1ª PÁGINA


Venda de casas caiu 24% em Junho em relação ao ano anterior

O "arrefecimento" do mercado imobiliário nacional, que começou há poucos meses, continuou em Junho com a venda de casas a cair novamente, embora a Canadian Real Estate Association (CREA) indique que a queda foi menor do que as observadas anteriormente.

A associação imobiliária revelou na passada sexta-feira (15) que durante o mês de Junho foram vendidas 48.176 propriedades, uma queda de 24% em relação às 63.280 que se venderam durante o mesmo mês do ano passado.

Numa base ajustada sazonalmente, as vendas caíram quase 6% em relação a Maio.

A associação atribuiu as quedas, que ainda assim não foram tão grandes quanto as observadas em Abril e Maio, às pressões financeiras colocadas aos potenciais compradores dado o Banco do Canadá continuar a aumentar a taxa de juros base.

Na última quarta-feira (13) o banco central aumentou a sua taxa de juros de referência em um ponto percentual, para 2,5%, no que é considerado o maior aumento em 24 anos; no entanto a CREA indica que os aumentos anteriores já estavam a afectar o mercado imobiliário desde o mês passado.

"As vendas continuam a desacelerar perante o aumento das taxas de juros e da incerteza", afirmou Jill Oudil, presidente da CREA, em comunicado à imprensa.

Estas observações reflectem o que os corretores de imóveis têm vindo a reportar há meses.

Em mercados tipicamente sobreaquecidos, como os das áreas da Grande Toronto e da Grande Vancouver, tem sido observado que há agora casas à venda durante muito mais tempo do que no ano passado ou no início do ano, quando o ritmo de vendas estava em alta.

Potenciais compradores estão a aguardar para ver quanto poder de compra podem perder à medida que as taxas de juros sobem, mas estão também a adiar fazer ofertas porque as previsões os levaram a crer que os preços poderão descer ainda mais.

No mês passado a CREA previa que o preço médio duma propriedade residencial aumentasse cerca de 10,8% este ano, para 762.386 dólares, sendo os maiores aumentos nas províncias atlânticas, seguidas do Ontário e do Quebeque.

O preço médio em Junho caiu 2% em relação ao mesmo mês do ano passado, para 665.849 dólares e, com o ajuste sazonal, foi 4% mais baixo em relação a Maio.

A maior queda dos preços no mês de Junho foi registada no Ontário, mas a CREA detectou também um abrandamento na Colúmbia Britânica e refere os preços parecem estar "mais ou menos estáveis" nas Pradarias.

Ainda de acordo com a CREA, a província do Quebeque está a mostrar alguns sinais de enfraquecimento enquanto que na Costa Leste os preços continuam a subir, mas estagnaram em Halifax-Dartmouth.


Voltar a Sol Português