CANADÁ EM FOCO


Concurso de Cantores 2020/21: Mais cinco concorrentes garantem passagem às semifinais

Por Luís Aparício
Sol Português

O espectáculo não pode parar e com essa máxima em mente a organização do Concurso de Cantores com John Santos (SCJS, na sigla em inglês) marcou para este mês duas rondas de qualificação que vão definir a lista final dos semifinalistas desta 15.ª temporada.

No passado dia 10 de Fevereiro, mais cinco concorrentes garantiram um lugar nas (duas) semifinais marcadas para os próximos dias 12 e 26 de Março.

O júri composto por Patrick Albernaz, Marisa Oliveira, Anthony Wright e o regressado Zack Werner – músico, produtor e escritor, cuja afiliação ao concurso remonta à 4.ª temporada, quando apareceu pela primeira vez como elemento do júri na final de 2010 – avaliou a interpretação musical dos 12 participantes na quarta ronda de qualificação.

Do outro lado do canal de comunicação, a assistência virtual acompanhava a transmissão em directo através das redes sociais onde o concurso é disponibilizado.

A votação final, somado o voto do júri e o voto do público online no site TheSingingContest.com, ou via link da página do Facebook The Singing Contest, determinou a escolha dos dois melhores classificados nas categorias de juvenil e adultos. Para "contrabalançar o número de concorrentes nas semifinais", a organização escolheu um terceiro nome do grupo adulto.

Durante a pausa para a votação, foi reproduzido um vídeo sobre alguns dos trabalhos realizados paralelamente ao concurso, intitulado "Back on Track 2020".

Lisa Santos sublinhou no final que alguns dos concorrentes estavam a participar pela primeira vez, havendo convites para alguns tentarem a sua sorte na derradeira ronda de qualificação.

Num grupo compacto de sete concorrentes, na categoria juvenil, Camille Orate e AJ Manuel, com raízes filipinas, sobressaíram, preparando-se agora para dar o seu melhor nas semifinais.

E se a jovem Camille Orate surpreendeu com a interpretação da canção de Christina Aguilera, "Ain't No Other Man", o pequeno AJ Manuel, de nove anos de idade, agigantou-se em palco com "Don't Stop Believing", dos Journey, uma "canção muito difícil de interpretar", como apontou John Santos.

Em verdade, John Santos vê muito talento no jovem e aponta-lhe um futuro promissor no universo musical.

Depois de ter chegado à final na temporada anterior, AJ Manuel quer continuar a partilhar o seu talento e tentar vencer a competição.

"Pode aprender-se muito com a participação neste concurso de cantores. E é muito divertido", reconheceu.

Persistência luso-canadiana

Natasha Costa, que cantou em português na ronda anterior, decidiu desta feita interpretar um tema em espanhol e a sua escolha recaiu em "Como La Flor", de Selena.

Apesar da boa actuação, a luso-canadiana não conseguiu um lugar nas semifinais ainda que, com a persistência que a caracteriza, prometa voltar a tentar a sua sorte.

Quem garantiu uma vaga entre os finalistas da categoria adultos foi Taryn Cator, que interpretou "Is That Alright", de Lady Gaga, uma das artistas que continua a reunir a preferência de muitos dos concorrentes.

A participar pela primeira vez, mas já com alguma experiência musical e empenhada em produzir algumas das suas canções originais, Taryn Cator contou que a mãe – "a minha (manager) empresária", como a descreve – falou-lhe do concurso, despertando a sua curiosidade online.

O estímulo maior, porém, veio da sua "Gigi", a bisavó, nonagenária, que sempre a incentivou a lutar pelos seus objectivos.

"Estou a apresentar-me ao mercado (musical) e a participar no maior número de competições que posso", afirmou.

Alessia Scanga, com uma interpretação que não passou ao lado do júri, juntou-se também à lista de semifinalistas com "Don't Start Now", de Dua Lipa, uma das certezas musicais de uma nova vaga de cantores e compositores do pop e dance pop.

A última actuação da noite coube a Cassie Acevedo, jovem que encantou com a interpretação de "All I Ask", de Adele, agarrando um lugar nas semifinais.

Cassie Acevedo, finalista em 2019 na categoria juvenil, continua empenhada em vencer o concurso, figurando entre os nomes fortes na categoria de adultos para vencer a Grande Final.

Numa temporada marcada pelas restrições da Covid-19, e muitos condicionalismos, a organização continua a não facilitar e mantém em vigor as medidas de distanciamento necessárias para garantir a segurança de todos os envolvidos no concurso.

Os concorrentes, que têm de respeitar a distância física e deixar o edifício da Casa do Alentejo de Toronto, onde estão localizados os estúdios SCJS, após as respectivas actuações, continuam a ter de cantar ao vivo sem a habitual presença e apoio de familiares e amigos.

John e Lisa Santos foram uma vez mais os anfitriões e apresentadores da prova que, há semelhança de todas as que se realizaram desde Março passado, teve transmissão apenas através da Internet, tanto no canal de YouTube do SCJS, "TheSingingContest1", como na App da GoLive TV.

Os primeiros classificados nas categoria juvenil e de adultos, recorde-se, garantem a gravação profissional de um CD produzido por Anthony Wright (oito canções) e a gravação de um vídeo profissional (uma música do álbum).

O concurso que John e Lisa Santos começaram em 2006, no seio da comunidade portuguesa, tornou-se um programa de desenvolvimento vocal e de actuação bem estabelecido e altamente respeitado, apresentando o formato de uma competição de canto que tem vindo a atrair um número cada vez maior de concorrentes de outras etnias.


Voltar a Canadá em Foco


Voltar a Sol Português