CANTINHO DA POESIA


O falar do coração…

Por Leonor Gago da Câmara
Sol Português

E quando o abatimento assola…
O coração chora e fala!

Por vezes…
A boca não fala
Mas fala o coração…

Num murmúrio interior
Não ouvido por fora
Mas sentido dentro de nós

Os lábios não se movem…
Por palavras pronunciadas
Mas cá dentro de nós
Há um falar quase incoerente
Cheio de queixumes
E rogos ardentes

A fluência dum desabafo
Tal como um rio a correr
Um rio de águas rápidas…
Que não podem ser paradas
Nem controladas
Assim é o fluir…
Que nos brota da alma
Numa impetuosidade espontânea
Não antecipada!
Nem premeditada!

Um falar mudo e pungente
Cheio de argumentos
Um clamor lamentoso
(Por vezes entrecortado…
Por soluços irreprimíveis)

Uma intercessão do nosso espírito
(De nós… para nós…)
Num rompante explosivo…
De lamurias e súplicas!
Uma oração puramente íntima
Sincera e veemente!

Só Deus vê…
Só Deus ouve…
Só Deus sabe…
O falar dum coração triste!!!


Voltar a Poesia


Voltar a Sol Português