PORTUGAL EM FOCO


Infraestruturas de Portugal beneficia estradas de Santiago do Cacém e Sines

A empresa Infra-estruturas de Portugal (IP) iniciou trabalhos de pavimentação e beneficiação em 29 quilómetros de estradas nos concelhos de Santiago do Cacém e Sines, no distrito de Setúbal, num investimento de 2,2 milhões de euros, foi segunda-feira anunciado.

De acordo com a empresa, no concelho de Santiago do Cacém, estão previstos trabalhos de melhoramento na Estrada Regional (ER) 261-3 , troço com 12,6 quilómetros, entre a Cascalheira, na freguesia de Santo de André, e Santiago do Cacém, na ER389, troço com 8,4 quilómetros, e na ER390, troço com 500 metros, ambos na freguesia de Cercal do Alentejo.

Para o presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, a intervenção que está a ser efectuada no troço da ER 261-3, entre a Cascalheira e Santiago do Cacém, é "uma das mais prioritárias no concelho" do litoral alentejano.

"Finalmente a estrada está a ser alvo de uma intervenção e, por isso, ficamos satisfeitos por vermos as nossas reivindicações atendidas, porque nesta situação a segurança rodoviária, para quem circula naquela estrada, estava posta em causa, com a agravante de ser a principal via de acesso ao Hospital do Litoral Alentejano", frisou o autarca, citado num comunicado.

No troço da ER 390, na freguesia do Cercal do Alentejo, que se encontra dentro do perímetro urbano daquela vila, e onde existem infra-estruturas municipais, "a Câmara Municipal chegou a um entendimento com a IP, que vai executar a obra", incluindo em zonas que são da competência da autarquia, que posteriormente vai assumir os custos da intervenção, adiantou.

A empresa pública consignou ainda a empreitada de beneficiação de um troço com 7,2 quilómetros, da Estrada Nacional (EN) 120-1, no concelho de Sines, no valor de 629 mil euros.

Esta empreitada, adiantou a autarquia em comunicado, incide "entre os quilómetros 8+500 e 15+740 da via, entre a rotunda do Terminal XXI e um pouco antes do entroncamento com a Estrada Municipal (EM) 554".

A intervenção prevê a execução de trabalhos de conservação corrente do pavimento, tanto de carácter curativo como preventivo, estando previstas intervenções de fresagem, reperfilamentos e saneamentos pontuais, bem como de marcação rodoviária, de forma a oferecer aos utentes melhores condições de circulação e segurança rodoviária.

De acordo com a IP, as empreitadas têm um período estimado de 90 dias e obrigam à implementação de restrições à circulação por forma a garantir as condições de segurança dos trabalhadores e automobilistas.


Voltar a Portugal em Foco


Voltar a Sol Português