CANTINHO DA POESIA


Santo (a)

Por Eduardo Duque
Sol Português

Santo, não pode ser julgado pela humanidade
Só Deus sabe, o coração humano.

Santo,não perturba este mundo
É desprezado por todos, passa despercebido.

Santo, é não ter vício nem ódio
Das virtudes, faz do ar respirar.

Santo, é a luz de Deus
Que espalha a verdade e a razão.

Santo, não é julgado pelas aparências
Se do desapego à terra, não lhe completar.

Santo, não é aquele que a humanidade aponta
Mas quem Deus designa.

Santo, é aquele que ensina
Das feridas compartilhar.

Santo, nunca ninguém soube
Foi do céu, na terra, se foi altares.

Santo, pode estar debaixo duma ponte
Onde todos ignoram, surrealismo.

Santo, nada possui
Se do orgulho, se despede.

Santo, é aquele que sabe decifrar
Que o mal não existe, só Deus ao seu olhar!


Voltar a Poesia


Voltar a Sol Português