1ª PÁGINA


Associação Migrante de Barcelos:

Romantismo e diversão dão mote para festa de São Valentim

Por João Vicente
Sol Português

Talvez nunca se venha a saber ao certo a origem do Dia de São Valentim, também conhecido por Dia dos Namorados, mas é inquestionável que o início desta celebração do amor remonta à Idade Média.

Porém, há quem diga que a raiz é mais antiga ainda e tem a ver com o festival da Lupercália, celebrado pelos Romanos a 15 de Fevereiro, enquanto outros relacionam o "Valentim" do seu nome com um padre que terá exercido funções em Roma, no terceiro século, e que casava jovens em idade de servirem no exército, contra a vontade do imperador.

Há ainda quem avente a hipótese de ter sido um prisioneiro de Roma que, tendo-se apaixonado pela filha do guarda, lhe tenha enviado uma mensagem assinada "O teu Valentim".

O que é certo é que nos dias de hoje esta ocasião tem-se vindo a tornar cada vez mais popular e espalhou-se um pouco por todo o mundo, incluindo aqui, por terras do Canadá, onde também os clubes portugueses têm vindo a incorporar esta celebração no seu calendário de eventos.

Desde o ano passado que a Associação Migrante de Barcelos (AMB) passou também a organizar uma grande festa com o Dia de São Valentim como tema central e assim aconteceu mais uma vez no último sábado (10), quando entre 750 a 800 pessoas encheram o salão da LIUNA Local 183 onde tudo decorreu.

Muitas delas trouxeram a família, como o comprovavam as dezenas de crianças que brincaram toda a noite numa correria e alegria que só visto, além de muitos jovens – de todas as idades – que se associaram a esta celebração do amor

Para animar o serão, de Portugal veio Victor Rodrigues e a sua banda, mas Nelz, artista local, também teve oportunidade de brilhar.

Zico Pereira, no papel de apresentador, começou por chamar ao palco Vítor Santos, presidente da AMB, que convidou todos a formarem "uma família" lembrando que "vamos hoje cultivar o amor, a paz e o carinho".

Até que começasse a ser servido o jantar, confeccionado pela empresa de banquetes Europa Catering, o público pôde desfrutar de um quiosque para tirar fotografias e pelo qual foram passando grupos de amigos e familiares em poses divertidas para registarem o momento para a posteridade.

No final da refeição, Nelz, o primeiro artista da noite, subiu ao palco e com uma mistura de música romântica e temas mais mexidos começou a puxar o público para a pista de dança.

Victor Rodrigues deu continuidade ao divertimento musical com temas do seu repertório, alguns já bem conhecidos do público, incluindo "Põe a mão na cabecinha", mas também outros mais recentes, incluindo um tema novo, intitulado "Quero trique trique", que estreou nesta festa.

O artista, que já actuou um pouco por todo o mundo, teve neste espectáculo a sua primeira actuação no Canadá e confessou que nunca tinha estado num salão tão grande como este, mas que se sentia "acolhido" e "em casa" face à calorosa recepção do público e dos dirigentes da colectividade.

Entretanto, e segundo explicou, a sua mala de viagem – onde trazia a roupa e CDs para vender, foi extraviada pela companhia aérea Air France, na qual viajou, pelo que ao contrário do que é habitual nestas festas o público não teve oportunidade de comprar os seus discos no local.

Contudo, quem quis pôde encomendá-los junto à caixa do bar ou através da Internet e os CDs cá virão ter através da colectividade barcelense.

Entre os muitos casais que decidiram celebrar esta noite romântica com a AMB, encontrámos Júlio Nunes e Fátima Damião, que nos disseram estarem unidos há 14 anos.

Conheceram-se na escola Henriques Nogueira, em Torres Vedras, onde Fátima estudava à noite, mas, segundo esta, "só passados 10 anos encontrámos o amor", atribuindo esse interregno à maturidade de ambos.

Na verdade, as histórias de cada par são tão diferentes quanto são únicas as pessoas que os constituem.

Maria Fernanda Faria e José Moreira, que estão casados há 43 anos, conheceram-se nas desfolhadas na Póvoa de Varzim e a sua participação nesta festa é uma afirmação da importância de comemorar o amor já que, como ele afirma, "devia até de se celebrar mais vezes" – o que ela reforça destacando: "espero que nunca acabe".

Como nos contam, namoraram três meses antes de José partir para cumprir a tropa em Timor e só depois se casaram.

Unidos há tantos anos, perguntámos-lhes o que diriam um ao outro se tivessem de fazer agora uma declaração de amor.

José é homem de poucas palavras, mas Maria não hesita ao dizer-lhe, olhos nos olhos: "conheço-te há 45 anos e tenho-te tanto amor como no primeiro dia".

Por volta da meia-noite ainda a festa continuava forte, e a actuação de Victor Rodrigues também.

Ainda faltava sortear as rifas que foram vendidas ao longo da noite e que tinham como primeiro prémio uma noite romântica em Niagara Falls.

Aproveitámos para abordar o presidente da AMB sobre o que têm sido os últimos 12 meses nesta agremiação, recordando que o ano passado nos dizia que as coisas estavam a correr bem e estava a tentar chamar antigos membros ao activo.

Segundo Vítor Santos, é um esforço que tem estado a dar resultados, pois não só têm sócios antigos que voltaram a pôr a cotas em dia e a comparecer em eventos como este, como alguns dos fundadores têm vindo a elogiar a forma como a colectividade está a ser conduzida e a expressar o seu apoio.

Orgulhoso do rancho do clube, que elogia pelos membros "talentosos e dedicados" e por estar federado, envidou esforços este ano para recuperar os trajes folclóricos que se encontravam a necessitar de reparos, o que implicou uma despesa de cerca de 5.000 dólares.

Reconhece que é uma quantia avultada para uma colectividade como o Barcelos mas, por outro lado, salienta que os trajes já têm 18 anos e que numa altura em que a AMB "casa os anos" – isto é, celebra o seu 20.º aniversário no dia 20 de Outubro – achou por bem controlar a situação para que não piore.

Entretanto, enaltece o grupo de cantares e afirma estar a envidar esforços para que se produza também uma nova edição do CD editado pelo grupo há alguns anos, com alguns temas novos.

Outro dos orgulhos desta colectividade é a sua escola de futebol, Gil Vicente, e Vítor Santos congratula os responsáveis locais, José Carlos Silva, Nelson Pinto e todos os voluntários, pelo trabalho que têm vindo a desenvolver.

É, como destaca, um clube que não só tem vindo a crescer como se prepara para levar jogadores a Portugal, para estagiarem no já quase centenário Gil Vicente da cidade de Barcelos.

Em relação ao futuro, a AMB prepara-se para no próximo dia 25 realizar uma Assembleia-Geral e apresentação de contas, que o presidente destaca como uma importante oportunidade para os sócios se inteirarem do que se tem vindo a fazer, bem como das receitas e despesas da colectividade.

Segundo referiu, tenciona propor nessa altura que o mandato da Direcção seja alargado de um para dois anos, para melhor permitir desenvolver trabalho e acompanhar os projectos do princípio ao fim.

Entretanto, aponta para algumas das actividades marcadas já para os próximos meses, incluindo jantares mensais na AMB, com pratos típicos confeccionados por ele próprio, além das festas da Páscoa, do Dia da Mãe, e o tradicional Almoço da Caça, como excelentes oportunidades para os sócios e simpatizantes se integrarem na vida social do clube.


Voltar a Sol Português