o reduzido número de utentes da TTC não iria insistir para que os passageiros usassem máscara, como o sindicato tinha pedido, mas que o assunto seria revisto à medida em que o número for aumentando.

Por sua vez, a Dra. Eileen de Villa, directora dos serviços de saúde de Toronto, incentivou os residentes a deslocarem-se a pé ou de bicicleta em vez de usarem os transportes públicos, por forma a reduzir a propagação do vírus, lembrando que "temos de ter cuidado para não retrocedermos" no progresso feito em conter a doença.

A médica pediu ainda aos comerciantes para garantirem que funcionários e clientes mantenham a necessária distância quando abrirem para o levantamento de mercadorias, instando o uso de máscaras quando tal não se puder verificar.

John Tory pediu também para que evitassem saldos ou promoções passíveis de atrair multidões e sugeriu aos senhorios comerciais que cheguem a acordo com os inquilinos para adiarem o pagamento das rendas, para evitar que o governo provincial tenha de legislar a proibição de acções de despejo.

Entretanto, depois de tornar o estádio Scotiabank Arena numa cozinha gigante para servir refeições aos trabalhadores de primeira linha e aos sem-abrigo de Toronto durante esta pandemia, a organização Maple Leaf Sports & Entertainment (MLSE), proprietária/gerente daquele recinto, das principais equipas de desportos profissionais da cidade e do estádio BMO Field, adicionou este último à iniciativa.

Com o auxílio do banco patrocinador, BMO, o estádio localizado na zona da CNE permitiu aumentar para 13.000 o número de refeições que são servidas diariamente nos dois recintos, estimando-se que até ao fim-de-semana a iniciativa tivesse resultado em 100.000 refeições servidas.

No final da semana, Justin Trudeau pronunciou-se a propósito do défice, exacerbado pela crise provocada pelas medidas de contenção da pandemia.

O Primeiro-ministrou declarou-se pouco preocupado com as despesas e esclareceu que o seu principal objectivo é amortecer o impacto económico da pandemia pois considera que haverá muito tempo depois para debater a recuperação económica a longo prazo.

Segundo ele, a pandemia veio revelar problemas que até aqui não tinham merecido a devida atenção, tais como as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores mais vulneráveis, o meio-ambiente, a economia digital, a pobreza e outras formas do Canadá se reconstruir "melhor do que antes".

Entretanto, anunciou o envio de 4.000 milhões de dólares para as províncias, para suplementar o salário dos trabalhadores designados essenciais, embora indicasse estarem ainda por finalizar os detalhes com os governos provinciais, que também irão contribuir com verbas para esta iniciativa.

Também no final da semana passada surgiram novos dados respeitantes à doença, tendo sido revelado que os idosos representam 82% de todas as mortes provocadas pela Covid-19 no Canadá.

Enquanto isso o governo do Ontário revelou que o número de pessoas ligadas a ventiladores nos hospitais tinha baixado de 174 para 155, acrescentando que teriam sido testados 15.179 pacientes na quarta-feira, número ainda aquém dos ambicionados 16.000 testes diários.

De acordo com o Dr. Howard Njoo, vice-director de saúde do Canadá, porém, o número de testes que é necessário realizar diariamente não é um valor "exacto" e deve ser determinado pelas circunstâncias – nomeadamente, se alguém tiver um teste positivo numa área urbana densamente povoada, onde se tenha cruzado com muita gente, em contraste com alguém que mora sozinho numa região isolada.

Em antecipação do fim-de-semana prolongado pelo feriado de Victoria Day, a 18 de Maio, a Dra. Tam considerou que será má ideia as pessoas deslocarem-se para as suas casas de férias ou residências secundárias, para que não venham a sobrecarregar os recursos de saúde nessas comunidades caso se venha a constatar estarem infectados.

Também o Primeiro-ministro do Ontário se pronunciou a esse respeito para referir que os proprietários de casas de férias deviam poder usufruir das suas propriedades, mas com moderação.

Após uma audio-conferência com os edis de zonas rurais, Doug Ford pediu a todos os que tencionam deslocar-se até às suas propriedades de campo para que joguem pelo seguro e não façam muitas paragens pelo caminho nem socializem até chegarem ao seu destino.

Entretanto, a Comissão de Transportes Públicos de Toronto (TTC, na sigla em inglês) declarou estar a preparar-se para o aumento no número de utentes que se contava venha a ocorrer à medida em que a cidade começa a recuperar da crise.

A empresa prevê um défice de 520 milhões de dólares até ao fim de Setembro e entre as sugestões que poderiam reduzir as despesas em 297,7 milhões registam-se reduções no serviço, o adiamento de obras de melhoramento e "reduções permanentes de capital", sublinhando aquele organismo municipal que um impacto financeiro desta dimensão necessita do apoio dos governos provincial e federal.

Segundo John Tory, o impacto da luta contra a Covid-19 nas finanças da autarquia é "brutal" pois à perda de receitas somam-se todas as despesas que tem sido necessário acarretar e que resultam num défice operacional na ordem dos 65 milhões de dólares semanais.

O edil da maior cidade canadiana lembrou que já houve este ano um aumento do imposto predial superior aos que foram aplicados em anos anteriores, insistindo por isso na necessidade de verbas urgentes dos governos provincial e federal para colmatar as lacunas nas finanças torontinas e de outros municípios.

