1ª PÁGINA


Casa das Beiras:

Rancho Académico de Viseu comemora aniversário com magusto de São Martinho

Por Jonathan Costa
Sol Português

O Rancho Académico de Viseu assinalou no passado sábado (9) o seu 27.º aniversário com a realização de uma noite de folclore com `sabor' a São Martinho, um encontro que ficou marcado não só pelas actuações do grupo aniversariante e do seu convidado, o Rancho da Nazaré de Mississauga, mas também por um magusto de castanhas assadas e vinho.

Numa noite que viria a revelar-se de imensa diversão e celebração do melhor que o folclore português tem para oferecer, o presidente-executivo da Casa das Beiras de Toronto (CBT), destacou o orgulho pelo sucesso atingido ao longo dos anos pelo rancho da casa.

"Sem dúvida tem sido um orgulho testemunhar a evolução deste grupo ao longo destes 27 anos", afirmou Bernardino Nascimento, lembrando que "todos são voluntários, dedicados ao nosso folclore e tradição, representando a nossa cultura ao mais alto nível".

O dirigente formulou votos de que "continue por muitos mais aniversários" e deixou um convite "a todos os jovens" luso-canadianos para que se juntem "à nossa família" e "venham celebrar as vossas raízes portuguesas", apelou.

O encontro teve início com o serviço de jantar, que foi acompanhado musicalmente por uma selecção de êxitos da música portuguesa e latina a cargo de JEM Productions.

O ambiente era de confraternização e boa disposição, e após a refeição, em cada mesa encontrava-se uma cesta cheia de castanhas assadas que, acompanhadas por um bom copo de vinho, trouxeram a nostalgia de magustos bem passados a comemorar o São Martinho.

No final, procedeu-se à primeira exibição folclórica da noite que coube ao Rancho Folclórico da Nazaré de Mississauga, com os seus elementos a exibirem os tradicionais tamancos de madeira e as sete saias coloridas vestidas pelas mulheres nazarenas.

Entre modas que abordam temas como os perigos do mar, a pesca, a pobreza, o amor e outros característicos da cultura e da história da Nazaré, o grupo deslumbrou com as suas coreografias emocionantes, registando fortes aplausos e ovações do público.

José Mafra, que preside ao executivo do rancho viria a agradecer o convite para actuar nessa noite, adiantando terem querido "celebrar esta noite especial do Rancho Académico de Viseu" conjuntamente e descrevendo-o como "um grupo de amigos que como nós luta pela celebração e preservação do folclore português".

"Ainda há pouco tempo também celebrámos o nosso 60.º aniversário", acrescentou à nossa reportagem, congratulando o grupo beirão "pelo excelente trabalho feito e pela forte presença jovem" e fazendo votos de que possam continuar "esta amizade por muitos mais anos".

À conclusão da actuação dos nazarenos, Bernardino Nascimento subiu ao palco para atribuir as tradicionais fitas comemorativas, que se exibiam em tons de branco com as insígnias a assinalar a data e o local desta celebração.

"Um enorme obrigado por virem festejar esta noite especial connosco", declarou o presidente da colectividade beirã, considerando o rancho convidado "um grupo espectacular" e "sempre bem vindos nesta casa" onde "terão sempre as portas abertas". José Mafra retribuiu o carinho com a entrega de fitas negras bordadas em dourado, com as mesmas insígnias, para além da troca de uma placa comemorativa.

Era chegado o momento da exibição do grupo aniversariante, cujos elementos – de todos os tamanhos e idades – foram recebidos com fervorosos aplausos, assumindo o seu lugar no palco com enormes sorrisos estampados no rosto.

Ao longo da sua actuação o grupo demonstrou toda a sua energia, talento e dedicação à interpretação das coreografias através das quais simbolizam diferentes temas e características da cultura beirã, sempre muito acarinhado pelo público.

No final, todos os elementos se reuniram em frente ao palco, convocando também os colegas do rancho da Nazaré para que se juntassem a eles para cantarem os parabéns e procederem ao tradicional corte do bolo de aniversário, brindando assim à longevidade e sucesso do Académico de Viseu.

Foi nesse ambiente de boa disposição e confraternização que se encerraram as celebrações do 27.º aniversário do rancho, que irá certamente continuar a encher de orgulho não só os sócios da Casa das Beiras como a comunidade portuguesa, elevando o folclore nacional ao mais alto nível e demonstrando o mesmo empenho e dedicação à representação da cultura lusa, onde quer que actuem.


Voltar a Sol Português