1ª PÁGINA


Magellan Community Charities revela firmas parceiras e mais de 3,5 milhões em donativos para construção do Centro Magalhães para idosos lusófonos

A Corebuild Construction Ltd. e a Responsive Health Management serão as empresas responsáveis, respectivamente, pela construção e funcionamento do Centro Magalhães, foi esta semana revelado pela Magellan Community Charities (MCC), a organização de caridade responsável por este complexo residencial dedicado aos idosos luso-canadianos.

Num comunicado emitido pela MCC, o presidente da organização caritativa, Charles Sousa, e o seu homólogo da fundação Magellan Community Foundation (MCF), Ulysses Pratas, revelaram o resultado do processo que avaliou as propostas das firmas concorrentes.

Em nome do quadro executivo, os responsáveis indicam que a selecção das firmas vencedoras foi feita após "um extenso processo" que envolveu a avaliação de propostas de "múltiplas firmas concorrentes" e afirmam a sua confiança de que ambas irão ajudar a organização a "criar um lar residencial e casa de saúde de vanguarda" para a terceira-idade de expressão portuguesa.

Com responsabilidades distintas, a Corebuild Construction Ltd. é uma empresa de construção civil sedeada no Ontário e especializada no sector da saúde, enquanto que a Responsive Health Management é responsável pela gestão e operação de 20 casas de saúde e lares residenciais para a terceira-idade, além da prestação de serviços relacionados com esta área de actividade.

A MCC anunciou igualmente ter recebido já mais de 3,5 milhões de dólares em donativos feitos pelos principais patrocinadores da iniciativa, que incluem os sindicatos Carpenters' District Council of Ontario, Carpenters & Allied Workers - Local 27 e Drywall Acoustic Lathing and Insulation - Local 675, que colectivamente ofereceram um milhão de dólares.

Idêntica quantia foi também oferecida pelos empresários luso-canadianos António Lima, da Limen Group Ltd., e Manuel da Costa, da Viana Roofing and Sheetmetal Ltd,, que contribuíram cada um com um milhão de dólares, a par de várias outras ofertas significativas da Concrete Forming Association of Ontario; Interior Finishing System Training Fund; João e Maria de Ramos; Jack Prazeres; John P. Ferreira; além de Charles Sousa; e de Ulysses Pratas.

O objectivo da MCC é a construção do primeiro lar residencial e casa de saúde vocacionada para as necessidades da comunidade portuguesa já que, como destacam os seus fundadores e dirigentes, "cuidar dos nossos idosos representa um dos principais marcos da nossa cultura", algo que é feito "por amor e respeito, e em gratidão por tudo o que fizeram por nós".

A vice-presidente da Câmara de Toronto, Ana Bailão, foi uma das várias vozes a expressar o seu apoio a esta iniciativa, considerando-a "extremamente significativa" para a comunidade luso-canadiana ao citar "a clara necessidade duma instituição deste género".

Por seu turno, Ulysses Prata expressou confiança no apoio dos portugueses ao projecto, ao agradecer os donativos que foram feitos, e a expectativa de que "mais elementos da nossa comunidade venham também a ajudar e a contribuir" para o que considerou um "projecto histórico".


Voltar a Sol Português