Por seu turno, a Dra. Eileen de Villa informou que a direcção de saúde de Toronto estava a analisar quais os grupos mais afectados pelo vírus uma vez que os dados indicam uma maior incidência de casos em zonas pobres ou de maior concentração de novos imigrantes.

Entretanto, e na sequência do pedido de auxílio financeiro da Liga de Futebol Canadiano (CFL, na sigla em inglês), no valor de 150 milhões de dólares, também a Canadian Premier League, que rege as equipas de futebol profissional do Canadá solicitou 25 milhões ao governo para garantir a sua sobrevivência.

Na sexta-feira (8) o Departamento de Estatísticas do Canadá revelou que a economia nacional perdeu quase dois milhões de empregos em Abril devido ao encerramento temporário de todas as empresas consideradas "não-essenciais", após ter perdido em Março mais de um milhão, o que elevou a taxa de desemprego para 13 por cento.

Em resposta, foi anunciado que o programa federal de subsídios iria ser prolongado para além do início de Junho, prazo que tinha sido estipulado anteriormente.

No final da semana o governo federal anunciou também que tinha suspendido os carregamentos de mascaras N95 de um fornecedor de Montreal, após cerca de oito milhões de máscaras feitas na China terem falhado no controlo de qualidade do governo.

No sábado (9), Justin Trudeau expressou a sua preocupação em relação aos residentes de Quebeque, onde a pandemia teve o efeito mais pronunciado, dado a província estar prestes a aliviar as medidas de distanciamento social e a reabrir as escolas, apesar de uma série de focos infecciosos em lares da terceira idade.

O hospital Toronto Western anunciou entretanto outro foco infeccioso, o segundo desde que começou a testar todos os pacientes e funcionários em resposta a quatro surtos detectados na semana anterior.

Já no início desta semana foi anunciado um novo pacote financeiro do governo federal, desta feita destinado a ajudar as empresas de grande porte que não consigam obter crédito, mas ficou-se a saber que os 77,5 milhões de dólares anunciados na semana anterior e que se destinavam a ajudar as firmas de processamento alimentar talvez não possam ser movimentados até ao fim de Setembro, "o mais tardar".

O Primeiro-ministro anunciou também iniciativas orçadas em 2,5 mil milhões de dólares destinadas a apoiar a população idosa, cerca de 6,7 milhões de seniores que irão auferir de um suplemento de 300 dólares na pensão de velhice e 200 dólares para os que recebem benefícios de rendimento garantido.

Entretanto a vice primeira-ministro Chrystia Freeland indicou que o Canadá e os EUA estão a coordenar a gestão do trânsito fronteiriço, que inevitavelmente virá a aumentar à medida em que as economias de ambos os países voltam ao activo.

Existe actualmente um acordo entre as duas nações que proíbe a circulação de trânsito considerado "não-essencial" durante um período pré-determinado e embora Justin Trudeau viesse subsequentemente a recusar responder se viria a reabrir a fronteira quando o acordo expirar, afirmou que o Canadá terá muito cuidado com o reatar das viagens internacionais, realçando que impedir a transmissão do vírus vindo de outros países é essencial na prevenção de uma segunda vaga da pandemia.

Segundo a Dra. Theresa Tam, existem actualmente cerca de uma dúzia de potenciais vacinas que as autoridades têm esperança venham a ser viáveis.

A nível do Ontário, Doug Ford indicou que em breve seriam dadas notícias a propósito da eventual reabertura das escolas na província, assim como de outros sectores de actividade comercial, nomeadamente empresas sazonais.

Entretanto o Primeiro-ministro admitiu que duas das suas filhas o tinham visitado, em contravenção das directivas emitidas pela província, o que provocou contundentes críticas da oposição.

Enquanto isso, o departamento responsável por supervisionar as finanças provinciais revelou que o projectado défice de 20,5 mil milhões de dólares poderia vir a atingir 41 mil milhões, o maior de sempre.

Foi ainda revelado que as medidas implementadas por Doug Ford para combater os preços exagerados já resultaram em 200 investigações criminais, além de avisos a 500 firmas por estarem a vender bens essenciais a preços exorbitantes.

O gabinete da ministra responsável pela protecção dos consumidores, Lisa Thompson, anunciou que entre 28 de Março e 7 de Maio tinham recebido 22,500 queixas do público, das quais 8.500 já tinham sido investigadas pela Protecção do Consumidor do Ontário.

Entretanto, a feira popular conhecida por Canadian National Exhibition (CNE), que anualmente se realiza de meados de Agosto até ao primeiro fim-de-semana de Setembro em Toronto, foi cancelada este ano devido ao surto de Covid-19.

O mesmo aconteceu ao festival aéreo que ali costuma ocorrer no último fim-de-semana e que culmina no feriado do Dia do Trabalhador, celebrado na primeira segunda-feira de Setembro.

Com quase século e meio, esta foi apenas a segunda vez que a CNE foi cancelada – a primeira ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial.

Segundo os resultados de uma sondagem de mercado terça-feira (12) divulgados, mais de metade dos canadianos indicam sentirem-se receosos quando têm de se sair de casa para se deslocarem a qualquer lado.


Voltar a Sol Português