1ª PÁGINA


Trabalhadores do sector da educação com data marcada para greve

Os funcionários do sector da educação de Ontário têm já uma data marcada para entrarem em greve: dia 3 de Novembro, altura em que a paralisação, a concretizar-se, está prevista afectar todas as escolas da província.

O Sindicato Canadiano dos Funcionários Públicos (CUPE, na sigla em inglês) anunciou que os seus 55.000 sócios vão adoptar esta forma de luta laboral enquanto as suas reivindicações não forem aprovadas, considerando terem fundamento legal para esta acção.

Até ao momento o sindicato não especificou se uma paralisação tomaria a forma de uma greve geral ou de zelo.

O jornal Sol Português tem acompanhado o impasse nas negociações entre os sindicatos representantes dos funcionários do sector da Educação e o governo provincial, disputa que começou formalmente a 3 de Outubro com os trabalhadores a votarem de forma esmagadora a favor da paralisação se as suas exigências não forem aceites.

A concretizar-se, a greve afectará todo o pessoal que trabalha no interior das escolas, incluindo na administração, limpeza e manutenção, e os assistentes educativos.

Até ao fecho desta edição haviam ainda reuniões agendadas com a participação de um mediador que podem pôr termo a esta intenção de greve que, a concretizar-se, terá implicações directas no dia-a-dia de muitas famílias no Ontário.

Em causa está a luta do sector da educação por aumentos salariais na ordem dos 11,7%, enquanto o governo contrapõe um aumento de 2%.

Os funcionários escolares têm também outras reivindicações, destacando-se o reforço dos benefícios para o desenvolvimento profissional e um aumento da compensação referente a horas extraordinárias.


Voltar a Sol Português