1ª PÁGINA


Casa dos Açores do Ontário apresentou nova Direcção

Por João Vicente
Sol Português

A noite de sábado (15) na Casa dos Açores do Ontário (CAO) foi dedicada à realização de um jantar convívio para apresentação dos novos corpos gerentes da colectividade, determinados em Assembleia-Geral no passado mês de Maio.

O encontro atraiu cerca de meia centena de sócios e simpatizantes que no final da refeição assistiram à cerimónia de tomada de posse dos dirigentes responsáveis pelo destino da CAO no mandato 2018/20.

"Houve algumas posições que foram eliminadas, porque está a ser difícil preencher trinta e tal vagas", como nos explicou Suzanne da Cunha, aludindo à crescente falta de voluntários no associativismo social comunitário, mas essencialmente o elenco dirigente é o mesmo que já se encontrava ao serviço da colectividade, salvo uma cara nova.

Presidente do executivo desde há quatro anos, Suzanne da Cunha entra agora no que diz ser o seu último mandato à frente da colectividade açoriana, intenta em dar continuidade e finalizar o que começou.

"Não houve outra pessoa que mostrasse interesse, mas não fiquei só para preencher a vaga porque não havia" mais ninguém, como advertiu, referindo que "os sócios e os membros da minha direcção encorajaram-me a fazer mais um mandato", mas que ficou também porque "ainda há umas coisinhas" que deseja "terminar antes de sair".

Refere-se a assuntos internos, como nos explica e sobre os quais não deseja adiantar mais pormenores, mas posto isto, acha ser importante dar oportunidade a pessoas que tragam "novas ideias" pois sente que após um certo período de tempo no mesmo cargo, a pessoa passa a sentir-se "estagnada".

A presidente acumula ainda a posição de directora de informática no novo mandato, enquanto a jovem Melissa Simas, que até aqui tinha vindo a desempenhar a função de directora da Cultura – uma das posições eliminadas – tem agora o título de vice-presidente do Conselho Fiscal.

Como esclareceu Suzanne Cunha, dado a Semana Cultural ter sido sempre organizada por uma comissão, chegou-se à conclusão que essa posição podia ser eliminada sem prejuízo, além de que a nova oportunidade proporcionada a Melissa Simas lhe vai "dar mais experiência".

Outro cargo eliminado foi o de director de administração, uma vez que as funções de administração, propriamente ditas, normalmente acabam por recair naturalmente sobre a presidente e vice-presidente, considerando por isso que a redundância não era justificada.

Também Fátima Bento, já na direcção da CAO há oito anos, prossegue funções, acumulando os cargos de vice-presidente da Assembleia-Geral e relações públicas, ainda que, como refere, nenhum dos dirigentes "olha à pasta que lhe foi entregue porque uma Casa é uma associação, tudo trabalho voluntário" e por isso "o que é preciso fazer, faz-se".

Fátima considera ainda um dever dar o exemplo de continuidade aos mais novos ao não desistir de dar o seu contributo.

"Se nos começarmos a desviar um dia ou outro, qual é o exemplo que lhes estamos a dar?", indaga retoricamente, embora reconheça a falta de jovens que se envolvam mais e compareçam aos eventos, com a notável excepção dos que integram o grupo folclórico da CAO.

Destaque no novo mandato também para Arnaldo Amaral que volta ao activo, agora como secretário da Assembleia-Geral, enquanto que Manuel Carvalho se apresenta como um novo elemento, assumindo funções de suplente no Conselho Fiscal.

Ao longo da noite a presidente do Executivo deu o exemplo de abnegação e voluntarismo caracterizado pelos elementos que dirigem o destino desta colectividade e, depois de ter ajudado a servir o jantar como é seu hábito, subiu ao pódio para destacar a presença e chamar até si os membros da Direcção ali presentes.

Um por um, todos se foram reunindo junto ao palco onde no final tiraram uma fotografia de grupo.

Os restantes elementos que integram os corpos gerentes da CAO no mandato que agora se inicia são: Paulo da Cunha e Luís Carlos Moniz, respectivamente, presidente e suplente da Assembleia-Geral; enquanto Michelle Fernandes e Chantel Espínola desempenham funções como presidente e secretária, respectivamente, do Conselho Fiscal.

No Executivo encontra-se ainda Conceição Casimiro como vice-presidente, coadjuvada por Luísa Reis e Fátima Silvestre, respectivamente, primeira e segunda secretárias, cabendo a Grinoalda Pavão e Conceição Casimiro os cargos de primeira e segunda tesoureiras.

O elenco dirigente inclui também Celeste Dias (directora do Salão Nobre), Auxiliadora Medeiros (directora da Terceira Idade) e Lisa Casimiro (directora da Juventude), enquanto que como directores de Eventos surgem ainda Aldora Cunha, Cidália Sousa, Adriana Viveiros, Ernesto Viveiros, Cidália Bento, Messias Medeiros, Lucília Dias, Maria Moniz, Margarida Correia, Teresa Cunha, Odília Janeiro, Maria Silva, Manuel Cabral, Alberto Casimiro, Fernando Pavão, Gabriela Reis, Pedro Pavão e Luísa Andrade.

No final da cerimónia, a noite prosseguiu ao som do DJ J.L. Audio, constituído por José e Lúcio Borges, que foi chamando os dirigentes e público ali presente para um pezinho de dança.

No dia 29 deste mês a CAO vai realizar o seu tradicional Baile das Vindimas, convívio que contará com a actuação da artista Jessica Amaro, seguindo-se, a 3 de Outubro, a primeira festa do Divino Espírito Santo e para a qual a música estará a cargo do DJ JM Productions com actuação ainda do cantor Décio Gonçalves,

Entretanto, a 12 de Outubro o salão da CAO será palco de uma apresentação a cargo de uma comissão vinda dos Açores, com apoiantes do Santa Clara e representantes do grupo de hotelaria Bensaude e da Azores Airlines, que irão divulgar alguns pacotes especiais de viagens ao arquipélago e que, potencialmente, serão do interesse dos adeptos do Santa Clara, e não só.


Voltar a Sol Português