1ª PÁGINA


LIUNA angaria mais 250 mil dólares para instituições de saúde

Generosidade dos sócios e apoiantes resulta na designação de áreas com nome do sindicato em hospital de Brampton

Por João Vicente

Sol Português

No ano passado o sindicato LIUNA Local 183 prometeu 500 mil dólares ao Peel Memorial Hospital de Brampton e na sexta-feira (10) cumpriu essa promessa, angariando a segunda metade desse montante no decorrer de um jantar beneficente que realizou no salão Gerry Gallagher.

O administrador da "183" e do Conselho Distrital da LIUNA, Jack Oliveira, aproveitou o ensejo para anunciar que o apoio do sindicato valeu ao sócios a designação do átrio do hospital Peel Memorial, assim como de dois outros espaços em áreas de grande movimento – um dedicado aos membros do sindicato, em geral, e o outro aos reformados.

Segundo revelou, a designação do átrio é resultante das receitas deste evento e da edição do ano passado, enquanto que as dos outros espaços foram financiadas com contribuições directas dos sócios do sindicato.

A generosidade do sindicato para com este projecto, entre outras obras de caridade e de interesse social ou comunitário, ficou evidente também ao distinguir-se como um dos principais apoiantes da organização Amigos Portugueses do Peel Memorial (APPM), que tem vindo a contribuir para a construção deste hospital.

Manuel Alexandre, que representa a APPM, referiu à nossa reportagem que quando este grupo surgiu, há cerca de oito anos, e realizou o primeiro jantar para angariação de fundos em Brampton, o salão que alugaram estava a abarrotar, com mais de 700 pessoas a quererem participar num evento para o qual havia pouco mais de 400 lugares disponíveis.

Ao lamentar publicamente a falta de espaço, Manuel Alexandre recorda que logo recebeu a oferta do salão da Local 183 pelo que, de 33 mil dólares angariados naquela primeira noite e com o espaço acrescido do salão Gerry Gallagher a permitir sentar 1200 pessoas, em realizações subsequentes atingiu-se o primeiro milhão de dólares, angariados logo ao quarto ano de actividade.

Até à data, o total oferecido ao Peel Memorial pela APPM cifra-se em cerca de 1,7 milhões de dólares.

Esta simbiose perfeita entre o sindicato e a organização luso-canadiana leva a que Ken Mayhew, director executivo da Fundação William Osler, que gere o Peel Memorial e dois outros hospitais, afirme ser um dos maiores donativos que já receberam e que, juntamente com o contributo da APPM, "é de certeza o maior donativo da comunidade portuguesa para qualquer hospital do Canadá".

"Eles são extraordinariamente modestos e dizem sempre que isto é dos membros e para os membros, mas a realidade é que os melhores desejos não constroem hospitais; os hospitais são construídos por líderes e a LIUNA 183 é um grande líder, por cujo apoio estamos muito gratos", destacou Ken Mayhew.

O director da Fundação William Osler declarou ainda que "os membros da 183 literalmente construíram o hospital com as suas mãos" e que, através da angariação de fundos, possibilitam o seu funcionamento, uma vez que o governo financia a construção do edifício, mas o conteúdo – tudo quanto o hospital necessita para arrancar e passar a exercer a sua função – provém de donativos da comunidade.

"Este dinheiro permite-nos colocar equipamento nos quartos para cuidarmos dos nossos pacientes, nos departamentos de cirurgia, de urgência, de diálise – não poderíamos cuidar dos pacientes sem este apoio", confirmou o médico e presidente do William Osler Health System, Brendan Carr.

Embora a maior parte da verba angariada nessa noite tenha revertido para a Fundação William Osler, outras duas outras instituições de saúde foram igualmente visadas com donativos, designadamente a Fundação para a Saúde Cardíaca do Canadá (FSCC) e o departamento de reabilitação St. John's Rehab, do hospital Sunnybrook, as quais recebem também outros apoios ao longo do ano, incluindo provenientes do torneio de golfe beneficente organizado pela "183".

A FSCC, estabelecida há 50 anos, foi considerada pioneira na reabilitação cardíaca quando o seu fundador, o Dr. Terry Cavanaugh, levou sete pacientes que tinham sofrido ataques de coração a participar na maratona de Boston – feito considerado chocante na altura.

Actualmente, prepara-se para abrir um centro de reabilitação cardíaca no hospital Sick Kids e Barbara Kennedy, directora executiva da fundação, agradeceu publicamente pelo donativo e por tudo quanto este possibilita.

Particularmente orgulhoso estava o vice-presidente da LIUNA, Joseph Mancinelli, que considerou "muito importante que os sindicatos no Canadá tomem a iniciativa e façam algo que vá além de ajudar os membros".

O sindicalista acrescentou que "ajudar hospitais e fundações ajuda toda a gente na comunidade, destaca o nosso perfil e faz com que toda a gente se aperceba da nossa importância e do nosso papel como parte intrínseca da comunidade".

Entretanto, e como representantes da cidade onde o hospital Peel Memorial foi construído, escutaram-se palavras de apreço também da presidente da Câmara de Brampton, Linda Jeffrey, e do vereador luso-canadiano Martin Medeiros, em cujo círculo eleitoral está situado o hospital.

"É uma zona que está bem no centro, na parte mais tradicional da cidade, a cinco minutos da igreja portuguesa [...], portanto não só vai ter um impacto na comunidade portuguesa, mas vai corresponder às expectativas das zonas que represento, que são os distritos 3 e 4", referiu Martin Medeiros.

Por seu turno, Linda Jeffrey destacou a sua relação com o sindicato, que remonta ao período em que era a ministra do Trabalho, considerando que "era um grande parceiro na altura e continua a sê-lo".

Ao fechar do leilão silencioso, que foi decorrendo durante o evento e que permitiu angariar mais dinheiro para esta causa, actuou ainda uma jovem cantora.

Com treino clássico e uma voz portentosa, Karoline Podolak prendou o público com a sua interpretação de temas de ópera e canções populares.

Por fim, Marcelo Di Giovanni, secretário da Local 183, chamou ao palco outros elementos da direcção ali presentes, altura em que foram revelados alguns dos resultados das iniciativas dessa noite.

Primeiro foi apresentado um cheque com as receitas da angariação de fundos, no valor de 183 mil dólares, e depois um no valor de 70 mil dólares – verba proveniente do torneio de golfe e que – tudo somado, resultou no cheque final que atingiu os 253 mil dólares.

As receitas do leilão silencioso só mais mais tarde seriam adicionadas ao total, uma vez na altura ainda se desconhecia o montante final.

Entretanto, e segundo apurámos, a segunda fase da expansão do Peel Memorial, que acaba de ser anunciada pelo ministro da Saúde, vai acrescentar mais 100 camas e Manuel Alexandre convoca os apoiantes dos Amigos Portugueses do Peel Memorial para que se reúnam e avancem na sua missão de contribuir para esta obra.

Por seu turno, Jack Oliveira deixou também um convite a todos os que ali se encontravam nessa noite para que se voltem a encontrar para o ano, apontando como objectivo reunir mais 300 mil dólares para o projecto.


Voltar a Sol Português