PORTUGAL EM FOCO


Governo dos Açores quer mostrar às crianças que "o leite não nasce nos supermercados"

O Governo Regional
dos Açores vai levar os alunos das escolas a explorações agrícolas, num projecto que pretende aproximar as crianças e jovens do sector e mostrar que "o leite não nasce nos supermercados".

"Temos um mundo infinito de produções agropecuárias que podem contribuir para que os Açores se desenvolvam e é nesse sentido que pretendemos mostrar às crianças que o leite não nasce nos supermercados e que a carne não nasce nos talhos, há um conjunto de fileiras produtivas, do mesmo modo que há um conjunto de fileiras que se podem desenvolver", adiantou o secretário regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, António Ventura, citado numa nota de imprensa.

Os secretários regionais da Educação e da Agricultura assinaram quarta-feira (17), em Angra do Heroísmo, um protocolo de colaboração para o desenvolvimento de actividades de promoção de literacia sobre a agricultura e a floresta.

O objectivo da iniciativa, que vai chegar a todas as escolas da região, é despertar o gosto pela agricultura e pelas florestas e aproximar as crianças e jovens do sector.

"Este protocolo pretende sensibilizar e formar os jovens desde tenra idade para as questões agrícolas nos Açores", afirmou António Ventura.

O titular da pasta da Agricultura salientou que existem "muitas possibilidades de auto-emprego e de criação de riqueza" na agropecuária, alegando que o sector pode "combater o despovoamento e fixar jovens".

"A educação é um tema base no desenvolvimento de qualquer actividade económica e nos Açores um dos grandes pilares, de facto, é a agropecuária e nós precisamos voltar a criar atractividade para esta área de produção", apontou.

Os técnicos da secretaria regional da Agricultura vão disponibilizar material informativo às escolas, para que a sensibilização possa ser feita na sala de aula, mas também estão previstas visitas aos serviços de desenvolvimento agrário e a explorações agrícolas, para promover um contacto directo dos alunos com o sector.

"Vamos retirar as crianças e jovens das escolas e vamos colocá-los mais de perto com a actividade agrícola, porque nada como um contacto de proximidade para haver uma outra valorização do sector", explicou a secretária regional da Educação, Sofia Ribeiro.

Segundo a titular da pasta da Educação, a iniciativa pretende sensibilizar para a importância de uma "alimentação de qualidade", mas também para "a sustentação do solo, a sustentabilidade ambiental e até mesmo a qualidade do desenvolvimento económico e social das ilhas".

"É preciso que os alunos estejam despertos para a agricultura, que se contraponha e se acabe com alguma desinformação que às vezes passa sobre a qualidade dos nossos alimentos e sobre a agricultura, construindo-se, junto das escolas, materiais que potenciem esse trabalho", defendeu.


Voltar a Portugal em Foco


Voltar a Sol Português