1ª PÁGINA


Unidas na luta contra o cancro da mama:

"Sticking Together" entrega donativo recorde à Sociedade Canadiana do Cancro

Por João Vicente
Sol Português

O Comité "Sticking Together" entregou quarta-feira (20) à Sociedade Canadiana do Cancro (SCC) um cheque no valor 70.490 dólares, verba proveniente da angariação de fundos que realizou a 9 de Março na sua festa anual que decorreu no salão Gerry Gallagher do sindicato LIUNA Local 183.

Este é decididamente um dos montantes mais altos recolhidos numa iniciativa independente, referiu na altura a especialista em angariações de fundos da SCC, Jillian Sheffield, ao receber o cheque cerimonial das mãos de Linda Correia, fundadora desta iniciativa.

Segundo a responsável da SCC, "as angariações independentes de fundos podem ir desde um posto de venda de limonada, que angaria apenas alguns dólares, a iniciativas como esta, da campanha Sticking Together, que angaria dezenas de milhares de dólares", e que, quando totalizadas, atingem cerca de 1,2 milhões de dólares anualmente na Área da Grande Toronto.

"Temos um cheque que é de uma pessoa ficar mesmo feliz", afirmou na ocasião Linda Correia, realçando que se trata de um projecto de equipa e que conta com muito apoio da comunidade portuguesa.

"Este cheque é dos patrocinadores, é de todas as pessoas que foram à festa, é de todas as pessoas que venderam ou compraram um bilhete, portanto, é de todos nós", acrescentou.

Este foi o décimo ano da iniciativa Sticking Together, que só na sua primeira realização teve outro objectivo que não a SCC.

"Era presidente da Casa dos Poveiros há uns anos atrás e fui um dia a uma festa onde o comer era bom, o entretenimento era bom, mas eu não sabia porque estava lá", explica-nos Linda Correia acerca das origens desta campanha.

"Faltava informação – eu não sabia e muitas mulheres não sabiam – então disseram-me: `Linda, podias fazer uma [festa] na Casa dos Poveiros' e eu comecei, mas queria fazer uma festa um pouco diferente, com sensibilização e prevenção", adiantou.

O primeiro encontro teve lugar em 2009, quando foram angariados pouco mais de 3.000 dólares, e dois anos depois tinham ultrapassado a meta dos 10.000 dólares, triplicando a quantia na realização em 2014, quando passaram da sede da Casa dos Poveiros para o gigantesco salão da LIUNA Local 183.

Desde então o montante angariado tem continuado a subir, atingindo no ano passado uma quantia superior a 68.000 dólares.

Idealiza chegar aos 100.000 em 2020, altura em que se assinala o décimo aniversário desde que começaram a doar as verbas angariadas à SCC, mas reconhece ser um objectivo ambicioso, até porque tem noção de que o salão da LIUNA há muito atingiu a lotação máxima permitida e tanto as participantes da festa como os patrocinadores estão a atingir o seu limite.

Na verdade, o ano passado os bilhetes esgotaram em duas semanas e este ano o salão lotou antes ainda de emitirem os bilhetes, ficando na lista de espera mais de 200 mulheres.

Para a festa do ano que vem, têm já 48 mesas vendidas.

Uma possibilidade de aumentar as receitas será cativando novos dadores e patrocinadores através das redes sociais e dos órgãos de comunicação social canadianos, algo em que Jillian Sheffield afirmou estar disposta a ajudar.

Entretanto, Linda Correia fixa o montante-alvo para o próximo ano num mais modesto e realístico total de 75.000 dólares, quantia que, afirma, já a "deixaria feliz".

Desde que se iniciou há 10 anos, a campanha Sticking Together já angariou mais de 350.000 dólares para a SCC, destinados à luta contra o cancro da mama.

Como elucida Jillian Sheffileld, esta é uma possibilidade que distingue a SCC de outras organizações caritativas, uma vez que "as pessoas que realizam angariações independentes de fundos podem especificar a que tipo de cancro ou serviço se destinam as verbas angariadas".

No caso desta iniciativa luso-canadiana, "são destinadas ao cancro da mama, nomeadamente ao rastreio e ao apoio a famílias, mulheres e canadianos que lutam com essa doença", referiu.

Segundo a responsável da SCC, as contribuições da comunidade lusa em geral têm vindo a crescer de ano para ano, algo que atribui a Linda Correia e a pessoas como ela na comunidade que, além dos eventos anuais que organizam, vão ajudando e doando ao longo de todo o ano.

As estatísticas de cancro dão motivo para ponderar, apontando para uma incidência que ronda metade da população pois, como destaca, um em cada dois canadianos é diagnosticado com cancro a determinada altura da sua vida.

Para ajudar os pacientes e seus familiares, Jillian Sheffield lembra que a SCC tem serviços de apoio para levar os doentes aos tratamentos, bem como pessoas que já passaram por esta situação e cujos conselhos podem ser úteis, pelo que aconselha quem precisar deste serviços a contactar a organização pois, como ressalta, é graças a iniciativas como a campanha Sticking Together que o podem fazer.

Mais informações consulte o sítio web www.cancer.ca.


Voltar a Sol Português