1ª PÁGINA


Eleições provinciais:

Campanha de Charles Sousa arranca com inauguração de sede

Por João Vicente
Sol Português

Com as eleições provinciais a menos de um mês, as campanhas eleitorais dos vários candidatos começaram por toda a parte com redobrado vigor e, em alguns casos, com alterações nas circunscrições que representam.

Exemplo disso foi a inauguração no passado sábado (12) da sede de campanha do ministro das Finanças do Ontário e deputado eleito por Mississauga Sul, Charles Sousa, que ao recandidatar-se luta agora por um círculo eleitoral cuja área aumentou ligeiramente e que passa a chamar-se Mississauga-Lakeshore.

Familiares, amigos e apoiantes acorreram ao evento, que decorreu no N.º 425 da Lakeshore Road East, onde ficará sedeado o escritório e onde o político luso-canadiano declarou oficialmente aberta a sua campanha de reeleição.

Charles Sousa começou por receber os visitantes e socializar com quantos passaram por aquele espaço e petiscaram dos comes-e-bebes ali oferecidos, até que a sua filha mais velha, Christine, deu o mote para o início dos discursos, a começar pelo deputado federal Sven Spengemann.

"Estamos aqui para lutar pelos nossos valores, por aquilo em que acreditamos e para apoiar e reeleger um candidato no qual acreditamos", afirmou o orador, dirigindo-se aos voluntários e apoiantes ali reunidos antes de descrever mais pormenorizadamente os motivos que o levam a apoiar Charles Sousa.

Após descrever as visões diametralmente opostas dos Liberais e dos Conservadores, fazendo alusão aos "ventos políticos" que se afiguram o nível provincial, nacional e até internacional, Sven Spengemann advertiu que "mais do que nunca, esta eleição é realmente importante" considerando que "os valores e tudo pelo qual os Liberais têm lutado e conseguido na última década estão sob ataque".

Por seu turno, Bonnie Crombie, presidente da Câmara de Mississauga, indicou estar ali para dar o seu apoio ao candidato, não de forma partidária, mas pelo facto de Charles Sousa ser "bom para a comunidade" e ser alguém de quem gosta.

"Aqui temos um candidato que demonstrou o seu apoio pelas nossas prioridades e que partilha os nossos valores", afirmou a edil, citando toda uma lista de projectos apoiados pelo ministro das Finanças, desde o novo sistema de metro de superfície, na rua Hurontario, até ao desenvolvimento da zona à beira lago, que está já em curso, e uma ambicionada marina que gostaria de ver construída no futuro.

Também a ministra responsável pelo governo digital e presidente da Direcção do Tesouro, Eleanor McMahon, fez referência à preocupação de Charles Sousa pelo povo desta província, dizendo que todas as decisões por ele tomadas são aturadamente ponderadas e filtradas pelo prisma "da compaixão, da protecção e assistência".

E exemplificou citando medidas que permitem "que os nossos idosos tenham a dignidade de uma cama para cuidados prolongados ou de uma casa onde estejam seguros", ao mesmo tempo que pensa "no futuro, nos jovens e em atrair para esta comunidade postos de trabalho", a par do "bem estar fiscal da nossa província" – algo que, diz, "faz melhor do que ninguém".

Chegada a sua vez, Charles Sousa discursou ladeado pelos candidatos Liberais Alvin Tedjo (Oakville Norte-Burlington), Imran Mian (Mississauga-Erin Mills) e Sukhwant Thethi (Brampton Sul), a quem agradeceu pelo sacrifício que fazem para servir as suas comunidades.

O ministro e candidato luso-canadiano prometeu continuar a investir "nas pessoas e naquilo que vai ajudar esta província a continuar a crescer e progredir", agradecendo sobretudo aos voluntários e apoiantes pela sua contribuição antes de chamar a família para o seu lado.

"Acredito no meu marido, naquilo que ele representa e na nossa comunidade que tem apoiado o Charles ao longo de quatro campanhas – e Charles tem feito um trabalho tão bom", afirmou a esposa, Zenny Sousa.

Como destacou, ao princípio, quando os filhos eram mais pequenos, foi mais difícil lidar com a vida política, mas agora que os pequenitos já são adultos, todos eles estão envolvidos e apoiam o pai e os objectivos que ele se propõe alcançar.

A última a expressar-se foi a ex-presidente da Câmara de Mississauga, Hazel McCallion, e quem não a conhecesse ou soubesse bem o que se estava a passar era capaz de pensar que era ela que se estava a candidatar, tal o carinho e alegria com que a nonagenária foi recebida.

Tal como já havia feito a sua sucessora, Hazel McCallion salientou que o seu apoio a Charles Sousa é apartidário e baseado apenas na pessoa que ele é, no trabalho que tem desenvolvido e naquilo que tem contribuído para a província e para a cidade de Mississauga, "especialmente para a beira-lago [...] que é tão importante para a cidade".

"Não sou, nem nunca fui, uma pessoa do partido – acredito em apoiar o indivíduo que se dedica ao seu círculo eleitoral e às pessoas que representa, e Charles Sousa é assim mesmo", referiu a anciã, cujas palavras foram seguidas por um clamor do público por "mais quatro anos, mais quatro anos".

Posteriormente, em declarações à imprensa, Charles Sousa disse-se "preparado para a luta", afirmando que é necessário ganhar, "não por mim, mas pela nossa gente – não só pela comunidade luso-canadiana, mas pela comunidade em geral, a comunidade do Ontário".

Realçando que os orçamentos que tem apresentado se têm concentrado no crescimento da província, afirma que são feitos "tentando não deixar ninguém para trás, com investimentos na saúde, educação e programas necessários, especialmente para os idosos".

Confrontando com o facto das sondagens favorecerem neste momento os partidos da Oposição, Charles Sousa afirma que o que tem feito está a dar resultado, destacando uma economia sadia e taxas de desemprego que indicou como "as mais baixas dos últimos 20 anos".

Apesar de "progressivos", salienta, os seus orçamentos são também "prudentes" e acredita que é essencial continuar nesse caminho e não fazer cortes, lembrando que o candidato do Partido Conservador apenas fala em cortes mas ainda não deu a conhecer o seu plano.

Pouco depois Charles Sousa levou pessoalmente a sua mensagem de reeleição ao Festival Vegano, que estava a decorrer na Port Credit Memorial Arena, enquanto equipas de voluntários se organizavam para levarem também a mensagem do candidato de porta em porta.


Voltar a Sol Português