1ª PÁGINA


Portuguesa Frulact estabelece-se em Kingston

Governos do Ontário e do Canadá investem 6 milhões de dólares na filial da companhia lusa que tem já presença em três continentes

Depois de em 2015 a Frulact ter anunciado a cidade de Kingston como base das suas operações no continente norte-americano, a companhia portuguesa, através da sua filial canadiana, Frulact Canada Inc. solidificou a sua presença com a construção de uma fábrica e centro de pesquisa e desenvolvimento com 58.000 pés quadrados e onde emprega cerca de meia centena de trabalhadores.

Numa altura em que o Canadá está em acérrima competição com outros países na procura de empresas internacionais que queiram estabelecer-se no país, a iniciativa foi estimulada com um investimento de cerca de seis milhões de dólares por parte dos governos federal e provincial.

O anúncio foi feito nas próprias instalações da Frulact, em Kingston, Ontário, onde na passada sexta-feira (13) representantes dos dois níveis governamentais apresentaram os detalhes das respectivas contribuições, designadamente, 4,5 milhões de dólares do governo federal, através da Agência Federal para o Desenvolvimento Económico do Sul do Ontário (FedDev Ontario), e 1,5 milhões por parte do governo provincial, através do Fundo de Desenvolvimento económico do Leste do Ontário.

O deputado federal pelo círculo eleitoral de Kingston e Ilhas, Mark Gerretsen, anunciou a componente dos dinheiros federais em nome de Navdeep Bains, ministro da Inovação, Ciência e Desenvolvimento Económico, e responsável pela agência FedDev Ontario.

Por seu turno, a contribuição provincial foi anunciada pela deputada luso-canadiana Cristina Martins, assistente parlamentar do ministro para o Desenvolvimento Económico e Crescimento do Ontário, que se pronunciou em nome do ministro Jeff Leal, que tem a seu cargo as pastas das Pequenas Empresas bem como da Agricultura, Alimentos e Assuntos Rurais.

Segundo Mark Gerretsen, a Frulact Canada Inc. representa "um acréscimo para a economia local, cuja presença vem sustentar a revitalização [da indústria de] processamento alimentar da região".

O político de Kingston manifestou ainda o seu orgulho por o governo "reconhecer a importância de atrair empresas de calibre internacional como a Frulact e nelas investir para que elas invistam também no Canadá".

Entretanto, para o ministro Jeff Leal, que emitiu declarações paralelas à conferência de imprensa, "este anúncio demonstra o foco contínuo do governo [provincial] em atrair investimento para o sector agro-alimentar do Ontário, apoiando os agricultores locais e estimulando o crescimento económico".

Cristina Martins, que representa Davenport, o distrito com maior concentração de portugueses, luso-canadianos e seus descendentes em todo o Canadá, agradeceu à Frulact "por este enorme voto de confiança" no país e no Ontário.

"Estou encantada por termos companhias modernas, como esta, a investirem em novas tecnologias, a promoverem a inovação e a aumentarem a sua participação no mercado", afirmou a deputada que declarou o seu orgulho "como luso-canadiana" acrescentando, em inglês e português: "Obrigada por terem escolhido o Ontário".

Segundo foi revelado, a verba atribuída pela agência FedDev Ontario destina-se a ajudar à construção das instalações e custos de equipamento.

Este auxílio financeiro permite à Frulact investir no equipamento de fabrico, tecnologia de laboratório, contentores de armazenamento especiais e na formação profissional dos funcionários, facilitando o estabelecimento da empresa em Kingston, local escolhido como ponto de entrada para o mercado norte-americano.

As verbas dos governos federal e provincial vêm alavancar um investimento de 36,5 milhões de dólares, proveniente do sector privado.

A Frulact, cotada como uma das cinco companhias líderes do sector a nível mundial, nasceu em Portugal, na Maia, em 1987, e dedica-se ao fabrico de bases de fruta que dão sabor a lacticínios, alimentos e bebidas.

A empresa tem actualmente oito fábricas que abraçam cinco países, em três continentes – Europa, África e, desde 2017, América do Norte, onde se instalou no parque industrial Cataraqui Estates, de Kingston, Ontário.

A partir destas instalações emprega 55 pessoas e não só faz pesquisa e desenvolvimento como também fabrica produto destinado ao mercado norte-americano.


Voltar a Sol Português