CANADÁ EM FOCO


Autarquia torontina alia-se a empresa Cisco para oferecer Wi-Fi a pessoas de baixo rendimento

Cerca de 2.000 pessoas de baixo rendimento, residentes em dois edifícios em Toronto, vão usufruir de acesso gratuito à Internet, proporcionado pela Câmara Municipal em parceria com a firma Cisco Canadá.

Os edifícios, sitos ao 200 e 210 da avenida Woolner, são os primeiros a serem contemplados pelo programa Digital Canopy, que conta vir a instalar sistemas semelhantes em 23 outros prédios até ao final do ano.

O projecto visa oferecer acesso gratuito à Internet pelo sistema Wi-Fi (sem fios) durante um ano a 6.600 unidades habitacio-nais, o que se prevê venha a beneficiar cerca de 13.000 moradores.

O acesso à Internet será feito através da rede de dados da Bell Canada, enquanto que a Cisco contribui com um milhão de dólares em equipamento e assistência técnica.

Segundo Wayne Cuervo, director do Centro de Inovação de Toronto da Cisco Canadá, foi a companhia que tomou a iniciativa de abordar a autarquia acerca das desigualdades deixadas a nu pela pandemia e que "realmente expôs o fosso que separa as pessoas que têm acesso constante e fiável à Internet e as que não têm".

Após o encerramento de centros comunitários, bibliotecas e outros espaços públicos, o que, segundo Wayne Cuervo, levou muita gente a perder o acesso à Internet, a companhia quis ajudar uma vez que, como refere, esta é uma das formas de nivelar a situação para os mais desfavorecidos da sociedade.

Entretanto, o acesso à Internet assumiu um papel ainda mais importante para os estudantes e empregados que precisam de conectividade para aprender ou exercer as suas funções à distância, assim como para as pessoas que dela precisam para acederem a redes de apoio social, a informação médica e para manterem o contacto com entes queridos.

Os dois edifícios foram seleccionados por se encontrarem numa zona com fraco serviço e pouca disponibilidade de Internet, após a autarquia analisar quais os prédios de apartamentos que apresentavam uma alta percentagem de moradores com baixos rendimentos e ter avaliado o número de elementos dos agregados familiares, níveis de alfabetização, infra-estrutura existente e disponibilidade de outros programas.

A Cisco Canadá destaca que o programa foi criado para ajudar durante a pandemia, mas poderá vir a ser prolongado, enquanto que a Câmara indica que irá avaliar o sucesso no final do primeiro ano de serviço para determinar a sua eventual continuidade.


Voltar a Canadá em Foco


Voltar a Sol Português