1ª PÁGINA


Nova cônsul-geral de Portugal em Toronto:

Sofia Batalha escutou aspirações da comunidade e prometeu empenho na resolução dos problemas

Por Rómulo Ávila

Sol Português

A nova cônsul-geral de Portugal em Toronto apresentou-se quarta-feira (19) aos representantes dos clubes e associações da comunidade portuguesa, aos conselheiros, comendadores e à comunicação social luso-canadiana da área de jurisdição daquele posto consular que ali se deslocaram para a conhecer.

Há apenas duas semanas no cargo, a nova cônsul prometeu, "mais do que tudo, ser um elo de ligação e um elo facilitador de promoção e valorização da cultura e língua portuguesas".

Na sua avaliação, aquele encontro pretendeu, sobretudo, "auscultar as preocupações e as aspirações dos portugueses" que considerou serem os principais objectivos iniciais para poder formular soluções.

Segundo referiu, é sua intenção inaugurar um novo capítulo na história do Consulado, mas prometeu continuar, em muitos aspectos, o bom trabalho registado pelo seu antecessor, José Manuel Carneiro Mendes, que assumiu funções em plena pandemia e foi uma ausência notada durante a sessão.

Segundo a diplomata, o Ministério dos Negócios Estrangeiros, entidade que tutela o Consulado, tem sido proactivo e acatado as solicitações que lhe têm sido feitas, nomeadamente a de autorizar que os elementos da equipa trabalhem agora mais horas e possam assim atender mais utentes, com mais rapidez.

A falta de recursos humanos é, como referiu, uma área onde é necessário intervir rapidamente, dada a importância de atender aos pedidos da comunidade portuguesa em tempo útil e dar resposta a todos os portugueses e luso-descendentes que procuram os serviços daquele posto consular.

Enfatizando conhecer a comunidade portuguesa, que classificou de muito dinâmica, muito viva e muito bem implantada em Toronto, Sofia Batalha evidenciou a sua vasta experiência consular tendo sido cônsul na Austrália (Sydney) e no Brasil (São Paulo), além de encarregada da Secção Consular nas Embaixadas de Pequim (República Popular da China), Nova Deli (Índia) e Camberra (Austrália).

Trabalhava actualmente em Lisboa, na sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros, antes de ser incumbida de dirigir a missão consular em Toronto e veio para o Canadá intenta em assumir o cargo com "grande afinco, empenho, dedicação e humildade".

Prometeu muita energia e um contacto directo com todos os elementos da comunidade e fez questão de apresentar alguns dos elementos da sua equipa de trabalho que são, como os classificou, "o rosto do trabalho e da competência".

Entretanto, dirigindo-se às associações que ali se encontravam representadas, Sofia Batalha desafiou a comunidade a aproveitar os apoios do estado português que vão ser atribuídos ao movimento associativo na diáspora, cujas candidaturas podem já ser apresentadas e para as quais o Consulado prometeu prestar toda a colaboração necessária.

Em declarações ao jornal Sol Português, a diplomata deixou também uma garantia: "Estou muito empenhada, desde já, em fazer de tudo para que em breve tenhamos a funcionar uma linha de atendimento telefónica, sempre pronta a ouvir e a ajudar quem nos liga e precisa de ver resolvida alguma situação".

Segundo indicou, quer também tornar mais célere os pedidos de emissão de passaporte, cartão de cidadão, certidão de nascimento e procurações, processos relativamente simples mas que são ainda morosos na diáspora.

Recorde-se que a área de jurisdição deste posto consular abrange oficialmente o "território do Nunavut e Províncias de Manitoba e do Ontário, com a excepção, nesta, das cidades de Otava, Kingston e Cornwall, bem como de todas as localidades nessa província a leste e atravessadas pela linha estabelecida entre Arnprior pela estrada n.º 17 até Carleton Place e pela estrada n.º 15 até Kingston".


Voltar a Sol Português