1ª PÁGINA


Senhor Santo Cristo dos Milagres:

Fé e devoção continuam vivas no coração da comunidade portuguesa

Por Rómulo Ávila

Sol Português

Depois da pausa decorrente das obrigações que a pandemia veio impor, milhares de fiéis rumaram este ano com destino à Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Brampton, para celebrarem as Grandiosas Festas em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres, que ocorreram no último fim-de-semana.

Ponto de encontro para a comunidade portuguesa religiosa, sobretudo de origem açoriana, tudo começou na sexta-feira (9), naquele que é conhecido como o Dia do Doente, com a bênção da capa que serviu de manto ao Senhor Venerado.

Este ano a capa sagrada foi oferecida pelo casal Luís e Alcida Pacheco.

Nesse mesmo dia foi celebrada a Missa de Cura e Bênção dos doentes, dirigida pelo padre José Borges, vindo de Vila Franca do Campo, São Miguel, tendo sido ele o pregador oficial das festividades.

O primeiro dia das festividades contou ainda com vigília ao Senhor Santo Cristo e a abertura da iluminação que voltou a encantar quem ali se deslocou.

Já no sábado (10) um dos pontos altos foi a chegada emocionada dos Romeiros aos pés do Senhor Santo Cristo, sendo que a tradicional mudança da imagem também aconteceu neste dia, a par da consequente celebração de uma Santa Eucaristia, que foi celebrada pelo Padre André Chilmon.

O dia maior das festividades, domingo (11), começou com a realização da missa solene, seguida da procissão que juntou os grupos da Paróquia, a comunidade, autoridades e outras forças vivas pertencentes àquela comunidade religiosa num grande cortejo centrado na imagem do Senhor Santo Cristo.

Conforme a nossa reportagem pôde constatar e era bem visível na procissão, os devotos continuam a cumprir emocionalmente as suas promessas e a agradecer as bênçãos que recebem junto da imagem, que tem tanto de simples e bonita como de especial e real, olhando fixamente nos olhos de quem com fé ali se desloca.

As actividades de domingo terminaram com a pregação e a recolha da imagem, altura em que o Padre José Borges apelou ao coração dos fiéis, salientando que "podemos pensar que não, mas o Senhor Santo Cristo dos Milagres está sempre ao nosso lado e ajuda-nos, sem pedir nada em troca".

As festividades deste ano viriam a terminar na segunda-feira (12) com a celebração de uma missa de Acção de Graças.

Onde há festa portuguesa há uma banda de música e este ano os acordes das pautas musicais ficaram a cargo de três filarmónicas: Banda Lira Portuguesa de Brampton, Banda do Senhor Santo Cristo dos Milagres de Toronto e Banda do Sagrado Coração de Jesus, também de Toronto.

A apresentação do evento foi feita por António César e António Oliveira, sendo que no sábado, segundo informações fornecidas pela organização, subiram ao palco as artistas Lucy e Bela; Eri Melo; Mário Alexandro; e a banda Star-Light.

No domingo, a animação musical ficou a cargo de Paulinho do Minho; César Russo; Tony Câmara; e Elite Sound DJ.

As arrematações, a decoração da igreja, a diversão, as flores, a alegria, os cânticos, a cor, o bazar, o bar, os bons petiscos e as tradicionais mal-assadas açorianas foram também elementos presentes nesta festa onde a religiosidade de um povo, estando ele onde estiver, é sentida e vivida, mas onde também o convívio e os sorrisos estão presentes.

Segundo Guido Pacheco, um dos rostos da equipa de trabalho que pôs de pé, com muito trabalho e dedicação este evento, "notou-se uma multidão incrível, muito povo nas ruas e na festa. Parece-me que a nossa gente estava à espera destas festas, para agradecer os três anos em que tivemos de estar fechados, mas também agora para pedir mais forças para a vida que tem pela frente".

Guido Pacheco disse ainda à nossa reportagem que "a aposta na Missa dos Doentes é para continuar", enfatizando que não se pode esquecer, nem os doentes, nem os mais velhos.

"Este ano a festa foi um sucesso e para o ano cá estaremos, se o Senhor Santo Cristo dos Milagres nos der força e saúde para assim conseguirmos", concluiu o organizador.


Voltar a Sol Português