1ª PÁGINA


Casa dos Açores do Ontário:

Dezenas de crianças celebraram a magia do Natal

Por Rómulo Ávila

Sol Português

Alegria e sorrisos foram as palavras de ordem ao longo de uma tarde de domingo (11) pontuada pela magia do Natal, altura em que a Casa dos Açores de Ontário (CAO), em Toronto, se encheu de crianças, pais e avós num evento em que, juntos, deram aquilo a que se pode chamar de "pontapé de saída" para os eventos comunitários desta quadra.

Ao todo foram cerca de duas centenas de pessoas que para além de saborearem pratos ligeiros a gosto dos mais novos (tais como pizza, batatas fritas e nuggets de frango), tiveram a oportunidade de saltar num pula-pula, de pintar bonitos desenhos de Natal, de fazer pinturas no rosto e, entre si, brincar com os vários jogos que foram colocados à disposição de todos.

O mundo encantado do Natal está directamente ligado às crianças e por isso mesmo a diversão foi grande, com a presença de um palhaço que fez as delícias dos mais novos, proporcionando momentos de magia e de surpresa.

Musicalmente, coube ao DJ Messias Medeiros animar a tarde com uma escolha temática essencialmente dedicada à quadra.

O também director da Casa dos Açores frisou ao nosso jornal que, para si, "passar as músicas para as crianças e ver a sua alegria" são das coisas que mais gosta de fazer, enviando a todos votos de "Bom Natal com muita saúde".

Por seu turno, a presidente da Assembleia-Geral da CAO, Fátima Bento, realçou atenção que a Casa dá às crianças, pois, como enfatizou, "elas são o futuro das associações da comunidade" e por isso mesmo "festejar o Natal e esta alegria com as crianças será sempre o nosso objectivo".

Também Suzanne
Cunha, que preside ao Executivo, se mostrava visivelmente feliz com o sucesso da actividade, prometendo que a colectividade "vai ter mais iniciativas para as crianças e os jovens durante o ano de 2023".

"Vamos continuar com este trabalho durante o ano novo", prometeu, desejando a todos em nome da CAO "um Natal cheio de amor e de saúde".

No exterior a neve caía e Odília Janeiro, também ela uma das directoras da Casa – vestida a rigor no papel de Mãe Natal e como que antevendo a chegada do Pai Natal – explicava à nossa reportagem que "as crianças são alegria desta época", motivo porque todos os sócios e dirigentes gostam "mesmo de fazer esta festinha para os mais novinhos".

E como o Natal sem Pai Natal não existe nos dias de hoje, eis que surge por uma porta, para satisfação e gáudio dos mais novos que o esperavam ansiosamente, o velhinho de barbas brancas que com muita alegria a todos foi cumprimentando, mesa por mesa, criança por criança, tornando-se o centro das atenções.

A todos o alegre e rechonchudo "São Nicolau" foi dando os seus presentes, acompanhados por chocolatinhos que são sempre apreciados por esta faixa etária e a quem aquela tarde de magia, de luz e de alegria foi dedicada.

A festa só terminou após a entoação daquele clássico tema da quadra, em que o refrão deseja "a todos um bom Natal, a todos um bom Natal, que seja um bom Natal para todos vós", e que foi imortalizado pelo Coro de Santo Amaro de Oeiras que é, também ele, composto por crianças e jovens.

A terminar este apontamento, uma nota importante e digna de registo: para além das decorações e da árvore de Natal, da bandeira dos Açores, da presença do Pai Natal e das luzes, a CAO fez questão de colocar no centro das atenções – bem no centro de toda a actividade natalícia que ali decorria – a figura do Menino Jesus; Ele que deverá ser sempre a base destas comemorações.


Voltar a Sol Português