1ª PÁGINA


"This Pilgrim Nation":

Novo livro aborda emigração portuguesa para o Canadá e EUA

Por João Vicente
Sol Português

Dedicado ao fenómeno da emigração portuguesa para a América do Norte e centrado no período pós-guerra, foi lançado na pretérita quarta-feira (15) em Toronto o livro "This Pilgrim Nation: The Making of the Portuguese Diaspora in Postwar North America" da autoria de Gilberto Fernandes, professor da Universidade de York e historiador.

"O tema do livro, que é a história dos emigrantes portugueses, vem do meu interesse pessoal – sendo eu emigrante – que foi o primeiro tópico em que peguei quando comecei os meus estudos" indica o autor.

"Queria perceber um pouco melhor o que era isto da comunidade de que agora faço parte e também para [...] revisitar alguns dos estereótipos, algumas das ideias e conclusões tiradas pelos cientistas sociais que estudaram a comunidade – especialmente em redor das discussões políticas e da suposta fraca participação política dos portugueses", explica

Gilberto Fernandes confessa que achou isso "estranho" pois vinha de um país "altamente politicizado, especialmente na cidade de Lisboa", onde os temas das conversas, fosse ao redor da mesa do jantar ou do café, eram "futebol e política".

Esse, porém, foi apenas o ponto de partida para este livro, que resulta de "uma investigação mais abrangente" e no qual aborda vários temas relacionados com os portugueses radicados na América do Norte.

Segundo o autor, à investigação inicial do mestrado e à subsequente investigação para o doutoramento somou ainda mais algumas pesquisas com o intuito de "chegar a um público mais abrangente".

O resultado é um livro que embora "académico", no sentido do rigor – incluindo "a revisão por pares", que, como refere, é o que lhe confere esse estatuto – foi escrito "de forma mais acessível".

Espera por isso que o público interessado nesta temática tenha alguma facilidade em aceder às ideias expostas e haja até quem aborde este volume por outras perspectivas além da histórica, formal e académica, e nele encontre "histórias de interesse humano" ou outras que cativem a sua atenção.

A apresentação da obra teve lugar num estabelecimento sito ao 268 da avenida Augusta, em Toronto, e que actualmente dá pelo nome "Super Market", mas que foi o primeiro lugar de hospedagem dos portugueses que chegavam à cidade nas primeiras ondas de imigração oficial de Portugal.

Este espaço ficou mais conhecido como a casa de bilhares Tivoli, um ponto de encontro para muitos portugueses nessa época e, para efeitos desta apresentação, um local simbólico.

O lançamento do livro foi precedido por uma apresentação sobre guitarra portuguesa e fado, a cargo do mestre de música e construtor de instrumentos Nuno Cristo, após o que Susana Miranda, ex-colega de Gilberto Fernandes no Projecto de História Luso-Canadiana, viria a apresentar o autor e a "entrevistá-lo", dando azo a que este expusesse os vários aspectos relacionados com a composição da obra e oferecesse um resumo do seu conteúdo.

O advogado John Ferreira, que assistia a esta apresentação, indicou ao jornal Sol Português que comprou o livro porque acha "importante apoiar este tipo de iniciativas", acrescentando que "é vital preservar a memória da história portuguesa nesta comunidade".

Apesar de confessar nunca ter ouvido qualquer referência a alguns dos episódios abordados pelo autor durante a sua apresentação – não só porque se passaram antes de ter nascido ou quando era ainda muito novo, mas também porque alguns, apesar da sua importância, caíram no esquecimento – considera que isso só realça a importância desta obra.

José Tavares, que pertence a outra geração – chegou ao Canadá no ano a seguir ao 25 de Abril – ainda se recorda vivamente de algumas das coisas que Gilberto Fernandes refere no livro e diz-nos ter ficado impressionado pela forma como o jovem autor faz a sua análise e crítica "cheia de cultura e sabedoria".

"Fico tão contente, tão contente, quando vejo algumas das nossas crianças atingirem estes níveis e estas posições", acrescenta, contrastando a cada vez maior quantidade de jovens profissionais, com estudos superiores e que ocupam cargos de destaque com a situação com que se deparava na altura em que chegou ao Canadá, em 1975.

"Eu acho que a comunidade não tem noção da riqueza da sua própria história – eu não tinha – e para pessoas que nunca leram história pode ser um tipo de literatura talvez pesado ou esotérico, mas o interesse pela história cultiva-se e é imediato quando se começa a ler história", explica Gilberto Fernandes.

"Neste caso, lendo a história sobre a sua comunidade, o seu país, a sua diáspora, família e etc.; contex-tua-lizando as suas experiências há um certo empoderamento, digamos assim, [que] acho que ajuda as pessoas a centralizarem-se um pouco no mundo", refere o autor.

Cita a título de exemplo a reacção do público às anedotas do comediante luso-canadiano Mike Rita, com os espectadores frequentemente a dizerem algo do género: "Mike, descreveste a minha experiência", e elabora: "essa percepção de vida que a pessoa achava ser pessoal e individual continua a sê-lo, mas é partilhada por muito mais gente, e essa consciência, acho que despoleta qualquer coisa nas pessoas".

A sua expectativa é de que o livro "acabe por dina-mizar um maior interesse também por perceber a história", já que, como refere, "perceber a história da comunidade também é perceber a história do país em que estamos" e isso ajuda a contextualizar, a perceber e a explicar as decisões e os sacrifícios dos nossos antepassados.

"Há uma série de coisas no livro que acho que as pessoas vão ficar surpreendidas", diz, referindo a título de exemplo o facto do FBI e da RCMP terem tido "os imigrantes portugueses mais politicizados – especialmente os anti-fascistas que lutavam contra o Estado Novo a partir daqui" sob vigilância, algo que viria a ter consequências para alguns e para as suas famílias dado que essas forças polícias norte-americanas forneceram informações à polícia de Estado portuguesa, PIDE.

"This Pilgrim Nation" está à venda em versão digital e impressa em vários portais online, incluindo os da editora utorontopress.com, amazon.ca ou kobo.com, assim como em estabelecimentos com presença online, como chapters.indigo.ca e outros.

O autor, que recentemente apresentou um trabalho intitulado "City Builders: Immigrant Construction Workers in Postwar Toronto" (acessível em tinyurl.com/citybuildersdoc), prepara-se agora para dedicar os próximos três anos a um projecto sobre "operating engineers", os maquinistas de equipamento pesado que trabalham no sector da construção, financiado pelo sindicato International Union of Operating Engineers, Local 793.


Voltar a Sol Português