1ª PÁGINA


Toronto:

Culto de N.S. dos Anjos continua a atrair devotos

Por Jonathan Costa
Sol Português

As festas de Nossa Senhora dos Anjos, que no último fim-de-semana se celebraram em Toronto, propiciaram ao público dois animados arraiais, coroados pela tradicional procissão que na tarde de domingo (19) juntou largas centenas de fiéis em torno da igreja do mesmo nome.

Tradicionalmente celebradas no penúltimo fim-de-semana de Agosto, as festas têm como objectivo destacar e enaltecer o culto a Nossa Senhora dos Anjos, santa padroeira da paróquia e cuja ermida, erguida em seu nome na primeira metade do século XV na freguesia de Vila do Porto, na ilha de Santa Maria – Açores, de onde veio inicialmente esta tradição, é considerada a mais antiga do arquipélago.

Reza a lenda que o povo de Vila do Porto procurava um lugar para rezar e meditar e durante a selecção do local a vontade popular ditava que a construção do edifício fosse realizada num ponto mais baixo da colina.

Os responsáveis pela obra, decidindo contrariar a maioria, resolveram iniciar a construção num ponto mais alto, mas todas as manhãs, inexplicavelmente, encontravam as pedras que haviam utilizado na véspera de volta ao local inicialmente desejado pelo povo.

O fenómeno foi-se repetindo todas as manhãs e os trabalhadores e mestres da obra chegaram a acusar a população local de roubo e de carregarem as pedras durante a noite para o local onde queriam ver a ermida construída.

Certa noite, conta a lenda, um pescador surpreendeu-se ao ver as pedras moverem-se sozinhas. Assustado, correu a contar a todos o que tinha testemunhado e apesar de inicialmente ridicularizado, convenceu-os a voltarem consigo.

Foi então que toda a população testemunhou as pedras a rolarem por si próprias, seguindo uma imagem de Nossa Senhora, rumo ao local desejado pelo povo.

Uma grande cruz de pedra, que ainda se encontra intacta, foi erguida no local previsto para a obra, para recordar este milagre, sendo a ermida construída no local sinalizado pela imagem e inicialmente apontado pela população de Vila do Porto.

Entre nós, as festividades que marcam o culto a Nossa Senhora dos Anjos tiveram início na noite de sábado (18), com um arraial no recreio da escola adjacente à paróquia (Escola Católica de Santa Maria) que contou com a actuação de diversos artistas da comunidade.

Lídia de Sousa, Paulinho do Minho e Mário Marinho, o conjunto Mexe Mexe e Henrik Cipriano, assim como dois jovens talentos luso-canadianos, Justin e Victoria Raimundo, proporcionaram um animado espectáculo, assistidos pela produção sonora de Five Star Production, que teve o som a seu cargo ao longo de todo o fim-de-semana.

Centenas de pessoas estiveram presentes no serão, que ficou marcado pela música e baile que se prolongou bem para lá da meia-noite.

No local realizou-se também um bazar, onde foram vendidos artigos artesanais e religiosos, encontrando-se ainda um posto de comes-e-bebes cuja receita foi direccionada para a Irmandade do Divino Espírito Santo, comissão responsável pela organização deste evento todos os anos.

As actividades no dia seguinte, domingo, começaram com a realização de uma missa solene em honra de Nossa Senhora dos Anjos, que teve início por volta do meio-dia, e à sua conclusão deu-se então início à procissão, cerca das 13h30.

Centenas de participantes e grande número de figurantes que integravam o cortejo caminharam no sentido norte na Dufferin Street, viraram para Este na Davenport e, após seguirem em ruas adjacentes à igreja, regressaram novamente à igreja pela Dufferin.

"Este fim-de-semana dá imenso trabalho, mas vale sempre a pena quando vemos aqui todas estas pessoas reunidas", afirmou José Rego, vice-tesoureiro da Irmandade, que destacou: "Eu moro na cidade de Barrie, mas nem isso me impede de estar envolvido na organização desta procissão e dos nossos arraiais há mais de 12 anos".

"Quem corre por gosto não cansa e estou imensamente feliz de aqui estar", concluiu.

Dos passeios, centenas de pessoas assistiam e acenavam aos que desfilavam, que incluíam representantes da Legião das Almas Pequenas do Coração Misericordioso de Jesus e da Banda Lira Nossa Senhora de Fátima, Banda da paróquia de Santa Maria dos Anjos, assim como grande número de crianças vestidas de anjos.

Entre os andores, duas figuras carregadas por vários voluntários, uma de São José e a outra de Nossa Senhora dos Anjos, destacavam-se.

"Nossa Senhora é importantíssima para mim e para a minha família, é por isso que volto todos os anos e faço este caminho em nome dela e de tudo o que ela nos deu", confessou Emília Alves, uma das participantes na procissão.

Após a chegada à igreja e uma vez percorrido o longo caminho sob o calor que começou a apertar e a fazer sentir-se em força, estava na hora de uns refrescos.

O público juntou-se novamente no adro da escola e ali se deu início a novo arraial, que começou por volta das 16h30.

Os mesmos artistas do dia anterior voltaram a alegrar o público e a encher a pista de dança, acompanhados nessa tarde pela actuação das artistas Jessica Vidal e Jessica Amaro.

Para além do baile e dos comes-e-bebes, procedeu-se ainda ao sorteio de diversos prémios, concluindo o arraial por volta das 22h00.

Segundo Eric Goulart, que preside à organização, as festas em honra de Nossa Senhora dos Anjos em Toronto tiveram início em 1990.

"Se não me engano, tivemos que parar por cerca de sete ou oito anos, por falta de apoios", recorda, adiantando que "começámos a organizá-las novamente há cerca de 10 anos."

Neste momento contam com cerca de 25 elementos na comissão e apesar de não terem o número de participantes de outras épocas, continuam a atrair um número significativo.

"Sentimos uma quebra considerável na assistência, mas ainda temos aqui perto de mil pessoas em ambos os dias" destacou o presidente-executivo desta Irmandade do Espírito Santo. que convidou "todos a virem para o ano divertirem-se connosco e celebrar as nossas raízes portuguesas" uma vez que "é importantíssimo celebrar a nossa cultura e a nossa tradição, e este festival faz parte de ambos".


Voltar a Sol Português