SUPLEMENTO DESPORTIVO


Benfica descolorido derrapa de forma inédita em Moreira de Cónegos

O Moreirense terminou domingo (14) um ciclo de 10 recepções sem pontuar frente ao Benfica para a I Liga de futebol, ao empatar 1-1, num encontro da 19.ª jornada que abala a recuperação anímica dos `encarnados'.

Em Moreira de Cónegos, Haris Seferovic adiantou as `águias' aos 25 minutos, mas Yan restabeleceu a igualdade aos 40, na conversão de um penálti, prolongando a melhor série de resultados dos minhotos na prova em 2020/21, com dois triunfos e um empate.

O Benfica ocupa a quarta posição, com 38 pontos, dois abaixo do Sporting de Braga, terceiro colocado, e menos três do que o FC Porto, segundo, enquanto o Moreirense é sétimo, com 25 pontos.

Jorge Jesus apostou num meio-campo formado por Julian Weigl e Adel Taarabt, ao invés de Gabriel e Pizzi, juntando ainda Haris Seferovic a Darwin Núñez na frente de ataque.

Os lisboetas controlaram os acontecimentos desde cedo e incomodaram o bloco coeso e pressionante dos minhotos logo ao quinto minuto, num remate frouxo de primeira de Darwin, assistido por Taarabt, encaixado sem dificuldade por Mateus Pasinato.

Rafa desperdiçou uma oportunidade clamorosa aos 21, quando correspondeu ao passe vertical de Otamendi para escapar em velocidade a Abdoulaye Ba e errar o alvo por (...)
centímetros, manifestando menor eficácia do que Seferovic quatro minutos depois.

Taarabt dominou de peito junto à linha divisória, ultrapassou Fábio Pacheco e descobriu sob a esquerda o avançado suíço, cujo disparo cruzado embateu no poste direito, antes de abanar as redes da baliza do Moreirense e premiar a entrada enérgica do Benfica.

Com Nahuel Ferraresi e Filipe Soares nos lugares dos castigados Steven Vitória e Alex Soares, a formação de Vasco Seabra voltou a adoptar um esquema de três defesas centrais e quase sofreu novo revés pelos pés de Darwin Núñez, aos 29 minutos.

Os `cónegos' subiram linhas para diluir a desinspiração atacante e resgataram o empate aos 40 minutos, com Walterson a fazer um túnel a Grimaldo e a ser derrubado na área, conquistando um penálti convertido pelo forte pontapé de Yan para o centro da baliza.

Helton Leite, habitual suplente de Odysseas e em estreia a titular pelos `encarnados' no campeonato, era importunado no primeiro e único remate enquadrado ao longo da primeira parte pelos anfitriões, que recuperaram uma postura cautelosa no reatamento.

Os pupilos de Jorge Jesus vieram dos balneários com maior velocidade de processos e disfarçaram as dificuldades físicas para desequilibrar no último terço em `tiros' de Rafa (51) e Diogo Gonçalves (57), todos parados por Mateus Pasinato.

Yan acusou queixas físicas aos 53 e foi substituído por Rafael Martins, que atirou à figura de Helton Leite cinco minutos depois, para, aos 63, Manuel Oliveira reverter com recurso às imagens do videoárbitro um suposto penálti cometido por Filipe Soares sobre Weigl.

O ritmo baixou depois da polémica na área do Moreirense e o Benfica arriscou com as entradas de Pizzi, Pedrinho e Luca Waldschmidt, que cruzou para a cabeça de Darwin Núñez aos 79 minutos, mas viu Mateus Pasinato agigantar-se com uma defesa vistosa.

A recta final foi de parada e resposta e acrescentou emoção nas duas áreas, sobretudo mediante duas finalizações desastradas de Derik Lacerda na cara de Helton Leite (88 e 90 minutos), ao passo que Pizzi esteve perto de surpreender Mateus Pasinato (90+4).


Voltar a Golo


Voltar a Sol Português