1ª PÁGINA


Ana Bailão anuncia que não se irá recandidatar nas eleições autárquicas de Outubro

A vereadora luso-canadiana Ana Bailão anunciou ontem, quinta-feira (19), que não se vai recandidatar nas eleições autárquicas de Outubro, embora continua a desempenhar o cargo de representante do distrito 9-Davenport, que há mais de uma década ocupa na Câmara Municipal de Toronto, a par do mais recente título de vice-presidente da autarquia, até ao final do actual mandato.

"Depois de 12 anos e três mandatos, não vou tentar a reeleição", anunciou logo pela manhã a vereadora num tweet seguido de um comunicado por e-mail intitulado "Carta Aberta aos residentes de Daveport e de Toronto".

Embora indique não ter ainda decidido as suas intenções imediatas, Ana Bailão diz-se "empenhada em continuar a dar o seu contributo" à cidade e na sua mensagem destaca a importância do acesso a habitação acessível, uma das suas principais áreas de concentração durante o seu mandato.

Recorde-se que Ana Bailão foi eleita pela primeira vez em 2010 e é uma das principais defensoras do sistema de habitação municipal, com funções na Direcção dos departamentos Toronto Community Housing Corporation, que gere os edifícios de rendas subsidiadas, e de CreateTO, entidade responsável pela administração de todos os bens imobiliários da autarquia.

A luso-canadiana chegou ao Canadá com 15 anos de idade e, tal como muitos outros imigrantes, trabalhou nas limpezas, vindo entretanto a frequentar a universidade.

O seu contacto com a política deu-se como assistente do então vereador Mário Silva, que viria eventualmente a afastar-se da política municipal para se candidatar e vencer as eleições legislativas como deputado federal por Davenport.

A saída de Mário Silva levou Ana Bailão a candidatar-se ao cargo de vereadora em 2003, embora sem sucesso.

Após um período de trabalho no sector bancário voltou a recandidatar-se e venceu as eleições em 2010, conquistando mandatos sucessivos em 2014 e 2018.

Em comunicado, o presidente da Câmara Municipal, John Tory, lamentou a decisão mas expressou a sua confiança de que Ana Bailão terá sucesso em qualquer área de actividade.

O edil destacou não só o "empenho total" da luso-canadiana para com os residentes de Davenport, mas também o seu papel na gestão da pasta da habitação, tendo dado muito do seu tempo "para trabalhar comigo na resolução das questões da habitação e muitas outras para benefício dos habitantes de Toronto", afirmou.

Com esta decisão, Ana Bailão tornou-se na mais recente vereador a indicar a sua intenção de não se recandidatar nas eleições autárquicas de 24 de Outubro.

Em Abril, Joe Cressy renunciou ao cargo de vereador e presidente do Conselho da Saúde de Toronto para assumir a posição de vice-presidente sénior do George Brown College, tendo ainda antes anunciado que também não iria procurar a reeleição pelo distrito de Spadina-Fort York.

Kristyn Wong-Tam também anunciou que não se vai recandidatar no distrito 13-Toronto Centro, optando por concorrer como candidata do NDP no mesmo distrito nas eleições provinciais em Junho.

Michael Ford igualmente por concorrer a nível provincial, como candidato do Partido Conservador no distrito eleitoral de York South-Weston.

No início deste mês abriu o período de candidaturas aos cargos de presidente da Câmara, vereador/conselheiro regional e administrador da direcção escolar para as eleições autárquicas, cujo prazo termina às 14h00 de 19 de Agosto.

Em Março, John Tory anunciou a recandidatura para um terceiro mandato de quatro anos, depois de ter sido eleito pela primeira vez em 2014 e reeleito em 2018.

Se vencer e completar o terceiro mandato, será o autarca que mais tempo ocupou o cargo no município de Toronto, superando Art Eggleton, que foi presidente da Câmara durante 11 anos, de 1980 a 1991.


Voltar a Sol Português